EMPREGO DOS PRONOMES PESSOAIS * OBLÍQUOS ÁTONOS

Report
EMPREGO E COLOCAÇÃO DOS
PRONOMES PESSOAIS – OBLÍQUOS
ÁTONOS
ME, TE, SE NOS, VOS, LHE (S), O (S), A (S)
Os pronomes oblíquos átonos o, a, os, as exercem a função sintática de objeto direto.
-Ela encontrou-o exausto naquele dia.
-Nó não a ouviremos hoje.
• quando se colocam os pronomes oblíquos o, a, os, as após verbos terminados em R, S ou Z,
ocorre alteração.
-escrever + a: escrevê-la
-vimos + o: vimo-lo
-fez + as: fê-las
• quando o verbo terminar em som nasal (-m, -ão, -õe), os pronomes o, a , os, as, em ênclise,
sofrem alteração.
-encontraram + o: encontraram-no
-dão + o: dão-no
O pronome oblíquo átono lhe exerce a função de objeto indireto.
-Entreguei-lhe o documento.
O pronome lhe só poderá ser empregado como objeto indireto quando se referir a pessoa. Ao se
referir a coisa ou objeto, deve ser substituído pelas formas: a ele, a ela, eles, a elas, como se
pode ver em; “José obedece às leis de trânsito” (José obedece a elas).
Os pronomes oblíquos átonos podem assumir valor possessivo exercendo a função sintática de
adjunto adnominal. Isso ocorre quando se puder substituir o pronome oblíquo e o artigo
definido posposto a ele pelos pronomes possessivos correspondentes, como se pode ver a
seguir.
-Escutei-lhe os conselhos. (Escutei os conselhos dele).
Roubaram-me o livro. (Roubaram meu livro).
COLOCAÇÃO PRONOMINAL
Trata-se da posição que os pronomes
pessoais oblíquos átonos ocupam na
frase em relação ao verbo a que se
referem.
O pronome oblíquo átono pode assumir três posições na oração em relação ao verbo:
1. próclise: pronome antes do verbo
2. ênclise: pronome depois do verbo
3. mesóclise: pronome no meio do verbo
Próclise
A próclise é aplicada antes do verbo quando temos:
• Palavras com sentido negativo:
Nada me faz querer sair dessa cama.
Não se trata de nenhuma novidade.
• Advérbios:
Nesta casa se fala alemão.
Naquele dia me falaram que a professora não veio.
• Pronomes relativos:
A aluna que me mostrou a tarefa não veio hoje.
• Pronomes indefinidos:
Quem me disse isso?
Todos se comoveram durante o discurso de despedida.
• Pronomes demonstrativos:
Isso me deixa muito feliz!
Aquilo me incentivou a mudar de atitude!
• Preposição seguida de gerúndio:
Em se tratando de qualidade, o Brasil Escola é o site mais indicado à pesquisa escolar.
• Conjunção subordinativa:
Vamos estabelecer critérios, conforme lhe avisaram.
Ênclise
A ênclise é empregada depois do verbo. A norma culta não aceita orações iniciadas com
pronomes oblíquos átonos. A ênclise vai acontecer quando:
• O verbo estiver no imperativo afirmativo:
Amem-se uns aos outros.
Sigam-me e não terão derrotas.
• O verbo iniciar a oração:
Diga-lhe que está tudo bem.
Chamaram-me para ser sócio.
• O verbo estiver no infinitivo impessoal regido da preposição "a":
Naquele instante os dois passaram a odiar-se.
Passaram a cumprimentar-se mutuamente.
• O verbo estiver no gerúndio:
Não quis saber o que aconteceu, fazendo-se de despreocupada.
Despediu-se, beijando-me a face.
• Houver vírgula ou pausa antes do verbo:
Se passar no vestibular em outra cidade, mudo-me no mesmo instante.
Se não tiver outro jeito, alisto-me nas forças armadas.
Mesóclise
A mesóclise acontece quando o verbo está flexionado no futuro do presente ou no futuro do
pretérito:
A prova realizar-se-á neste domingo pela manhã.
Far-lhe-ei uma proposta irrecusável.
COLOCAÇÃO PRONOMINAL NAS LOCUÇÕES VERBAIS
Locuções verbais são formadas por um verbo auxiliar + infinitivo, gerúndio ou particípio.
AUXILIAR + PARTICÍPIO: o pronome deve ficar depois do verbo auxiliar. Se houver palavra
atrativa, o pronome deverá ficar antes do verbo auxiliar.
- Havia-lhe contado a verdade.
- Não (palavra atrativa) lhe havia contado a verdade.
AUXILIAR + GERÚNDIO OU INFINITIVO: se não houver palavra atrativa, o pronome oblíquo virá
depois do verbo auxiliar ou do verbo principal.
Infinitivo
- Quero-lhe dizer o que aconteceu.
- Quero dizer-lhe o que aconteceu.
Gerúndio
- Ia-lhe dizendo o que aconteceu.
- Ia dizendo-lhe o que aconteceu.
Se houver palavra atrativa, o pronome oblíquo virá antes do verbo auxiliar ou depois do verbo
principal.
Infinitivo
- Não lhe quero dizer o que aconteceu.
- Não quero dizer-lhe o que aconteceu.
Gerúndio
- Não lhe ia dizendo a verdade.
- Não ia dizendo-lhe a verdade.
1)(Milton Campos – MG – 2008) O deslocamento do pronome pessoal NÃO infringe os padrões
da língua escrita em:
a) “Alunos e mestres se divorciam...”
(Alunos e mestres divorciam-se.)
b) “Foi-lhe posto o nome de Babel...”
(Foi posto-lhe o nome de Babel.)
c) “Mas a comunicação não se estabelece.”
(Mas a comunicação não estabelece-se.)
d) “Mas é o velho apólogo que se repete...”
(Mas é o velho apólogo que repete-se.)
2) (FGV – SP – 2010) O fragmento a seguir, extraído do conto “Conversão de um Avaro”, de
Machado de Assis, é a base para esta questão.
“Quando ele apareceu à porta, José Borges esfregou os olhos como para certificar-se que não
era sonho, e que efetivamente o colcheiro ali lhe entrava pela sala. Pois quê! Onde, quando, de
que modo, em que circunstâncias Gil Gomes calçara nunca luvas? Trazia um par de luvas, - é
verdade que de lã grossa, - mas enfim luvas, que na opinião dele eram inutilidades. Foi a única
despesa séria que fez; mas fê-la.”
ASSIS, Machado de. “Contos fluminenses II”. In: Obras completas de Machado de Assis. São Paulo: W. M. Jackson Inc., 1957,
p. 293.
a) CLASSIFIQUE morfologicamente o termo destacado em negrito na passagem “que na opinião
dele eram inutilidades.” e APONTE a quem ele se refere. JUSTIFIQUE sua resposta.
3) (PUC – MG) Assinale a opção em que, segundo as regras da norma culta escrita, é possível
outra colocação para o pronome em destaque.
a) “Qualquer carta de amor, não importa o que se encontre nela escrito, só fala (...)”.
b) “Falta-lhe o ingrediente essencial da palavra que é dita sem esperar resposta.”
c) “Se há outras pessoas na casa, ela a deixou.”
d) “Que lhe importa a cadeira?”
e) “Num telefonema a gente nunca diz aquilo que se diria numa carta.”
4) (FGV – SP) Observe a ocorrência da mesóclise nos seguintes exemplos:
-veremos + o: vê-lo-emos;
-faríamos + os: fá-los-íamos;
-veríamos + a: vê-la-íamos.
Assinale a baixo a alternativa em que a mesóclise ocorre de acordo com a norma culta.
a) fa-los-ei
d) entende-los-ás
b) partí-las-ás
e) Integrá-las-eis
c) Intui-las-emos
5) (ESAF – 2009) Marque a alternativa em que há erro quanto à colocação de pronome oblíquo
átono.
a) Para Josefa, que encorajou-me a repetir estas histórias, ofereço este livro.
b) Pedro arriou o feixe de lenha, voltou-se para os filhos e sorriu.
c) Infelizmente, não lhe foi possível dominar as divagações.
d) As linhas irregulares da costura tumultuaram-se no avesso da roupa.
e) O esgotamento, confundiu-se com a fome, ia envolvendo o velho lenhador.
6) (UFRJ – 2007) Considerando a substituição da expressão grifada por um pronome oblíquo e
as alterações propostas para a forma de tratamento do trecho a seguir, a opção em que a frase
está correta é: “Foi o tempo que perdeste com tua rosa que fez tua rosa tão importante.” (SAINTEXUPÉRY)
a) Foi o tempo que perdeste com tua rosa que a fez tão importante.
b) Foi o tempo que perdeste com tua rosa que fê-la tão importante.
c) Foi o tempo que perdestes com vossa rosa que fê-la tão importante.
d) Foi o tempo que você perdeu com sua rosa que fê-la tão importante.
e) Foi o tempo que você perdeu com tua rosa que a fez tão importante.

similar documents