lembretes que podem melhorar seu texto

Report
TIPOS E GÊNEROS
TEXTUAIS
MARTA DUWE
TIPOS Textuais
NATUREZA LINGUÍSTICA de sua composição
Aspectos lexicais
Sintáticos
Tempos verbais
Relações lógicas
 NARRAÇÃO
 DESCRIÇÃO
 ARGUMENTAÇÃO
 INJUNÇÃO
 EXPOSIÇÃO
GÊNEROS Textuais
São os textos materializados
encontrados em nosso cotidiano.
Apresentam características sóciocomunicativas definidas por seu
estilo, função, composição, conteúdo
e canal.
São tipologicamente variados heterogêneos
TIPOS de texto
Narração
/ GÊNEROS orais e escritos
Conto, fábula, lenda, mito, biografia,
romance, novela, piada, crônica, notícia, relato...
Descrição
Laudo, guia de viagem, perfil em comunidade
virtual, relatório, texto publicitário...
Argumentação
Editorial, carta de leitor, assembleia,
debate, resenha, ensaio, texto de opinião...
Injunção
Manual de instruções, receita de bolo,
regulamento, regras de jogo, receita médica...
Exposição
Artigo científico, seminário, palestra, verbete,
reportagem, resumo, fichamento...
Os GÊNEROS textuais fundam-se em
critérios externos (sócio-comunicativos e
discursivos)
VS.
Os TIPOS textuais fundam-se em critérios
internos (linguístico e formais).
FUNÇÃO
 REPRESENTAR
NARRAR
 AÇÕES
 REPRESENTAR
DESCREVER
 OBJETOS, SERES,
ESPAÇOS.
 ANALISAR
 FATOS, IDEIAS,
CONCEITOS.
ARGUMENTAR
(dissertação)
TEXTO
ARGUMENTATIV
O Marta Duwe
TEXTO ARGUMENTATIVO
 DISTINGUEM-SE TRÊS COMPONENTES:
 TESE, OU PROPOSIÇÃO
 ARGUMENTOS
 ESTRATÉGIAS ARGUMENTATIVAS
TEXTO ARGUMENTATIVO
 TESE, OU PROPOSIÇÃO
 Fragmento que condensa a opinião.
 É a idéia que defendemos, necessariamente
polêmica, pois a argumentação implica divergência
de opinião.
 Pode ser afirmada no início (às vezes, de uma
forma mais disfarçada, não tão radical) e reforçada
no final (normalmente, com maior realce e ênfase) e
até mesmo pontuada durante o desenvolvimento.
TEXTO ARGUMENTATIVO
 ARGUMENTOS
 São facilmente localizados: identificada a tese, fazse a pergunta "por quê?" (Ex.: o autor é contra a
pena de morte (tese). Porque ... (argumentos).
 Em geral, são mais de um. Em boa argumentação,
há equilíbrio e combinação entre eles, às vezes até
mesmo gradação (do mais leve ao mais denso ou
vice-versa).
TEXTO ARGUMENTATIVO
 ESTRATÉGIAS argumentativas
 São todos os recursos (verbais e não-verbais) utilizados
para envolver o leitor, para impressioná-lo, para gerar
credibilidade, etc.




CLAREZA do texto;
Emprego da LINGUAGEM CULTA FORMAL;
TÍTULO e INTRODUÇÃO;
ARGUMENTOS variados, bem dispostos, qualificação
das fontes;
 Antecipações ou PROLEPSES (quando o escritor/orador
prevê a argumentação do adversário e responde-a).
COMO SE FAZ UMA BOA
ARGUMENTAÇÃO?
1o – é preciso ter bem claro o que queremos
dizer – delimitar bem o assunto;
2o – formular ideias – também claras – sobre
o assunto delimitado;
3o – estruturar essas ideias com frases bem
formuladas;
4o – tentar provar cada ideia – argumento –
por meio da evidência do raciocínio e das
provas.
RECURSOS LINGUÍSTICOS USADOS
PARA CONFIRMAR A VALIDADE DAS
IDEIAS:
 Argumentos de autoridade: citar autores
renomados dá credibilidade sobre um
ponto de vista.
 Argumentos baseados no consenso: citar
proposições aceitas como verdadeiras,
numa certa época.
RECURSOS LINGUÍSTICOS USADOS PARA
CONFIRMAR A VALIDADE DAS IDEIAS:
 Argumentos baseados em provas
concretas: apoiar as posições pessoais em
fatos. Comprová-las por dados pertinentes
e adequados.
 Argumentos com base nas relações de
causa e consequência.
 Argumentos baseados em exemplos.
RECURSOS LINGUÍSTICOS USADOS PARA
CONFIRMAR A VALIDADE DAS IDEIAS:
 Argumentos baseados em oposição:
apontar oposições entre ideias e fatos.
 Argumentos baseados em semelhanças;
aproximar dois elementos com base na
semelhança entre eles.
DISSERTAÇÃO
Marta Duwe
ESTRUTURA
 DISSERTATIVA
 Expositiva
 Argumentativa
ARGUMENTOS DISSERTATIVOS
 A LÍNGUA não é apenas um instrumento de
COMUNICAÇÃO; mas também de ação sobre os
espíritos, isto é, uma estratégia que visa a
CONVENCER, a PERSUADIR, a MUDAR DE OPINIÃO.
 TEXTO ARGUMENTATIVO é aquele em que
DEFENDEMOS UMA IDÉIA, OPINIÃO OU PONTO DE
VISTA, UMA TESE, procurando (por todos os meios)
fazer com que nosso ouvinte/leitor aceite-a, creia nela.
TEXTO DISSERTATIVO:
 É o texto da ideia - da opinião, do ponto de vista.
 Privilegia o DISCURSO INDIRETO ( 3ª PESSOA + SE ),
embora possa ser redigido na 1ª PESSOA DO PLURAL.
 Aborda, quase sempre, um tema palpitante do
comportamento humano: justiça social, ética (práticas
aéticas), ecologia (crimes ambientais), paz (violência
urbana), democracia, liberdade, futuro do homem (seus
medos e anseios) etc.
 Exemplos: um editorial de jornal, um artigo do Diogo
Mainardi (Veja), um texto de pensamentos filosóficos
etc.
CONCEITO
DE DISSERTAÇÃO
Dissertar é DEBATER, DISCUTIR um tema,
assunto da realidade, normalmente da atualidade, com
o leitor. É apresentar ARGUMENTOS, PROVAS,
comprovações que visam a CONVENCÊ-LO.
A dissertação pressupõe o CONHECIMENTO DO
ASSUNTO a ser debatido e a ORGANIZAÇÃO DAS
IDEIAS, dos argumentos. Neste tipo de texto não há a
possibilidade de se inventar fatos, argumentos, ideias,
dados, gráficos inexistentes. Tudo dever ter por base o
real.
DISSERTAÇÃO
 Pressupõe:
 Exame crítico do assunto sobre o
qual se vai escrever;
 Raciocínio lógico;
 Clareza, coerência e objetividade
na exposição.
ESTRUTURA DA DISSERTAÇÃO
INTRODUÇÃO - DESENVOLVIMENTO - CONCLUSÃO
 INTRODUÇÃO
 É a apresentação do assunto.
 O parágrafo introdutório caracteriza-se por
apresentar uma ideia núcleo por meio de uma
afirmação, interrogação, definição, citação,
etc., combinados ou não entre si.
ESTRUTURA DA DISSERTAÇÃO
INTRODUÇÃO - DESENVOLVIMENTO - CONCLUSÃO
 DESENVOLVIMENTO
 É a análise crítica da ideia central.
 Pode ocupar vários parágrafos em que se expõem
juízos, raciocínios, provas, exemplos,
testemunhos históricos e justificativas que
argumentem a ideia central proposta no primeiro
parágrafo.
ESTRUTURA DA DISSERTAÇÃO
 DESENVOLVIMENTO
 Podemos utilizar os seguintes recursos:
a) citações
b) dados estatísticos
c) justificativas
d) exemplos
e) comparações
ESTRUTURA DA DISSERTAÇÃO
 CONCLUSÃO
 É o ponto de chegada da discussão, em que
se condensa o conteúdo desenvolvido,
reafirma-se o posicionamento exposto na tese
ou lança-se perspectiva sobre o assunto.
 Não é resumo!!!!!
DISSERTAÇÃO
Marta Duwe
LEMBRETES QUE PODEM MELHORAR
SEU TEXTO
1. Antes de começar a escrever, faça um
esquema de seu texto, dividindo em parágrafos as
ideias que pretende expor. Isso evita repetição ou
esquecimento de alguma ideia;
2. Cheque se os pontos de vista que você vai
defender não são contraditórios em relação à
tese. Elabore as relações de causa e
consequência ou os polos positivos e negativos
do tema;
LEMBRETES QUE PODEM MELHORAR
SEU TEXTO
3. Não tenha preguiça de refazer seu texto várias
vezes. É a melhor maneira de se chegar a um bom
resultado. Procure redigir em aproximadamente
uma hora;
4. Enquanto escreve em casa, tenha sempre à
mão um dicionário para checar a grafia das
palavras e descobrir sinônimos que evitem a
repetição;
5. Não fuja do tema proposto;
LEMBRETES QUE PODEM MELHORAR
SEU TEXTO
6. Escreva o que você pensa sobre o tema dado e
não o que você acredita que o corretor do texto
gostaria que fosse escrito. Jamais analise os
temas propostos movido por emoções
exageradas;
7. Não escreva sobre o que você não conhece,
nem utilize sua redação para fins doutrinários;
8. Use a linguagem padrão em seu nível culto;
LEMBRETES QUE PODEM MELHORAR
SEU TEXTO
9. Empregue a linguagem denotativa;
10. Não empregue palavras cujo significado seja
desconhecido para você;
11. Evite lugar-comum: frases feitas e expressões
cristalizadas, como a pureza das crianças, a
sabedoria dos velhos, etc. evite também gírias e a
palavra coisa (procure o vocábulo adequado a
cada ideia); não use etc.; não abrevie palavras;
LEMBRETES QUE PODEM MELHORAR
SEU TEXTO
12. Evite repetir palavras, use sinônimos. Há
repetições que enfatizam. Mas, fora o caso
intencional da ênfase, repetir revela pobreza de
vocabulário ou desleixo;
13. Evite expressões do tipo belo, bom, mau,
incrível, péssimo, triste, pobre, - são juízos de
valor sem carga informativa, imprecisos e
subjetivos;
LEMBRETES QUE PODEM MELHORAR
SEU TEXTO
14. Não “encha linguiça”! Cada palavra deve ser
fundamental e informativa na redação. À falta de
ideias, não fique repetindo a mesma coisa com
palavras diferentes. Isso é redundância, é
prolixidade, é terrível defeito! É preferível poucas
linhas bem redigidas a muito mal escritas. Faça
um trabalho honesto;
15. Não aumento o tamanho da letra para dar a
impressão de que escreveu bastante. Isso
indispõe o avaliador;
LEMBRETES QUE PODEM MELHORAR
SEU TEXTO
16. Letra estilo “bicho de pé”, não pode (só se vê
a linha de tão pequena). O avaliador não vai
colocar lente de aumento só para corrigir a sua
redação;
17. Não repita ideias, tentando explicá-las. Se
você escrever com clareza, uma só vez basta;
18. Não se desculpe dizendo que não escreveu
mais porque o tempo foi pouco;
LEMBRETES QUE PODEM MELHORAR
SEU TEXTO
19. Cuidado com o uso inadequado das conjunções.
Elas podem estabelecer relações que não existem
entre as frases e tornar o texto sem nexo;
20. Se usar uma pergunta na tese, responda-a ao
longo do texto. Evite interrogações na argumentação e
na conclusão. Para aprofundar seus argumentos, suas
afirmações, use exemplos: fatos notórios ou
históricos, conhecimentos geográficos, cifras
aproximadas e informações adquiridas por meio de
leitura, estudo e aquisições culturais (bagagem
cultural);
LEMBRETES QUE PODEM MELHORAR
SEU TEXTO
21. Pensamento novo, período novo. É comum,
entre os que iniciam, misturar no mesmo período
ideias que não se completam;
22. Tome cuidado com os períodos muito longos:
resultam confusos e são propícios a períodos
incompletos;
23. Não empregue a primeira pessoa do singular;
24. Atenção à falta de paralelismo;
LEMBRETES QUE PODEM MELHORAR
SEU TEXTO
25. Centralize o título (só use aspas se for
citação);
26. Faça parágrafos a, mais ou menos, três
centímetros da margem;
27. Atinja a margem direita e esquerda sem
ultrapassá-las;
28. Faça letra legível; se escrever em letra de
forma, procure distinguir as maiúsculas das
minúsculas;
LEMBRETES QUE PODEM MELHORAR
SEU TEXTO
29. Não borre, não rabisque, nem rasure o texto
definitivo;
30. Rascunhe suas ideias antes de passá-las para
a folha definitiva;
31. Não exceda o limite máximo de linhas; nem
fique aquém do limite mínimo;
O TEXTO DISSERTATIVO
DEVE APRESENTAR:
a) concatenação de ideias (parágrafos e frases
interligados coerentemente);
b) elaboração crítica, coerência e clareza;
c) domínio do léxico e da estrutura da língua;
d) uso da terceira pessoa do singular, mais
partícula se; ou, primeira pessoa do plural;
e) tese, argumentação e conclusão;
f) coerência com o tema proposto.
O TEXTO DISSERTATIVO
NÃO DEVE APRESENTAR:
a) interrogações na argumentação ou na
conclusão (só o título e a introdução podem
apresentar interrogação);
b) uso da primeira pessoa do singular, salvo
exigências feitas pela banca;
c) conversa com o leitor;
d) fuga ao tema ou à modalidade (dissertação)
solicitada;
O TEXTO DISSERTATIVO
NÃO DEVE APRESENTAR:
e) título inadequado;
f) uso indevido de clichês, frases prontas e
chavões, palavrões, gírias;
g) abordagem subjetiva e emocional do tema;
h) superficialidade, julgamentos gratuitos e
infundados;
i) linguagem inadequada (coloquial);
j) diálogo, nem personagens.
DISSERTAÇÃO
Marta Duwe
TÉCNICAS PARA ELABORAR
UMA DISSERTAÇÃO
 1 - Esquema básico da dissertação
Tema: No verão, os habitantes de Florianópolis
passam por diversos problemas.
POR QUÊ?
 1. O trânsito para as praias fica congestionado.
 2. Há constante falta d’água.
 3. Muitos turistas comportam-se de maneira
inadequada.
TÉCNICAS PARA ELABORAR
UMA DISSERTAÇÃO
 2 - Relações de Causa e Conseqüência
Tema: Constatamos que, no município de Florianópolis,
existe um grande movimento migratório que se desloca de
diversos locais do Brasil.
POR QUÊ?
 Causa: Muitas cidades não oferecem mais qualidade
de vida para seus moradores, dificultando, desse
modo o sua permanência nelas.
QUE ACONTECE
EM RAZÃO
DISSO?
 OConseqüência:
Florianópolis
encontra-se
despreparada para absorver esses migrantes e
oferecer-lhes condições de vida esperada por eles.
TÉCNICAS PARA ELABORAR
UMA DISSERTAÇÃO
 3 – Abordagem de temas polêmicos
 Tema: Existem discussões que divergem com
relação à legalização dos cassinos no país.
ASPECTO FAVORÁVEL:
 Com a legalização haverá pagamento de
impostos.
ASPECTO CONTRÁRIO:
 O jogo é uma ameaça à estrutura familiar.
TÉCNICAS PARA ELABORAR
UMA DISSERTAÇÃO
 4 - Retrospectiva histórica
 Tema: Vivemos atualmente a era da comunicação e
recebemos todos os dias informações sobre os mais
diferentes pontos da Terra, que nos chegam com a
rapidez e eficiência dos veículos eletrônicos do mundo
contemporâneo.
RETROSPECTIVA:
 Época mais distante.
 Época mais próxima.
 Época atual.
TÉCNICAS PARA ELABORAR
UMA DISSERTAÇÃO
 5 - A localização espacial
 Tema: Não raro tomamos conhecimento, pelos meios
de comunicação, do desejo de promover o diálogo
Norte-Sul, para tentar buscar uma nova ordem nas
relações econômicas entre os países desses dois
hemisférios.
REGIÃO GEOGRÁFICA 1
REGIÃO GEOGRÁFICA 2
6 - Dissertação com predominância crítica
 Tema: O ser humano, no decorrer de milênios de sua
História, tem provado possuir uma natureza destrutiva que
persiste independentemente do desenvolvimento científico e
cultural da humanidade.
INTRODUÇÃO:
 A perplexidade diante da situação.
DESENVOLVIMENTO:
 Referência a fatos de conhecimento público.
 Comentários críticos ( crítica dos fatos, ideias ou
circunstâncias).
CONCLUSÃO:
 Observação crítica seguida de uma expectativa.
PRODUÇÃO DAS IDEIAS
 seleção das informações;
 organização das informações.
Para se redigir um texto dissertativo,
SÃO INDISPENSÁVEIS:
 UNIDADE:
 O texto deve desenvolver-se em torno de um
assunto.
 As ideias que lhe são pertinentes devem
suceder-se em ordem sequente e lógica,
completando e enriquecendo a ideia núcleo
expressa na tese.
 Não deve haver redundância nem
pormenores desnecessários.
Para se redigir um texto dissertativo,
SÃO INDISPENSÁVEIS:
 COERÊNCIA:
 Deve haver associação e correlação das
ideias na construção dos períodos e na
passagem de um parágrafo a outro.
 Os elementos de ligação são indispensáveis
para entrosar orações, períodos e parágrafos.
Para se redigir um texto dissertativo,
SÃO INDISPENSÁVEIS:
 CLAREZA DE IDEIAS:
 Vocabulário preciso e coerente às ideias
expostas.
 O aprimoramento da linguagem e a
diversidade são fundamentais para adequar
ideias e palavras.
 É obrigatório o uso da língua padrão culta.
Para se redigir um texto dissertativo,
SÃO INDISPENSÁVEIS:
 CRITICIDADE:
 Exame e discussão crítica do assunto, por
meio de argumentos convincentes, gerados
pelo acervo de conhecimentos pessoais.
 É um processo de análise e síntese.
Para se redigir um texto dissertativo,
SÃO INDISPENSÁVEIS:
 COESÃO:
 Distribuição organizada do conteúdo
pelos parágrafos e uma clara articulação
entre as partes por meio do uso apropriado
de recursos coesivos como a
pronominalização, a elipse, a sinonímia, os
conectivos.
Para se redigir um texto dissertativo,
SÃO INDISPENSÁVEIS:
 ORIGINALIDADE:
 Consiste em apresentar os aspectos,
fatos ou opiniões de modo pessoal, sem
imitação de processos ou particularidades
alheios.
 Na originalidade, está a criatividade.
 Pode revelar-se tanto nas ideias como
nas expressões.
 Idéias originais são ideias próprias.
CONECTIVOS
TIPO/ FUNÇÃO
DA CONEXÃO
ADIÇÃO
CERTEZA
CONECTORES
e, alem disso, além do mais, e ainda, e até, também,
igualmente, do mesmo modo, não só ...como também,
não só ... como ainda, bem como, assim como, por um
lado ... por outro, nem...nem, de novo, incluindo…
com certeza, decerto, naturalmente, é evidente que,
certamente, sem dúvida que,…
OPOSIÇÃO
/CONTRASTE
mas, porém, todavia, contudo, no entanto, doutro modo,
ao contrário, pelo contrário, contrariamente, não
obstante, por outro lado…
CONCESSÃO
apesar de, ainda que, embora, mesmo que, por mais
que, se bem que, ainda assim, mesmo assim…
TIPO/ FUNÇÃO DA
CONEXÃO
CONCLUSÃO /
SÍNTESE / RESUMO
CONFIRMAÇÃO
CONECTORES
pois, portanto, por conseguinte, assim, logo, enfim,
concluindo, em conclusão, em síntese,
consequentemente, em consequência, por outras
palavras, ou seja, em resumo, em suma, ou melhor...
com efeito, efetivamente, na verdade, de facto, sem
dúvida, de certo, deste modo, na verdade, ora, aliás,
sendo assim, veja-se, assim...
EXPLICITAÇÃO /
quer isto dizer, isto (não) significa que, por outras
PARTICULARIZAÇÃO palavras, isto é, por exemplo, ou seja, é o caso de,
nomeadamente, em particular, a saber, entre outros,
especificamente, ou melhor, assim, ressalte-se,
saliente-se, importa salientar, é importante frisar ...
OPINIÃO
(NÃO USAR EM
DISSERTAÇÃO)
Na minha opinião, a meu ver, em meu entender, no meu
ponto de vista, parece-me que, creio que, penso que,
para mim, ...
TIPO/ FUNÇÃO DA
CONEXÃO
DÚVIDA
CONECTORES
talvez, provavelmente, é provável que,
possivelmente, é possível, porventura...
ALTERNATIVA
fosse...fosse, ou, ou então, ou ...ou, ora...ora,
quer...quer, seja...seja, alternativamente, em
alternativa, senão ...
COMPARAÇÃO
como, conforme, também, tanto...quanto, tal como,
assim como, tão como, pela mesma razão, do
mesmo modo, de forma idêntica, igualmente, ...
CONSEQUÊNCIA
por tudo isto, de modo que, de tal forma que, de sorte
que, daí que, tanto...que, é por isso que...
CAUSA
pois, pois que, visto que, já que, porque, dado que,
uma vez que, por causa de, posto que, em virtude de,
devido a, graças a ...
TIPO/ FUNÇÃO DA
CONEXÃO
FIM / INTENÇÃO
HIPÓTESE /
CONDIÇÃO
SEQUÊNCIA
TEMPORAL
SEQUÊNCIA
ESPACIAL
CONECTORES
com o intuito de, para (que), a fim de, com o fim de,
com o objetivo de, de forma a ...
se, caso, a menos que, salvo se, exceto se, a não ser
que, desde que, supondo que, admitindo que ...
em primeiro lugar, num primeiro momento, antes de,
em segundo lugar, em seguida, seguidamente, então,
durante, ao mesmo tempo, quando,
simultaneamente, depois de, após, até que,
enquanto, entretanto, logo que, no fim de, por fim,
finalmente,
acima, abaixo, atrás, ao lado, à direita, à esquerda,
ao centro, adiante, diante, em cima, em baixo, no
meio, naquele lugar, detrás, por trás (de), próximo de,
sob, sobre…

similar documents