Slide 1 - SINERGIA

Report
Ministério de
Minas e Energia
WORKSHOP
PERSPECTIVAS E DESAFIOS DA ENERGIA NUCLEAR
NA MATRIZ ELÉTRICA DO BRASIL
GESEL / SINERGIA / EDF
A OPÇÃO NUCLEAR PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL
Altino Ventura Filho
Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético
Rio de Janeiro, 12 de setembro de 2014
Ministério de
Minas e Energia
SUMÁRIO
• Matrizes de Energia e de Eletricidade – Mundo e Brasil
• Políticas de Expansão do Sistema de Energia Elétrica do Brasil
• A Opção de Geração Nuclear no Brasil
Ministério de
Minas e Energia
EVENTOS IMPACTANTES NO SETORES ENERGÉTICOS
MUNDIAL E BRASILEIRO NA DÉCADA DE 1970
1) Conferência da ONU sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento
Sustentável, Estocolmo/Suécia, junho/1972
2) Primeiro Choque do Petróleo de 1973: elevação do preço (4,0
vezes), de 3 para 12 US$/barril
3) Segundo Choque do Petróleo de 1979: elevação do preço (3,5
vezes), de 12 para 40 US$/barril
3
Ministério de
Minas e Energia
MATRIZ DE OFERTA DE ENERGIA - MUNDO (%)
%
Mundo - 1980
60
43.0
Renováveis : 12,5%
Combustíveis Fósseis: 84,9%
7.217 milhões tep
40
24.8
17.1
20
10.5
2.6
2.0
Nuclear
Hidro
0.0
0
Petróleo
Carvão
Gás Natural
Outras
Mundo - 2013
%
Derivados
da Cana
13.600 milhões tep
40
31.3
Renováveis: 13,5%
Combustíveis Fósseis: 84,0%
29.3
21.2
20
11.1
4.8
2.4
Nuclear
Hidro
0.0
0
Petróleo
Fonte: IEA e MME/ BEN
Carvão
Gás Natural
Outras
Derivados
da Cana
Ministério de
Minas e Energia
FONTES ENERGÉTICAS PRIMÁRIAS E
PRINCIPAIS FONTES SECUNDÁRIAS
PRIMÁRIAS PARA SECUNDÁRIAS
(75% no Mundo e 74% no Brasil)
Não Renováveis (%)
Renováveis (%)
Hidroelétrica
Biomassa
Eólica
Solar e Geot.
Mundo
Brasil
Mundo
Brasil
100
100
Petróleo
99
100
15
38
Gás Natural
41
51
100
100
Carvão Min.
88
76
70
100
Urânio
100
100
PRINCIPAIS SECUNDÁRIAS
Mundo
Brasil
Derivados de Petróleo: 31%
Derivados de Petróleo: 39%
Energia Elétrica: 34%
Energia Elétrica: 23%
Valores do ano de 2013
Ministério de
Minas e Energia
MATRIZ DE OFERTA DE ELETRICIDADE - MUNDO (%)
%
60
Mundo - 1980
8.282 TWh
Renováveis : 21,4%
37.9
30
12.1
Combustível Fósseis : 70,0%
20.0
20.7
8.6
0
Carvão
%
60
40
Gás Natural
Hidro
Nuclear
Petróleo
0.7
0.0
Outras
Derivados
da Cana
Mundo - 2013
39.6
23.305 TWh
Renováveis: 21,2%
Combustíveis Fósseis: 68,1%
23.0
20
16.2
10.7
5.1
5.4
Petróleo
Outras
0
Carvão
Fonte: IEA e MME/ BEN
Gás Natural
Hidro
Nuclear
0.0
Derivados
da Cana
Ministério de
Minas e Energia
BRASIL
AUTO SUFICIÊNCIA / IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO
Parcela de Importação da Oferta de Energia (%)
%
55
45
45
35
30
27
25
20
14
15
5
-5
8
18
-15
2023
2016
2012
2013
2009
2006
2003
2000
1997
1994
1991
1988
1985
1982
1979
1976
1973
1970
-25
Ministério de
Minas e Energia
BRASIL
MATRIZ DE OFERTA DE ENERGIA - ANO 1979
%
Ministério de
Minas e Energia
DECISÕES ESTRATÉGICAS NA DÉCADA DE 1970
1.
ELETROBRAS – Construção de Grandes e Médias Usinas
Hidroelétricas
2.
PETROBRAS – Prospecção de Petróleo no Mar
3. PRO – ÁLCOOL
-----------------------------------------------------------------------------------------4.
Acordo Nuclear com a Alemanha (oito nucleares de 1.245 MW
cada até 1990)
9
Ministério de
Minas e Energia
MATRIZ DE OFERTA DE ENERGIA – BRASIL (%)
%
60
Brasil - 1980
48.3
Renováveis : 45,4%
Combustíveis Fósseis: 54,6%
114,7 milhões tep
40
21.6
20
5.3
0
Petróleo
%
60
40
Carvão
14.2
9.6
1.0
0.0
Gás Natural
Nuclear
Hidro
Outras
Derivados
da Cana
Brasil - 2013
39.3
Renováveis : 41,0%
Combustíveis Fósseis: 57,7%
296,2 milhões tep
20
12.8
5.6
Fonte: IEA e MME/ BEN
Carvão
12.4
Hidro
Outras
16.1
1.3
0
Petróleo
12.5
Gás Natural
Nuclear
Derivados
da Cana
Ministério de
Minas e Energia
MATRIZ DE OFERTA DE ELETRICIDADE - BRASIL (%)
%
Brasil - 1980
120
90
139,2 TWh
92.5
Renováveis : 93,8%
Combustível Fósseis : 6,2%
60
30
2.5
0.0
Carvão
Gás Natural
0
Hidro
0.0
3.7
0.6
0.7
Nuclear
Petróleo
Outras
Derivados
da Cana
Fonte: IEA e MME/ BEN
%
Brasil - 2013
80
60
609,9 TWh
70.7
Renováveis : 78,4%
Combustível Fósseis : 19,2%
40
20
2.4
11.3
0
Carvão
Gás Natural
Hidro
2.4
3.6
4.7
4.9
Nuclear
Petróleo
Outras
Derivados
da Cana
Ministério de
Minas e Energia
MATRIZ DE OFERTA DE ENERGIA – ANO 2013
MUNDO x BRASIL (%)
%
40
Mundo - 2013
31.3
29.3
13.600 milhões tep
Renováveis: 13,5%
Combustíveis Fósseis: 84,0%
21.2
20
11.1
4.8
2.4
Nuclear
Hidro
0.0
0
Petróleo
%
Gás Natural
Outras
Derivados
da Cana
Brasil - 2013
60
40
Carvão
Renováveis : 41,0%
Combustíveis Fósseis: 57,7%
296,2 milhões tep
39.3
(2,2 % do Mundo)
20
12.8
5.6
12.5
12.4
Hidro
Outras
16.1
1.3
0
Petróleo
Fonte: IEA e MME/ BEN
Carvão
Gás Natural
Nuclear
Derivados
da Cana
Ministério de
Minas e Energia
%
60
40
MATRIZ DE OFERTA DE ELETRICIDADE – ANO 2013
MUNDO x BRASIL (%)
Mundo - 2013
39.6
23.305 TWh
Renováveis: 21,2%
Combustíveis Fósseis: 68,1%
23.0
20
16.2
10.7
5.1
5.4
Petróleo
Outras
0.0
0
Carvão
%
Hidro
Nuclear
Derivados
da Cana
Brasil - 2013
90
60
Gás Natural
609,9 TWh
70.7
Renováveis : 78,4%
(2,6% do Mundial)
Combustível Fósseis : 19,2%
30
2.4
11.3
2.4
3.6
4.7
4.9
Nuclear
Petróleo
Outras
Derivados
da Cana
0
Carvão
Fonte: IEA e MME/ BEN
Gás Natural
Hidro
Ministério de
Minas e Energia
PROGRAMA NUCLEAR BRASILEIRO
(Por que não ocorreu até 1990?)
 Acordo Nuclear com a Alemanha, em 1975 / Oito usinas
Nucleares de 1.245 MW até 1990
(nenhuma unidade até 1990; não existirá oito nucleares até
2030 – antecipação de pelo menos 40 anos)
Principais Razões
•
Previsão de elevado crescimento do mercado;
•
Desconhecimento do potencial hidrelétrico nacional;
•
Dúvidas sobre a transmissão a longa distância
•
Decisão política
Ministério de
Minas e Energia
A ALTERNATIVA NUCLEAR DO BRASIL
ATÉ O FINAL DE ATUAL DÉCADA
 Angra I (decisão, década de 70; operação, década de 80).
 Operação de Angra II em 2000
 Conclusão de Angra III – Decisão do CNPE
(operação prevista para 2018)
Ministério de
Minas e Energia
BRASIL
Milhões de habitantes
DEMOGRAFIA E ECONOMIA
População
240
120
0,7% a.a.
217
202
1,5 milhões/ano
0
103 R$ per capita (2010)
2013
2023
PIB Per Capita
40
bilhões de
habitantes
30
20
10
PIB: 3,9% a.a.
3,2% a.a.
19.8
27.2
0
2013
Fonte: Plano Decenal 2023, IBGE, MME/SPE.
2023
Ministério de
Minas e Energia
BRASIL
OFERTA DE ENERGIA
milhões tep
500
Energia
250
3,7% a.a.
426
296
0
2013
% Renováveis
% Fósseis
TWh
1,000
2023
% Renováveis
% Fósseis
41,0
57,7
42,5
57,0
Energia Elétrica
750
500
4,3% a.a.
933.8
609,9
250
0
2013
% Renováveis
% Fósseis
Fonte: Plano Decenal 2023, MME/SPE.
2023
78,4
19,2
% Renováveis
% Fósseis
86,1
11,2
Ministério de
Minas e Energia
BRASIL – CAPACIDADE INSTALADA
INCREMENTO ANUAL MÉDIO
MW
9,000
Incremento
~ 8,000
6,000
4,000
3,000
2,000
0
1970/2000
Fonte: Plano Decenal 2022, MME/SPE.
2000/2010
PDE 2022
Ministério de
Minas e Energia
BRASIL
MATRIZ DE OFERTA DE ENERGIA
PARTICIPAÇÃO DAS FONTES (%) – PERÍODO 2013 / 2023
%
50
40
39.3
Oferta de “Energia” (milhões tep)
2013 – 296,2 ;
2023 – 425,8
Crescimento anual médio: 3,7%
36.7
30
17.1
16.1
20
Crescimento (%)
PIB: 3,9 População: 0,7
12.5 13.1 12.8 14.2
8.3
10
0
Incremento
2013/2023
(%)
Petróleo e
Derivados
34
Derivados da
Cana
53
Hidro
50
Combustíveis Fósseis
Brasil: 2013 – 57,7%
Mundo:2013 – 82%
Fonte: Balanço Energético Nacional e Plano 2023
Gás Natural
2023 – 55,9%
5.6 5.0
4.2
6.2
1.3 1.6
Lenha e Carvão
Vegetal
Carvão
Outras
Renováveis
Nuclear
6
28
116
76
60
2013
6.1
2023
Renováveis
Brasil: 2013 – 41,0%
Mundo:2013 – 13,4%
2023 – 42,5%
Ministério de
Minas e Energia
BRASIL
MATRIZ DE OFERTA DE ENERGIA ELÉTRICA
PARTICIPAÇÃO DAS FONTES (%) – PERÍODO 2013 / 2023
%
80
70.7 69.3
Oferta de “Energia Elétrica” - TWh
2013 – 609,9; 2023 – 933,8
Crescimento anual médio: 4,3%
60
Crescimento (%)
PIB: 3,9 População: 0,7
40
20
11.3 8.1
6.6
8.1
3.6
2.4 2.8
0
Hidro
Incremento
2013 / 2023
%
50
Gás Natural
10
Fonte: Balanço Energético Nacional e Plano 2021
0.4
1.9 1.1
2.4 1.6
1.1
0.0 0.6
Biomassa
Nuclear
Petróleo e
Derivados
Gás
Industrial
Carvão
Eólica
Solar
88
78
-85
-11
0
1.057
-
Combustíveis Fósseis
Brasil: 2013 – 19,2%
Mundo:2013 – 69,2%
8.1
2013
2023 – 11,2%
2023
Renováveis
Brasil: 2013 – 78,4%
Mundo:2013 – 20,4%
2023 – 86,1%
Ministério de
Minas e Energia
BRASIL
CAPACIDADE INSTALADA
2013: 126,8 GW (86 hidro – 68%)
2023: 204,0 GW (121 hidro – 59%)
77,2 GW no Decênio – 2013/2023 (7,72 GW/ano)
Fonte
%
Hidro
35,0
45
Eólica
20,4
26
Biomassa
6,9
9
Solar
4,0
5
10,3
14
Nuclear
1,4
2
Petróleo
(-1,3)
Gás natural
Fonte: PDE 2023, MME/SPE
GW
85%
15%
(-2)
Carvão
0,5
1
Total
77,2
100,0
(4,7 GW de Autoprodutor)
Obs.- Não inclui a importação de Itaipu/Paraguai e a geração nas plataformas de petróleo
Ministério de
Minas e Energia
BRASIL – PDE 2023
INVESTIMENTOS NO SISTEMA ENERGÉTICO
PERÍODO 2013 / 2023
Investimentos em Energia
R$ bilhões (*)
Petróleo e Gás Natural
879
Eletricidade
301
Biocombustíveis
Total de Investimentos (**)
82
1.263
%
69,6
23,9
6,5
100,0
(*) Câmbio R$ 2,34/US$
(**) Representa cerca de 2,5% do PIB e 11,6% da FBCF, ambos acumulados no período
Ministério de
Minas e Energia
A ALTERNATIVA NUCLEAR DO BRASIL
A PARTIR DA PRÓXIMA DÉCADA
Por que a Geração Nuclear, a partir da próxima década, no Brasil?
Esgotamento do Potencial Hidrelétrico Nacional, no Quinquênio 2025/2030
Competitividade da Opção Nuclear - Custo Unitário da Energia Competitivo
Operação Permanente (de base) Devido ao Baixo Custo do Combustível
Aspectos Ambientais – Baixa Emissão de CO2 (efeito estufa, mudanças climáticas)
Desenvolvimento Tecnológico - Criação de Empregos “Nobres” e Qualidade da Indústria
Ministério de
Minas e Energia
POTENCIAL HIDROELÉTRICO BRASILEIRO APROVEITÁVEL
(Competitivo e Ambientalmente Viável)
• Potencial Hidroelétrico Brasileiro: 260.000 MW (3º/4º do mundo)
• Plano 2030 (11/2007): cerca de 180.000 MW como aproveitável,
semelhante ao Plano 2015 da ELETROBRAS (04/1994)
• Atualmente, conta-se com segurança com até 150.000 MW,
montante necessário até o quinquênio 2025/2030 (função do
cenário energético e ambiental futuro)
A Expansão da Capacidade Instalada do Brasil, a partir deste
quinquênio 2025/2030, sem parcelas significativas de novas
hidroelétricas, será majoritariamente baseada em usinas
térmicas a Gás Natural, Nuclear e Carvão Mineral
Ministério de
Minas e Energia
BRASIL
HIDROELETRICIDADE / USINAS DE MAIOR PORTE NA REGIÃO NORTE
 Bacia do Madeira (7.310 MW) :
 Jirau (3.750 MW) e Santo Antônio (3.560 MW) - suprimento
2013/2015
 Bacia do Xingu (11.233 MW) :
 Belo Monte (11. 233 MW) - suprimento 2015/2017
 Bacia do Tapajós (~28.200 MW) :
 Alto Tapajós : Teles Pires (cinco usinas, ~3.600 MW) e Juruena
(treze usinas, ~8.600 MW), totalizando 12.200 MW - suprimento
2016/2018.
 Médio Tapajós: sete usinas (complexo São Luiz), totalizando
16.000 MW – suprimento 2018/2022;
Ministério de
Minas e Energia
Expansão da Capacidade Instalada de Energia Elétrica do Brasil
A Partir do Quinquênio 2025/2030
(Após o Aproveitamento do Potencial Hidroelétrico Econômico e Ambientalmente Viável)
• Programa Térmico (operação de base)
Nuclear (aceitação pública, resíduos, segurança e outros)
Gás Natural (outros usos, matéria prima na indústria, oferta e preços)
Carvão Mineral (queima limpa eficiente, emissões de gases de efeito estufa e
evolução da tecnologia de captura do carbono).
• Complementado por Fontes Energéticas Renováveis
Eólica
Biomassa (bagaço de cana-de-açúcar)
Solar Fotovoltaica e Eventualmente Termo Solar
Lixo Urbano
•
Eficiência Energética com Avanços Tecnológicos
Ministério de
Minas e Energia
ESTUDOS E AÇÕES PARA VIABILIZAR AS PRÓXIMAS
USINAS NUCLEARES APÓS ANGRA III - (1/2)
I) Estudos do Sítio
• Escolha das Áreas (trabalho de escritório)
• Escolha do Micro Local (trabalho de campo)
II) Estudo da Tecnologia e dos Custos
• Tecnologia - experiência internacional, nova geração de reatores
• Orçamento (custos) e Cronograma de Construção
• Viabilidade Econômica: custo do MWh suprido
Ministério de
Minas e Energia
ESTUDOS E AÇÕES PARA VIABILIZAR AS PRÓXIMAS
USINAS NUCLEARES APÓS ANGRA III – (2/2)
III) Comercialização da Energia
• Projeto Estruturante – período de construção além do leilão A-5
• Competitividade - com outras fontes energéticas primárias
IV) Licenciamentos Socioambiental e Nuclear
V) Participação Privada
Ministério de
Minas e Energia
EXPANSÃO DO SISTEMA GERADOR DO BRASIL
PRINCIPAIS CONCLUSÕES (1/2)
• Setor Energético/Elétrico - crescimento da ordem de 4% ao
ano, nos próximos 10/15 anos;
• Expansão da Capacidade Instalada - cerca de 7.700 MW, por
ano, incluindo autoprodução, nos próximos 10/15 anos;
• No Plano Decenal 2023 (horizonte 2013/2023), 77.200 MW
 Renováveis (66,3 GW - 85%)
Hidro – 35,0 GW (45%), Eólica – 20.4 GW (26%),
Biomassa – 6,9 GW (9%) e Solar – 4,0 GW (5%)
 Não Renovável (10,9 GW - 15%)
Gás Natural – 10,3 GW (14%), Nuclear - 1,4 GW (2%)
Petróleo – (-1,3 GW (-2%) e Carvão 0,5 GW (1%)
Ministério de
Minas e Energia
EXPANSÃO DO SISTEMA GERADOR DO BRASIL
PRINCIPAIS CONCLUSÕES (2/2)
• Esgotamento do potencial hidroelétrico aproveitável
(competitivo e ambientalmente viável), de cerca de 150.000
MW, no quinquênio 2025/2030;
• Geração térmica futura, operação de base, com baixo custo
do combustível, constituída de gás natural, urânio (nuclear) e
carvão mineral, a partir do quinquênio 2025/2030;
• Novas usinas nucleares após Angra III – atualmente na fase
dos estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental;
• Planejamento Estratégico de Longo Prazo - Plano Nacional
de Energia 2050, em fase de elaboração pela EPE e MME.
Ministério de
Minas e Energia
BRASIL
CARGA DE ENERGIA e CAPACIDADE INSTALADA
300
213
Carga (MW médios)
173
132
150
94
3,5%
2,7%
2,1%
0
~ 2030
2020
~ 2040
~ 2050
500
Capacidade Instalada (MW)
420
340
260
250
184
0
~ 2030
2020
PARTICIPAÇÃO NUCLEAR NA CAPACIDADE INSTALADA
2010
1,8%
2020
1,8%
2030)
2,9%
(com quatro usinas
do Plano 2030
~ 2040
~
2050
Fonte: Um Cenário de Longo Prazo
Ano 2050 – Estudo Interno da SPE/MME
Ministério de
Minas e Energia
Muito Obrigado
Altino Ventura Filho
Secretário de Planejamento e Desenvolvimento
Energético MME/ Brasil
[email protected]

similar documents