João Felipe Passos Ribeiro - Uniapae-MG

Report
Avaliação Multidimensional no
Processo de Triagem e Avaliação
Diagnóstica – APAE Pedro Leopoldo
AUTORES:
JOÃO FELIPE PASSOS RIBEIRO - PSICÓLOGO
CARLA VIRGÍNIA COSTA - PROFESSORA
Introdução

A triagem da APAE- Pedro Leopoldo busca
identificar/selecionar possíveis usuários para seus serviços
utilizando a avaliação do desempenho pedagógico e
inquérito com a família sobre o funcionamento
adaptativo do sujeito

A necessidade de um processo de triagem e avaliação
pode ser justificada pelo fato da APAE se caracterizar
como uma instituição do tipo “porta aberta”

Assim acolhemos, orientamos e organizamos as
demandas encaminhadas pelos outros equipamentos
públicos do município de Pedro Leopoldo, e das cidades
conveniadas: Confins e São José da Lapa
Características Demográficas

Pedro Leopoldo: População 58.696 (IBGE 2010)
IDH M (2013): 0,757 Alto (30º entre os municípios mineiros)

Confins: População 5.943 (IBGE 2010)
IDH M (2013): 0,747 Alto (45º entre os municípios mineiros)

São José da Lapa: 19.801 (IBGE 2010)
IDH M (2013): 0,729 Alto (91º entre os municípios mineiros)
População total de 84.440 habitantes; IDH M médio de
0,744
Objetivos

O serviço tem como objetivo triar o público a ser
atendido pela instituição

Formular uma hipótese diagnóstica. Organizar e
encaminhar
as
demandas
para
os
outros
equipamentos públicos nas áreas de saúde,
educação, assistência social, cultura e lazer

Encaminhar os usuários para os programas específicos
dentro da instituição
O processo de Triagem e
Avaliação Diagnóstica

Pré- triagem critérios de prioridade: diagnóstico prévio
de DI; encaminhamento por outra APAE; situação de
vulnerabilidade social; encaminhamento feito pela
escola, unidade de saúde ou por profissionais de saúde
do serviço privado e procura espontânea

Entrevista com a família e usuário
O processo de Triagem e
Avaliação Diagnóstica

Avaliações por área : Psicologia,
Psicopedagogia, Fisioterapia,
Fonoaudiologia, Assistência Social e Terapia
Ocupacional

Avaliações específicas por área

Discussão em equipe

Devolução para família
Etapa 1- Triagem

Entrevista com a família

Observação conjunta do usuário: profissionais
das áreas de psicologia, psicopedagogia,
fisioterapia, terapia ocupacional,
fonoaudiologia e assistência social.

Reunião em equipe para definição das
avaliações específicas
Etapa 2- Avaliação

Avaliação do potencial intelectual através de
testes psicométricos

Avaliações específicas por área

Discussão do caso em equipe

Devolução à família
O processo de Triagem e
Avaliação Diagnóstica
Avaliação Multidimensional

Hipóteses diagnósticas de caráter processual

Formulação dos apoios em cada dimensão

Maior precisão na formulação do plano terapêutico
individual

Maior precisão nas indicações terapêuticas para as
áreas de saúde, educação, assistência social, cultura
e lazer
O processo de Triagem e
Avaliação Diagnóstica
Público alvo e características da
pesquisa
 Crianças
de 4 anos a 6 anos e 11 meses
inscritas para a triagem no período de
primeiro de abril de 2012 a trinta e um de
dezembro de 2012 (N= 36)
 Pesquisa
de levantamento
Análise dos Dados
 11% dos usuários avaliados preencheram os critérios
diagnósticos para deficiência intelectual
 89% dos usuários avaliados não preencheram os
critérios diagnósticos para deficiência intelectual
 5,5% dos usuários não receberam quaisquer
encaminhamentos enquanto 94,5% dos usuários
receberam, pelo menos um encaminhamento
terapêutico
 11% foram encaminhados para a escolarização
especial
Análise dos Dados
Diagnóstico de DI
100%
90%
94.50%
89%
80%
70%
60%
50%
40%
30%
20%
11%
10%
5.50%
0%
Sem DI
DI
Sem encaminhamentos
terapêuticos
Com encaminhamentos
terapêuticos
Análise dos Dados

50% foram encaminhados para atendimento psicológico

44,4% foram encaminhadas para atendimento
fonoaudiológico

39% foram encaminhadas para atendimento terapêutico
ocupacional

16,7% foram encaminhadas para atendimento
psicopedagógico

11% foram encaminhadas para atendimento neurológico
Análise dos Dados
Encaminhamentos Terapêuticos
60%
50%
50%
44.40%
39%
40%
30%
20%
16.70%
11%
11%
10%
0%
Psicologia
Fonoaudiologia
Terapia
Ocupacional
Psicopedagogia
Neurologia
Esciolarização
Especial
Análise dos Dados
 11% foram encaminhadas para atendimento
otorrinolaringológico
 5,5% foram encaminhadas para atendimento
odontológico
 5,5% foram encaminhadas para atendimento
pediátrico
 5,5% foram encaminhadas para atendimento com
médico geneticista
Análise dos dados
Encaminhamentos Terapêuticos
12.00%
10.00%
11.00%
8.00%
6.00%
5.50%
5.50%
5.50%
4.00%
2.00%
0.00%
Otorrinolaringologista
Odontologia
Pediatria
Médico Geneticista
Considerações Finais

A partir da análise dos dados pode-se concluir que a
grande maioria dos usuários avaliados (89%) não se
enquadraram nos critérios diagnósticos para deficiência
intelectual. Isso reflete a importância da APAE como
referência de avaliação em um município onde não há
serviços avaliativos e diagnósticos específicos

A triagem cumpre seu papel de acolher, orientar e
organizar as demandas dos municípios, assim como da
própria instituição

Ressaltamos a atuação da instituição de forma
intersetorial no atendimento do município e região
Considerações Finais

A diferença entre a porcentagem de usuários com
diagnóstico de deficiência intelectual (11%) e a
porcentagem de encaminhamentos terapêuticos para
a comunidade, realizados (89%) demonstra a
necessidade da estruturação de apoios para os alunos
incluídos na rede regular de ensino

Das indicações para a escolarização especial na APAE
PL, cerca de 80% foram efetivadas
Equipe envolvida:

João Felipe Passos Ribeiro (Psicólogo)

Carla Virgínia Costa (Professora com especialização em
Psicopedagogia)

Thamira Freitas (Assistente Social)

Myriam Leite Nagem (Fisioterapeuta)

Ruth Gonzalez Miranda (Terapeuta Ocupacional)

Priscila Moreira de Oliveira (Fonoaudióloga)

Silvana Aparecida Moreira Teixeira (Secretária)

similar documents