Processamento de Pedidos

Report
Processamento de Pedidos
Grupo nº10 – Marrom
Alunos: Daniel Ferreira; Dannilo
Nascimento; Erick Gob e Gustavo Santana.
A importância
• Dentre as atividades individuais que refletem o
nível de serviço oferecido pela empresa, a
administração criteriosa do ciclo de pedido é uma
das que melhor se presta para uma intervenção
rápida e com resultados, na maioria das vezes,
muito satisfatório. Através do acompanhamento
de cada passo do ciclo de pedido, é possível
melhorar o serviço oferecido e detectar onde a
empresa satisfaz ou não o seu consumidor.
(Shapiro, Rangan e Sviokla, 1992).
A Evolução no decorrer do Tempo
• Seja qual for a situação, o tempo entre a
formulação do pedido e a entrega do mesmo está
diminuindo rapidamente. Seja um pedido de um
consumidor individual, seja uma solicitação de
compra de uma grande empresa, os
consumidores estão demandando seus pedidos
mais rapidamente, em termos e condições
convenientes a eles, sem erros de entrega ou de
fatura, sem itens faltantes e principalmente sem
oscilações de prazo (Insights, 1991).
Etapas
O processamento de pedidos, ou também
chamado ciclo de pedidos, é todo o trajeto que
engloba suas 4 etapas:
• Preparação do Pedido: Que é a identificação
da necessidade de aquisição de produtos e
serviços;
• Transmissão do Pedido: Que são as
tecnologias de informações e de comunicação
utilizadas para a transmissão do pedido;
• Atendimento do Pedido: Consiste na entrada
do pedido no sistema de processamento.
Verificações possíveis de serem realizadas
após a entrada do pedido no sistema são:
disponibilidade de estoque, checagem de
crédito e programação de produção,
distribuição e compras;
• Entrega do Pedido: Abrange a separação,
embalagem, expedição, documentação e
contratação de transporte.
Objetivo Principal
No processamento de pedidos, são supridas mercadorias
para satisfazer as necessidades das filiais, centros de
distribuição e clientes. Essas necessidades são entradas
manualmente pelo usuário ou determinadas
automaticamente pelas funções de planejamento de
necessidades, ordem de filial, promoção e ordem do
cliente no sistema. As necessidades existem no sistema na
forma de requisições de compra ou pedidos, para os quais
o usuário deve entrar utilizando detalhes como o
fornecedor ou a data de remessa.
As atividades do processamento de pedidos podem tomar
mais de 50% do tempo do ciclo de pedido (que está
diretamente ligado com o nível de serviço). O aprimoramento
da forma com que a organização gira o seu ciclo de pedidos
pode fazer com que ela tenha uma vantagem em relação às
suas concorrentes.
Algumas das vantagens competitivas com essa redução do
tempo são:
•
•
•
•
•
•
•
Permitir melhores previsões, pois os eventos futuros mais
próximos são fáceis de serem previstos;
Redução de Custos com a diminuição das despesas
indiretas e dos estoques;
Confiabilidade com relação aos prazos de entrega e à
qualidade fornecida;
Aumento da competitividade da empresa no seu mercado
de atuação;
Aumento da flexibilidade de suas operações (tais como:
compras, distribuição, vendas, etc.)
Facilidade para descobrir possíveis problemas dentro do
ciclo, pois estes estarão mais expostos, já que os elos
fracos de uma cadeia forte são mais facilmente
reconhecidos.
Maior integração entre organização, fornecedores e
consumidores.
Limitações
Podemos citar entre as limitações
dos sistemas de processamento
de pedidos:
1. Percepções conflitantes entre
clientes e fornecedores sobre o
real desempenho do ciclo de
pedido;
2. Ocorrência de variabilidades
significativas nos tempos de
resposta do ciclo;
3. Flutuações exageradas da
demanda no tempo de
resposta do ciclo.
Dentre as limitações vale destacar as principais
causas da variabilidade dos tempos de resposta
do ciclo:
• Quatro delas estão relacionadas ao fluxo de
informações: atrasos na transmissão do
pedido, demora na aprovação do crédito,
demora na negociação de descontos e
prioridades no atendimento. As outras quatro
estão relacionadas ao fluxo de produtos:
disponibilidade de estoque, espera para
consolidação de carregamentos, atrasos
diversos no transporte e dificuldades para
entrega nos clientes.
Referências
• Alcântara, Rosane L. Chicarelli. “Logística, Nível de
Serviço e Ciclo de Pedido: Compreender para
otimizar”. DEP / UFSCar, 1997.
• Insights. “Reengineering a New World Order”. Spring,
1991.
• Shapiro, B.P.; Rangan, V.K.; Sviokla, J.J. “Staple
yourself to an order”. Harvard Business Review. JulyAugust, 1992.

similar documents