Gestinol 28

Report
Reunião de Reciclagem
Setembro/2012
No ciclo 09, daremos continuidade ao
assunto endometriose.
Ainda encontramos médicos que não fazem adequadamente o
diagnóstico e tratamento da endometriose.
Nossa missão é levar informações
relevantes, consistentes e
embasadas aos médicos.
MAS, COMO?
Separata Gestinol 28 – Endometriose Pélvica
• Série de 2 separatas escritas pelo
Dr. Reginaldo Guedes C. Lopes,
especialista em endometriose;
• Revisão com embasamento
científico sobre a endometriose e
opções de tratamento.
• 1ª separata: principais
teorias sobre a
endometriose, quadro
clínico, opções de
diagnóstico e exames.
“Há autores que citam a ovulação como fator de risco para
desenvolvimento da doença pela liberação na pelve de grandes
quantidades de estradiol, estimulando o desenvolvimento do
endométrio que migrou durante a menstruação.”
É importante ressaltar que até hoje nenhuma das teorias
sobre a origem da endometriose é amplamente aceita pelos
ginecologistas e pesquisadores.
• O sintoma mais
prevalente nas mulheres
portadoras de
endometriose pélvica é a
dismenorreia.
• A dismenorreia tem
caráter progressivo e
início na juventude da
mulher.
• É comum a paciente relatar
que a dismenorreia piora
com o tempo;
• A partir de determinada
época, a dor perde o
caráter de cólica menstrual,
assumindo a característica
de dor pélvica crônica.
EXERCÍCIO DE PROPAGANDA

similar documents