arcadismo 1

Report
ARCADISMO
ARCÁDIA – REGIÃO MONTANHOSA DA GRECIA ANTIGA QUE SEGUNDO A
MITOLOGIA GREGA ERA HABITADA POR POETAS E PASTORES.
EM PORTUGAL FOI CRIADA A ARCÁDIA LUSITANA, ACADEMIA LITERÁRIA
QUE PROMOVIA REUNIÕES PERIÓDICAS PARA CULTIVAR A POESIA PASTORIL.
A PARTIR DESTA, VÁRIAS ARCÁDIAS FORAM CRIADAS. QUANDO UM ARTISTA
PASSAVA A FREQUENTAR UMA ARCÁDIA, ERA COMUM QUE ELE GANHASSE
UM PSEUDÔNIMO, NORMALMENTE DE INSPIRAÇÃO PASTORIL.
NO BRASIL, EMBORA NÃO TENHAM SURGIDO ARCÁDIAS, MANTEVE-SE A
TRADIÇÃO DOS PSEUDÔNIMOS.
Prof. Nichele
Contexto Histórico e Características
• A Companhia de Jesus perde cada vez mais espaço.
• Obras de pensadores como Diderot, Rousseau,
Voltaire e Montesquieu ganham força dando origem
ao movimento filosófico de inspiração racional
chamado Iluminismo.
• O século XVIII fica conhecido como Século das Luzes.
• O Iluminismo preparou o terreno para a ascensão da
burguesia que se cristaliza com a revolução Francesa.
• O Iluminismo representa o último suspiro da
aristocracia e o primeiro da burguesia.
Características
• Retorno a literatura clássica, revigorando valores como a clareza, a
harmonia, o racionalismo, a perfeição formal e a simplicidade.
• Um dos aspectos mais importantes é o pastoralismo (ou
bucolismo) – valorização do equilíbrio e a tranquilidade da vida
campestre.
• Fugere urbem: “fugir da cidade” – repulsa à intranquilidade da
vida urbana;
• Locus amoenus: “lugar ameno” – busca da serenidade no mundo
campestre;
• Inutilia truncat: “cortar o inútil” – crítica aos exageros da arte
barroca;
• Carpe diem: “colher o dia” – convite a aproveitar o momento
presente.
Arcadismo no Brasil
•
A exploração do ouro desloca o eixo econômico do
Nordeste para o Sudeste, mais especificamente
Minas Gerais.
•
Inicia em 1768 com a publicação de Obras Poéticas
de Cláudio Manuel da Costa.
•
Foi um importante movimento no processo de
formação de um público leitor brasileiro.
•
Os cenários apresentados nos poemas mostram
sempre o mesmo padrão: campos verdes, árvores
frondosas, ovelhas e gado pastando tranquilos, dias
ensolarados, regatos de água cristalina e aves que
cantam.
•
Este cenário foi a forma encontrada pelos autores
para divulgar os ideais de uma sociedade mais
igualitária e justa. Na simplicidade de pastores está
aproposta de uma vida que valorize menos a
pompa e a sofisticação, características das cortes
europeias.
Autores árcades brasileiros:
Na lírica: Claudio Manuel da Costa, Tomás
Antônio Gonzaga e Silva Avarenga.
Na épica: Basílio da gama, Santa Rita
Durão e Claudio Manuel da Costa.
Na sátira: Tomás Antônio Gonzaga
Na ecomiástica: Silva Alvarenga e
Alvarenga Peixoto. (Gênero poético
destinado à exaltação ou homenagem a
alguém)
TOMÁS ANTÔNIO GONZAGA
• Considerado o poeta mais importante de todo século
XVIII no Brasil.
• Sua obra satírica criticava as elites mineiras.
•Principais obras:
Marília de Dirceu – poema líricos
Em 1783 conheceu Maria Joaquina Doroteia de Seixas e escreveu para
ela as 23 liras que compõem a primeira parte de Marília de Dirceu. Em
1789 seu idílio com Maria Joaquina termina bruscamente. Foi preso,
levado para o Rio de Janeiro e em 1792 condenado ao exílio perpétuo
na África. Na cadeia escreveu mais 32 liras que constituem a segunda
parte da obra.
Cartas Chilenas – poema satírico
Preocupação com a vida social e a política arbitrária de Vila Rica. É um
conjunto de 13 manuscritos em versos decassílabos brancos que
circulavam entre intelectuais da época. A obra é um jogo de disfarces:
Fanfarrão Minésio: é o pseudônimo do governador; chilenas equivale
a mineiras; Santiago, de onde são assinadas equivale a Vila Rica.
OUTRAS IMPORTANTES OBRAS
O URAGUAI – Poema épico de Basílio da Gama
Esse poema narra a luta dos povos indígenas de
Sete Povos das Missões, no Uruguai, contra os
portugueses, que queriam apossar-se do local
por conta de um acordo entre Espanha e
Portugal.
CARAMURU – poema épico de Santa Rita Durão
Obra que narra o achamento da Bahia e
incorpora o elemento indígena como elementos
distintivo do Arcadismo brasileiro. O autor
exalta a terra brasileira dentro dos mesmo
padrões, valorizando a vida natural dos índios. É
evidente a influência de Camões.

similar documents