aprendizagem cooperativa

Report
ATENÇÃO!!!!
Vemos
diariamente
professores
desanimados,
alunos
descomprometidos, e resultados negativos entre o aprendizado de
nossos alunos, que se formam muitas vezes com conhecimento
deficiente, e principalmente com falta de valores sociais.
O salário é pouco, e ensinar já nem sempre é prazeroso.
Então perguntamos:
O QUE FAZER????
COMO MELHORAR???
COMO CRIAR INTERESSE NOS PROFESSORES E NOS ALUNOS???
É POSSÍVEL???
Reinaldo Soler
Graduado em Educação Física – UNIMES;
Pós-Graduação em Jogos Cooperativos – UNIMONTE –
2000;
Especialista em Aprendizagem Cooperativa pelo instituto
Kagan – EUA - 2008;
Professor da Rede Municipal de Santos-SP;
Professor da Rede Municipal de Praia Grande-SP.
2000 – Professor na UNIMES – Educação Física –
Disciplina: Filosofia;
2005 – Integrante da Equipe Interdisciplinar da Seduc/Santos;
Coordenador do curso de Educação Física das Faculdades Diadema (UNIESP);
Ex-Docente dos cursos de Educação Física e Pedagogia das Faculdades Diadema (UNIESP);
Orientador de TTC do curso de graduação de Pedagogia e Educação Física;
Docente em cursos de Pós-Graduação em diversas Universidades;
Diversos artigos publicados;
Livros publicados na área de Jogos Cooperativos, Inclusão e Educação Física Escolar: 14;
Facilitador de Jogos Cooperativos com diversos trabalhos realizados em vários estados do
Brasil;
Diretor Pedagógico e sócio-fundador da Teia Cooperativa Assessoria Pedagógica e
Empresarial.
Profissional com trabalhos realizados em várias Secretarias de Educação
Sylvia Marit Syrdahl Soler
Especialista em Aprendizagem Cooperativa pelo
Instituto Kagan nos EUA
Focalizadora de Aprendizagem Cooperativa .
Focalizadora de Jogos Cooperativos
Co-Autora do livro “Alfabetização Cooperativa” –
Ed. Sprint
Professora de Inglês com Proficiência em Michigan – EUA e Trinity - Inglaterra .
Formada em Odontologia pela Unifenas – MG
Formada em Comunicação Social - Unisantos – SP
Professora em diversos cursos de Língua Inglesa.
Focalizadora do Projeto “ Bilingual Playtime” em Escolas de Educação Infantil , realizado pelo
Smart English.
Pesquisadora na Área de Aprendizagem Cooperativa.
Coordenadora do Curso de Idiomas “ Smart English” em Santos
Com diversos cursos ministrados nas áreas de Aprendizagem Cooperativa, Múltiplas
Inteligências e Danças Circulares em Prefeituras, Escolas e Empresas.
Sócia Diretora da Teia Cooperativa – Assessoria Pedagógica – Treinamento e
Desenvolvimento.
Docente Convidada nos Cursos de Pedagogia e Educação Física na Faculdade Diadema, SP
“A nossa sociedade valoriza excessivamente a
competição, e nem sempre se preocupa em promover
atividades que contribuam para uma tomada de
consciência de que existem outras maneiras para se
viver e jogar.”
JOGOS COOPERATIVOS
Jogos Cooperativos são jogos que unem uns aos outros pelo coração
fazendo com que o esforço grupal gere bem estar para todos.
São Jogos para respeitar, valorizar e celebrar as diferenças. Jogando
cooperativamente podemos entender primeiro a nós mesmos e depois
ao outro.
Serve fundamentalmente para despertar a consciência de que somos
todos integrantes de um grande e infinito time para jogar o melhor de
todos os jogos: o JOGO DA VIDA.
Toda pessoa comprometida com uma mudança positiva na sociedade já se
perguntou:
“Por que devo me incomodar?”
“Será que realmente isso faz alguma diferença?”
“Como criar e sustentar um mundo para todos sem exceção?”
Não devemos mais perguntar que tipo de ambiente está produzindo um senso de
valores tão distorcidos, mas, em vez disso, perguntar que tipo de ambiente poderia
corrigi-los antes que fiquem definitivamente pervertidos.
Devemos enquanto educadores, comprometidos com uma real transformação,
pensar em atividades onde todos possam participar ativamente do início ao final.
É um fato estabelecido que as conseqüências dos nossos atos de hoje afetam o que
faremos amanhã. O ideal é a construção de uma sociedade em que ninguém se sinta
ameaçado.
Por que não criar e participar de jogos e atividades que nos tornem mais
cooperativos, honestos e atenciosos para com os outros?
Por que não usar o poder transformador dos jogos para ajudar a nos tornarmos o
OBJETIVOS DOS JOGOS COOPERATIVOS
Tendo os Jogos Cooperativos como um processo,
aprende-se a considerar o outro como um parceiro, um
solidário, em vez de tê-lo como adversário, a ter
consciência dos próprios sentimentos, e a colocar-se uns
no lugar dos outros, operando para interesses mútuos,
priorizando a integridade de todos.
E responder algumas perguntas, tais como:
Como integrar jogos cooperativos e cooperação no dia-adia?
Quais os problemas e as possíveis soluções?
Para quem serve? Por onde começar?
Como utilizá-lo na escola, criando uma nova pedagogia,
agora baseada na COOPERAÇÃO?
APRENDIZAGEM COOPERATIVA
APRENDIZAGEM COOPERATIVA é um método de ensino, utilizado em
qualquer área e que se refere a grupos pequenos e heterogêneos de
alunos trabalhando em conjunto para alcançarem objetivos em comum.
Os alunos trabalham juntos para aprenderem e são responsáveis não
somente pelo seu próprio aprendizado, bem como de seus colegas de
grupo. As atividades de APRENDIZAGEM COOPERATIVA, através de
atividades variadas, contemplam as MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS
conseguindo assim melhores resultados.
Entretanto, há uma grande diferença entre fazer alunos trabalharem em
grupo ou fazê-los trabalhar em grupos estruturados para funcionarem
de maneira cooperativa.
Mais de oitocentos estudos no mundo demonstraram que quando se
aprende utilizando as técnicas de APRENDIZAGEM COOPERATIVA, que
não ocorrem apenas melhores resultados acadêmicos, mas também
melhores resultados sociais.
Pesquisas revelam que com APRENDIZAGEM COOPERATIVA
os ganhos dos alunos aumentam, os alunos com maiores
dificuldades de aprendizado apresentam um maior
desenvolvimento e o espaço entre alunos com altas notas e
alunos com notas baixas diminui.
Outro fator importante da APRENDIZAGEM COOPERATIVA é
que ela é atual e ideal para a ESCOLA INCLUSIVA, pois dá
oportunidade de estudantes com necessidades especiais ou
com dificuldades de aprendizado, possam participar e
interagir em conjunto com as demais, pois a metodologia
acredita que cada qual tem seu tempo para aprender, e que
várias atividades que contemplam diversas inteligências são
mais capazes de serem bem sucedidas.
Mais um fator positivo da APRENDIZAGEM COOPERATIVA é que
aumenta a motivação intrínseca dos alunos que passam a querer
cooperar e participar das aulas, aumentando assim sua auto-estima.
As relações étnicas melhoram e o “bullying” tão conhecido nas
escolas diminui, pois os alunos passam a se relacionar com todos e
não somente com os mesmos colegas de sempre, passam a aprender
valores sociais como respeito, cortesia, generosidade, saber ouvir,
respeitar a opinião do próximo, entre outros.
A união da APRENDIZAGEM COOPERATIVA e dos JOGOS
COOPERATIVOS faz com que os alunos achem a aula mais divertida, e
conseqüentemente, gostem de estar lá, tornando o aprendizado
significativo e portanto inesquecível.
OBJETIVOS DA APRENDIZAGEM COOPERATIVA
A APRENDIZAGEM COOPERATIVA promove a interação dos alunos uns com os outros, com
o currículo e com os professores.
O uso de atividades dinâmicas, que contemplam não apenas valores sociais, mas as
múltiplas inteligências, dando oportunidade de cada indivíduo aprender de acordo com a
sua melhor maneira, aumentando sua auto-estima e o relacionamento interpessoal dos
mesmos, entre si e com seus professores.
Os resultados observados com o uso das estruturas da Aprendizagem Cooperativa são:
Aumento dos resultados acadêmicos e a retenção do conteúdo ensinado;
Valores sociais, relacionamentos sociais e inter-raciais são melhorados;
Elevação da auto-estima e por conseqüência do autoconhecimento, com isso os alunos
participam mais das aulas;
Gosto pela escola e pelas aulas, melhorando as atitudes dos alunos em relação a escola e
aos professores;
Melhora de caráter;
Habilidades de reflexão e raciocínio;
Desenvolvimento das Múltiplas Inteligências;
Diminuição dos problemas de disciplina;
Professores têm maior prazer em ensinar;
Cérebro estimulante.
DANÇAS CIRCULARES
Sempre esteve presente na história da humanidade como forma de
expressão dos povos. Buscando aproximar o indivíduo da sua
divindade, surgiram as DANÇAS CIRCULARES SAGRADAS, realizadas
na sua maioria em círculo, onde o praticante se envolve
integralmente, atuando com todo o seu ser: corpo mente e alma.
A cada encontro gostamos mais destas danças e percebemos a sua
simplicidade e leveza beneficiando os participantes da roda. Umas
são alegres, energizantes; outras são meditativas, introspectivas.
Cada uma com seu simbolismo, sua melodia, seu ritmo, seu gesto, seu
poder; cada uma atuando na transformação de estados emocionais e
físicos, buscando sempre o bem estar e a melhoria da qualidade de
nossas vidas
A Dança Sagrada
Traz a esperança do crescimento e da transformação conscientes através da
alegria e da leveza, em comunhão com outras pessoas, num grande círculo de
cura. De mãos dadas conectamos com nosso interior, e nos damos conta de como
está nossa vida aqui e agora, e como podemos melhorá-la.
No Círculo
Criamos um espaço seguro para que nossos potenciais possam se manifestar. À
medida que vamos descobrindo as qualidades destas danças, vamos
desabrochando a essência do que somos. Elas irão identificar o que precisamos
mudar e criar em nossa vida, transformando o que for necessário. Utilizaremos
estas danças como instrumento de Comunhão, Celebração, Meditação, AutoConhecimento e Auto-Cura, vivenciando e aprofundando o "sagrado" que é
dançar. Faremos um mergulho no mundo mágico das danças de vários povos.
As Danças Circulares Sagradas são danças simples e de fácil aprendizado, não
tendo necessidade de experiência anterior para participar destes círculos.
Basta se conectar com a leveza, alegria, beleza e plenitude que elas nos trazem.
É uma MEDITAÇÃO em movimento. Através dos passos repetidos que cada dança
possui entra-se num estado meditativo, onde não se pensa em nada: a mente fica
vazia. E é no vazio que se tem a grande oportunidade de CRIAR.
OBJETIVOS DAS DANÇAS CIRCULARES
Propiciar aos participantes contato com danças integrativas,
fazendo com que percebam os benefícios e o alcance pedagógico
dessas danças;
 Compartilhar as danças circulares como um exercício de
convivência;
Perceber que as danças circulares são fáceis e não necessitam de
experiência anterior.
Trazer a leveza, a alegria, à beleza, à paz, à serenidade, o amor que
existe dentro de cada um.
Proporcionar o trabalho em grupo sem que a pessoa perca sua
individualidade.
Desenvolver o apoio mútuo, a integração, a comunhão e a
cooperação.
Incentivar o indivíduo a expressar o que ele tem de melhor dentro
de si.
Harmonizar o grupo antes e depois de praticar suas tarefas
cotidianas.
Trazer musicalidade e ritmo para a vida diária.
Equilibrar o corpo físico, emocional, mental e espiritual.
Ampliar a percepção, a concentração e a atenção.
Trazer uma maior autodisciplina e centramento.
Encorajar as pessoas a ocupar o seu lugar e o seu espaço.
Trazer flexibilidade e autoconfiança para a vida.
Desenvolver a auto-estima, ajudando a transformar medos,
angústias, ansiedades.
Ajudar a combater o stress, a depressão.
O QUE OFERECEMOS:
• Cursos e Oficinas nas áreas de :
 Jogos Cooperativos,
Aprendizagem Cooperativa ,
Múltiplas Inteligências,
 Lidando com Problemas de Disruptivos e Bullying,
Danças Circulares
Pedagogia da Cooperação e a Inclusão
•Palestras
• Mini-cursos
• Assessoria mensal com mini-cursos mensais e acompanhamento dos
Educadores auxiliando na criação de estratégias para problemas de sala de aula.
Enfim.... Concluindo....
Não podemos mais ficar esperando! É de nosso próprio interesse,
individual ou coletivo, ajudar os outros a se tornarem mais positivos,
atenciosos e cooperativos.
Não devemos mais perguntar que tipo de ambiente está produzindo um
senso de valores tão distorcidos, mas, em vez disso, perguntar que tipo
de ambiente poderia corrigi-los antes que fiquem definitivamente
pervertidos.
Hoje já sabemos ser a competição um fator cultural. É a estrutura social
que determina se os membros dessa sociedade irão cooperar ou
competir entre si. Nosso sistema educacional reforça essa competição.
Em resumo, somos socializados para tipos construtivos ou destrutivos de
comportamento.
É um fato estabelecido que as conseqüências dos nossos atos de
hoje afetam o que faremos amanhã. O ideal é a construção de uma
sociedade em que ninguém se sinta ameaçado.
Por que não criar e participar de jogos e atividades que nos tornem
mais cooperativos, honestos e atenciosos para com os outros?
Por que não usar o poder transformador dos jogos para ajudar a
nos tornarmos o tipo de pessoa que realmente gostaríamos de ser?
A união da APRENDIZAGEM COOPERATIVA e dos JOGOS
COOPERATIVOS faz com que os alunos achem a aula mais
divertida, e conseqüentemente, gostem de estar lá, tornando o
aprendizado significativo e, portanto inesquecível.
Materiais e Equipamentos Cooperativos
Camisetas Duplas
Diversos livros na área da Cooperação
Capas para
balões
Tamanhos
diversos
Pára-quedas
Diversos
tamanhos
Ponte de
Corda
Saco Gigante
Reinaldo e Sylvia Syrdahl-Soler
“ FELIZ AQUELE QUE TRANSFERE O QUE SABE E APRENDE O QUE ENSINA”
Cora Coralina
www.teiacooperativa.pro.br
Tels.: 13 - 3284-7416
13- 3289-2827
13 – 8811-8929
13 – 8811-8930

similar documents