dgae_enfase_missao - Diocese de Caraguatatuba

Report
Assembleia Diocesana
Diocese de Caraguatatuba

Aprofundar os caminhos da Igreja

Olhar para a realidade diocesana

Valorizar o conjunto das Ações
Tarefa e Missão de Evangelizar
Concílio Vaticano II
Plano de Emergência
Plano de Pastoral de Conjunto = 6 linhas
Diretrizes Gerais da Ação Pastoral da Igreja
Tarefa e Missão de Evangelizar
Concílio Vaticano II
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja
no Brasil (DGAE)
Substituição do termo PASTORAL por
AÇÃO EVANGELIZADORA
Projeto “Rumo ao Novo Milênio”
Tarefa e Missão de Evangelizar
Concílio Vaticano II
Projeto “Ser Igreja no Novo Milênio”
Projeto “Queremos Ver Jesus”
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja
 DGAE:
◦ Âmbitos:
◦ Pessoa
◦ Comunidade
◦ Sociedade
◦ Ministérios
◦ Liturgia
◦ Palavra
◦ Caridade
V CELAM
Conversão
Pastoral
Paróquia
como
Discipulado
comunidade
Missionária
 Ênfase
no Teológico
OUTROS TEMPOS
Ênfase
nas Ações
Práticas
HOJE

Plano de
Emergência

Plano de Conjunto

Linhas da Ação

Ministérios

Âmbitos
1º dado a considerar
Partir
Cristo
de Jesus
15
Marcas
tempo
do nosso
16
Urgências
na Ação
Evangelizadora
17
Perspectivas
Ação
de
18
Indicações
de
Operacionalização
19
20
EVANGELIZAR,
a partir de Jesus Cristo e na força do
Espírito Santo, como Igreja discípula,
missionária e profética alimentada
pela Palavra de Deus e pela Eucaristia,
à luz da evangélica opção preferencial
pelos pobres, para que todos tenham
vida (cf. Jo 10,10), rumo ao Reino
definitivo

21


Evangelizar
Jesus Cristo
Força do Espírito Santo
Modos de ser Igreja

2 Referenciais

Natureza da Igreja
Centralidade da Missão
Conduz a Igreja
Discípula, Missionária e
Profética
Palavra e Eucaristia

Opção

Pelos Pobres
Responsabilidade
Escatológica








Conduzir para o Reino
Definitivo
22
Voltados para o Senhor (cap 1)
23
24
25
26
27

Reconhecer a necessidade de se
num estado
permanente de
evangelização (Missão)
colocar
28
Igreja em
estado
permanente
de missão
30
Igreja: casa
da iniciação
à vida
cristã
31
Igreja: lugar
de animação
bíblica da
vida e da
pastoral
32
Igreja:
comunidade
de
comunidades
33
Igreja a
serviço da
vida plena
para todos
34





Igreja em estado
permanente de Missão
Igreja: casa da iniciação
cristã
Igreja: lugar da animação
bíblica da vida e da
pastoral
Igreja: comunidade de
comunidades
Igreja a serviço da vida
plena para todos

MISSÃO

SACRAMENTOS

PALAVRA

COMUNIDADE

SÓCIOTRANSFORMADORA
35
MISSÃO
SÓCIO
PARÓQUIA
TRANSFORMADORA
COMUNIDADE
SACRAMENTOS
PALAVRA
36
Dimensões:
 MISSÃO
Âmbitos:
Pessoa
Ministérios:
Palavra
 SACRAMENTOS
 PALAVRA
Comunidade
Liturgia
Sociedade
Caridade
 COMUNIDADE
 SÓCIO-
TRANSFORMADORA
37
Ação Evangelizadora
Mudança de realidade
Mudanças no modo de evangelizar
Incerteza de como julgar e interagir com a realidade
O uso do nome de Jesus Cristo
Sair de uma
pastoral de mera
conservação ou
manutenção para
assumir uma
pastoral
decididamente
missionária
CONVERSÃO PASTORAL
40

Uma verdadeira conversão pastoral deve
estimular-nos e inspirar-nos atitudes e iniciativas
de autoavaliação e coragem de mudar
estruturas pastorais em todos os níveis,
serviços, organismos, movimentos e
associações.Temos necessidade urgente de
viver na Igreja a paixão que norteia a vida de
Jesus Cristo: o Reino de Deus, fonte de graça,
justiça, paz e amor. Por esse Reino, o Senhor
deu a vida” .
41
Olhar PESSOAL interno
Lideranças
De que modo podemos provocar este exame
de consciência?
Olhar ECLESIAL interno/externo
Os demais membros das Pastorais, Movimentos
e consequentemente aqueles que aguardam o anúncio
Quem é Jesus Cristo?

O que está em jogo é a
 Não
se trata de assumir apenas 1
urgência, mas elas encontram-se
inevitavelmente ligadas entre si.
Assumir uma delas é
necessariamente assumir as
outras.
Igreja
Vida
Comunitária
Jesus
Cristo
5 urgências
Palavra de
Deus
Eucaristia
48
 “Ide
pelo mundo inteiro e
anunciai a Boa Nova a toda
criatura! Quem crer e for
batizado será salvo!” (Mc
16,15)
49
50
 “Jesus
Cristo, o grande missionário
do Pai, envia seus discípulos em
constante atitude de missão. Quem
se apaixona por Jesus Cristo deve
transbordá-lo no testemunho e no
anúncio
de
sua
Pessoa
e
Mensagem.”
 DGAE 30
51
JESUS CRISTO
APAIXONARSE POR JESUS
RECONHECER
CRISTO E PELA
O CHAMADO E
SUA CAUSA
O ENVIO PARA
A MISS’AO
IDENTIFICAÇÃO
RELAÇÃO
TRANSBORDA
R JESUS
CRISTO
ATITUDE
CLAREZA
TESTEMUNHO
ANÚNCIO
CONTEÚDO
Pessoa e a sua Mensagem
52
Que
estamos num
contexto de
“mudança de
época”
53
URGÊNCIA
AMPLITUDE
3 CARACTERÍSTICAS
INCLUSÃO
54
Urgente
Ampla e
Includente
•Em decorrência da oscilação de
critérios
•Porque reconhece que todas as
situações, tempos e locais são seus
interlocutores
55
 OS
QUE ESTÃO FORA DO
CONTEXTO ECLESIAL
O
DISCÍPULO
MISSIONÁRIO
56
Interno
Externo
57
 “suscitar,
em cada batizado e em
cada
forma
de
organização
eclesial, uma forte CONSCIÊNCIA
MISSIONÁRIA, sem a qual os
discípulos
missionários
não
contribuirão efetivamente para o
novo que haverá de surgir na
história” DGAE 31
Isso
começa pela
superação da ideia de
que MISSÃO é apenas
um ato isolado
 Apresentar
com a força
do TESTEMUNHO que é
JESUS CRISTO e qual sua
proposta para a
humanidade.

Favorecer a cada
pessoa o
encontro com
Jesus Cristo para
ser discípulamissionária a
serviço do Reino;
CNBB

Refletir sobre o processo de
descoberta
da pessoa
de Jesus
Cristo
SUGESTÃO

Relação Pessoal?

Seu Chamado?

Sua Missão?

Que imagem
construímos ao longo
dos anos de Jesus
Cristo?

Superação de uma
imagem meramente
Sacramentalista

Papa Bento XVI:
“desenvolver profunda
amizade com Jesus
Cristo”
2

Despertar as
 Refletir sobre o processo de
comunidades para o
anúncio de Jesus Cristo
e o Reino de Deus,
num estado
permanente de missão,
expressando a
conversão pastoral;
conversão
pastoral
Apelo
Missionário:
sair
ao encontro das pessoas, das
famílias, das comunidades e
dos povos para lhes comunicar
e compartilhar o dom do
encontro com Cristo” (Dap
548)
65
3
Fortalecer o

testemunho do
Evangelho, em
atitude de serviço
e diálogo, para a
construção de uma
sociedade justa,
fraterna e
solidária.
Refletir sobre o processo de
VOCAÇÃO
Missionária
Urgência de pensar
estruturas pastorais que
favoreçam a realização
da atual consciência
missionária
67
AÇÕES
68

A própria
comunidade
cristã precisa
ser ela mesma
anúncio.
69

Anúncio
explicito =
identificar as
realidades
70
 “da
proclamação ou do
anúncio explícito, oferecendo
às pessoas, grupos e a todo o
gênero humano a pregação do
Evangelho, nas variadas
modalidades que o ministério
da Palavra pode assumir.”
71
Quais
são os grupos
humanos ou as
categorias sociais que
merecem atenção
especial na sua
Paróquia?
72
Missões
populares

73

“As visitas sistemáticas nos locais de
trabalho, nas moradias de estudantes, nas
favelas e nos cortiços, nos alojamentos de
trabalhadores, nas instituições de saúde, nos
assentamentos, nas prisões, nos albergues e
junto aos moradores de rua, entre outros, são
testemunho de uma Igreja samaritana. A
pastoral da visitação pode dar maior
organicidade e eficácia a este serviço.”
74
Quais
são os
lugares que urgem
para um trabalho
missionário na sua
realidade paroquial?
75
 Cuidado
com as
comunidades
fechadas em
torno de si
mesmas
76

“a existência de comunidades
cristãs fechadas em torno de si
mesmas, sem relacionamento
com a sociedade em geral, com as
culturas, com os demais irmãos
que também creem em Jesus
Cristo e com as outras religiões.”
77
Atenção
aos
jovens
78
Ecumenismo
e o diálogo
interreligioso
79
Missão
Gentes
Ad
80
 Aprofundar as DGAE em sua realidade
 Organizar uma Assembleia paroquial
que possibilite o conhecimento da realidade
 Adequar as DGAE a sua realidade
paroquial
81
Que o Espírito Santo
continue aquecendo
os vossos corações
82
AÇÕES FALAM MAIS DO QUE PALAVRAS
83
Obrigado pela atenção
Pe. Kleber R. Silva
COORDENADOR DIOCESANO DE PASTORAL
@kleberrod
@diocesetaubate
Kleber Silva
http://www.kleberrod.blogspot.com/
[email protected]
84

similar documents