COMO INVESTIR NO PAC

Report
AGROANGOLA 2013
PAC – Pólo Agro-industrial de Capanda
Evolução e Perspectivas
NOVEMBRO 2013
Pólo Agro-industrial de Capanda
•
•
•
•
•
Instituído pelo Governo de Angola em
2007, como reserva do Estado para a
implantação de um Pólo Agro-industrial
Área de 411.000 hectares;
3 municípios parcialmente inseridos na
área do Pólo: Cacuso, Malanje (capital
provincial e 5ª maior cidade do país) e
Cangandala;
186 bairros rurais.
Em 2008 foi criada a SODEPAC como
agência de desenvolvimento para a
região.
2
Actualização do Plano de Desenvolvimento do PAC
3
PAC – Um novo paradigma de desenvolvimento regional
VISÃO ESTRATÉGICA DO PAC E
SODEPAC
4
Organigrama da SODEPAC
CONSELHO DE
ADMINISTRAÇÃO
DIRECÇÃO DE
ADMINISTRAÇÃO E
FINANÇAS
DIRECÇÃO DE
GESTÃO DE
TERRENOS
RURAIS
DIRECÇÃO DE
OPERAÇÃO E
MANUTENÇÃO DAS
ÁREAS DE
REGADIOS
DIRAF
DIGETER
DIROM
DIRECÇÃO DE
DESENVOLVIMENTO SOCIAL
DIDES
DIREÇÃO DE
DESENVOLVIMENTO AGRARIO
DIRECÇÃO DE
INFRAESTRUTURAS
DIRDEA
DINFRA
5
Planeamento Estratégico da SODEPAC
Atribuições
Visão
Missão
Metas e Objectivos
• Organizar e implementar o Plano de Desenvolvimento do
PAC e todos os programas e projectos dele decorrentes,
promovendo o seu interface com as instituições públicas e
privadas.
• Implantar e gerir o PAC numa perspectiva de
desenvolvimento regional integrado, estruturante e autosustentável e de perpetuidade, tornando o PAC num
exemplo a seguir.
• Criar e manter as infra-estruturas económicas e sociais,
mobilizar o investimento privado, promover a concessão de
incentivos, formar mão-de-obra qualificada, empresários
rurais e criar facilidades logísticas.
• Assegurar a execução dos objectivos e metas estabelecidos
no PDPAC.
6
Equação Síntese do PAC
INFRA-ESTRUTURA
INVESTIMENTOS PÚBLICOS
Fornece as bases
materiais para o
desenvolvimento
(água, estradas,
energia,
saneamento)
AMBIENTAL /
PRODUTIVO
SOCIAL
INTEGRAÇÃO DE TODAS AS
ESFERAS: CIDADANIA PARA
UMA NOVA ERA
INVESTIMENTOS PRIVADOS
Integra valores e
princípios
comunitários
(Infra-estruturas
sociais: escolas,
hospitais,
habitação)
Eficiência e
eficácia produtiva,
social e ambiental
(Meios de
produção e
práticas
sustentáveis)
Fortalecimento
• Capital humano
• Capital social
• Capital económico
• Capital ambiental
Desenvolvimento sócio
económico
• Desenvolvimento de
Cadeias Produtivas
indusindo a produção agroindustrial em grande escala
(segurança alimentar)
• Melhoria qualidade de vida
da população
7
Metas e Objectivos do PAC
METAS
MEIOS E OBJECTIVOS
REABILITAÇÃO / CRIAÇÃO DE
INFRA- ESTRUTURAS
DESENVOLVIMENTO RURAL INTEGRADO
DE ACORDO COM O CONCEITO DE
PRODUÇÃO SUSTENTADA
MODELO DE INTEGRAÇÃO AGRICULTORES /
INDUSTRIAS
EQUILÍBRIOS ENTRE OS DIVERSOS
ECOSSISTEMAS
PROGRAMAS SOCIAIS
CULTURAS ALIMENTARES PARA
ALIMENTAÇÃO EM FRESCO E
PROCESSAMENTO INDÚSTRIAL
PESQUISA E INVESTIGAÇÃO
NOVAS TECNOLOGIAS
EXTENSÃO RURAL
PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS
ASSOCIAR CAPITAIS PÚBLICOS E PRIVADOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO
E MELHORAR OS INDICADORES SÓCIOCONCESSÃO DE INCENTIVOS
ECONÓMICOS
PROMOÇÃO DO PAC
8
Estratégia de Actuação
Transformando realidades em desenvolvimento integrado

Reabilitação e criação de infra-estruturas para viabilizar

Cadeias produtivas sob liderança de

Empresas Âncora com a utilização de

Tecnologias Sustentáveis para Agricultura Tropical

Competitividade de forma a viabilizar as cadeias produtivas integradas com o
mercado

Preservando atributos ambientais essenciais

Integrando a população local por via de incentivos à agricultura familiar e
programas sociais específicos, de maneira a gerar trabalho e renda
9
COMO
INVESTIR NO
PAC (etapas):
A SODEPAC não faz
concessão de terras
e sim aprova projetos de
investimento produtivo
10
Investimentos Realizados e em Execução no PAC
INVESTIMENTOS DO PAC
11
Infraestruturas
Estradas
Capanda-Cacuso
59km
CacusoMalanje 70km
Malanje-Camaça
35km
E mais 173 km em novas
estradas secundárias
45% já executadas
Capanda-Dondo
115km
12
Infraestruturas
Linhas de Transmissão de Energia Eléctrica
Ampliação da
Subestação Eléctrica
de Cacuso
Repotenciação da
Subestação Eléctrica
de Capanda
Construção de 162 km em linhas de
transmissão de energia eléctrica
(15% executadas)
Ampliação da
Subestação Eléctrica
de Malanje
13
Obras de Infra-estrutura
Estudos de Abastecimento Hídrico
45 mil ha de área irrigada
Barragem no Lutete
2.500 ha
7
2.000 ha
6
4
5
3
Barragem no Lombe
2.000 ha
5.000 ha
2
12.000 ha
EB no Cuíje
Barragem no
Cuíje
14.000 ha
1
Estação de bombeamento
5.000 ha
Canal aberto
Tubulação
Barragem
Estação de bombeamento
Pequena barragem
14
Investimentos Produtivos
Empresas-Âncora Existentes
Quizenga (30 mil ha)
Grãos, farinhas e
rações, 27mil t/ano
2013/14 (2.900 ha) Cacuso
- Milho 26.000 t
- Feijão 300 t
Fazenda Pedras Negras
(10 mil ha)
Milho, Soja e Feijão,
50mil t/ano
270 empregos
2013/14 (3,7 mil ha)
- Milho 3.300 t
- Soja 200 t
BIOCOM (39 mil ha)
Açúcar – 252 mil t/ano
Energia – 334 GWh
Etanol – 30 milhões de L
2.585 empregos directos
2013/14 (10mil ha)
- Cana-de-açúcar 295.000 t
- Açúcar 36 t
- Energia 107 Gwh
- Etanol 6 mil m3
Fazenda Pungo Andongo
(23 mil ha)
Milho, soja 30 mil t/ano
2013/14 (3 mil ha)
- Milho 18.000 t
Malanje
CAM (1,5 mil ha)
Mandioca, Feijão e
Milho 2,4 mil t/ano de
farinha de Bombó
130 empregos
2013/14 (600 ha)
- Mandioca 7.300 t
- Feijão 60 t
15
Investimentos Produtivos
Atracção de Novas Empresas-Âncora
Empresas
Produtos
Área (ha)
SOALIMENTOS
Milho(95.000t), Soja(25.000t), Óleo de
Soja(1.081t) e Carne de Frango(27.500t)
20.000
ÁFRICA SEMENTES
Fibra de Algodão(4.800t) e processamento
caroço de algodão (7.500t)
20.000
PROJETO INTEGRADO DE
SOJA
Soja(150.000t), óleo(27.500t) e
processamento do bagaço(115.000t)
50.000
DJALISA
Soja(20.000t), Bagaço de Soja(115.000t) e
Óleo de Soja(27.500t)
10.000
BIOCOM (Ampliação)
Açúcar(512.000t), etanol(46.000t) e
energia(342GWh)
70.000
CIMAGRO
Milho(40.800t), Soja(5.610t), feijão(4.590t) e
pecuária de corte(103t)
10.000
SOPROMIL
Milho(9.120t), Soja(760t) feijão(380t) e
bovinocultura(139t)
10.000
Outros 35 projectos de menor porte
80.000
16
Investimentos Produtivos
Atracção de Novas Empresas-Âncora
PRODUTOS
Quant.
PRODUTOS
Quant.
Açúcar (t)
512.000
Fibra de Algodão (t)
4.800
Mandioca (t)
253.909
Carne de Cabrito (t)
1.574
Soja (t)
203.134
Frutícolas (t)
1.477
Milho (t)
168.517
Suíno (t)
1.375
Bagaço de Soja (t)
130.333
Carne Bovina (t)
786
Etanol (m3)
46.000
Outros Tubérculos (t)
684
Óleo de Soja (t)
32.381
Pescado (t)
450
Carne de Frango (t)
27.500
Hortícolas (t)
420
Feijão (t)
9.278
Energia Elétrica (GWh)
342
Carroço de Algodão (t)
7.500
Amendoim (t)
20
17
Resultados
Transformação Social e Económica
Produção anual de 1,38 milhões de toneladas de grãos na maturidade do
Projeto (c/ área Irrigada)
Geração de aproximadamente 292 mil empregos e
integração da agricultura familiar
Substituição de importações no valor superior a
USD 470 milhões anuais
Transferência e difusão de tecnologias
Investimentos privados superiores a USD 1,5 mil milhões
Transformação da produção primária em alimentos com maior valor
acrescentado
18
Diretrizes ambientais do PAC
ASPECTOS AMBIENTAIS
19
Aspectos Ambientais
Objectivos
• Assegurar a inserção da dimensão ambiental na implantação do
PAC;
• Aproveitar a oportunidade do PAC como unidade demonstrativa de
desenvolvimento produtivo sustentável; e,
• Definir critérios e procedimentos ambientais que atendam às
normativas legais de Angola e aos requerimentos dos organismos
multilaterais de crédito”.
20
Síntese do Diagnóstico Ambiental
Atributos ambientais estratégicos
• Água – Solo – Biodiversidade existente - monumentos naturais
(Pungo Andongo e Pedras Ginga).
Boas Práticas Agrícolas
• Regulação do uso e descarte de embalagens de agroquímicos.
• Protecção do solo
Serviços Ambientais
• Criar estímulos que promovam a implantação de serviços
ambientais.
• Estabelecer mecanismos que promovam o uso racional da água.
21
Estratégia para protecção dos
atributos ambientais
Foram identificadas três acções importantes:
Criação de áreas de protecção
ambiental;
Zoneamento de
condicionantes ambientais; e,
Definição de regras
(directrizes) para as empresas.
22
Pólo Agro-industrial de Capanda
SERVIÇOS DA SODEPAC
SODEPAC
Unidade Educacional Agrícola
Unidade Educacional Agrícola - UEA
• Uma fazenda que realiza testes, cuja validação gera PACOTES
TECNOLÓGICOS adaptados às condições do PAC, que são difundidos
aos produtores e,
• em sinergia, cooperação e articulação com IDA, IDF, IIA, IMAM,
GESTERRA, entre outros;
• Participação da EMBRAPA e CAMPO;
25
Unidade Educacional Agrícola - UEA
• Transmitir os conhecimentos através de programas de capacitação,
assistência técnica/extensão rural e eventos tecnológicos específicos.
• VISÃO INTEGRADA: SOCIO – ECONÓMICO – AMBIENTAL
26
Unidade Educacional Agrícola – UEA
VALIDAÇÃO TECNOLÓGICA
SODEPAC
Assistência ao Investidor
Assistência aos Investidores
Orientações quanto a elaboração de Plano
de Negócios
Capacitações (curtas) para elaboração de
Planeamento
Orientações sobre o potencial das terras
Informações climatológicas
Orientações quanto as exigências ambientais
e requisitos para obtenção de licenças
29
SODEPAC
Portal SODEPAC
Desenvolvimento do Portal da SODEPAC
OBJECTIVOS:
• Disseminar informações úteis e actualizadas sobre o processo de
implantação e desenvolvimento do Pólo Agro-industrial de Capanda.
• Proporcionar um veículo de comunicação interactiva com os investidores
e usuários em geral.
31
Desenvolvimento do Portal da SODEPAC
http://www.sodepacangola.com
32
SODEPAC
Plano de Desenvolvimento Social
DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO
186
bairros georreferenciados,
identificando infra-estruturas
de educação, saúde e
abastecimento de água
36
profissionais em campo
envolvidos no diagnóstico
735
chefes de família
entrevistados
682
participantes em reuniões
de trabalho com
autoridades tradicionais e
produtores rurais
34
PRINCIPAIS FRAGILIDADES
Condições precárias de produção, consumo e baixa renda
• Agricultura de subsistência;
• Uso de técnicas rudimentares.
Serviços públicos pouco eficientes – Saúde e Educação
• Postos de saúde no PAC em sua maioria com poucas
condições adequadas de atendimento (ex. falta de água).
• Dificuldade de acesso, permanência e frequência dos
professores nos bairros mais distantes;
• Abandono escolar acentuado no caso das meninas.
Carência de infra-estruturas - Habitabilidade
• Situação crítica da água em época de estiagem;
• Veiculo importante de transmissão de doenças;
• Precariedade de habitação e do tratamento do lixo.
35
PLANO DE DESENVOLVIMENTO
SOCIAL DO PAC - FASE I
03 PROGRAMAS
Articulação para Melhoria
Programa de Agricultura
Familiar do Polo
Agroindustrial de Capanda
de Condições de Vida com
Formação Profissional e
Empreendedorismo
Foco em Saúde, Educação,
Mobilidade, Habitação e
Saneamento Básico,
priorizando a Água.
36
PROGRAMA DE AGRICULTURA FAMILIAR “KUKULA KU MOXI”
Objectivos:
1. Qualificar a Agricultura Familiar inserindo-a de forma competitiva no mercado
2. Promover a Melhoria da Qualidade de Vida nas Comunidades através da Geração de Renda
3. Geração de Renda directamente à 600 famílias ( 3.000 pessoas)
4. Acções de Qualidade de Vida para cerca de 10.000 pessoas;
Eixos de Actuação
do Programa
Geração de
Renda
Capital
Social
Saúde e
Condições
de Vida
37
Kukula Ku Moxi “Crescer Juntos”| Pólo Agroindustrial de Capanda
Eixos de Atuação
Geração de
Renda
Capital
Social
- Atividades que aproveitassem a cultura local
- Oportunidade de mercado competitiva
- Fácil acesso tecnológico
- Geração de Renda no Curto Prazo
Saúde e
Condiçõe
s de Vida
- Foco na saúde preventiva
- Articulação com serviços públicos e ação
comunitárias
- Melhoria da água e limpeza (com exceção da
malária, causa de 80% das doenças)
- Resgatar o espírito entre-ajuda
- Promover uma mudança cultural para as gerações
futuras;
- Fortalecer as associações com visão de mercado
RESULTADOS DO PROJECTO PILOTO
RESULTADOS DO PROJECTO PILOTO
RESULTADOS DO PROJECTO PILOTO
(t/mês)
Atracção de Investidores
Sociais para a Região
Novos Mercados para
Agricultura Familiar
Programa 2013-14
Beneficiados
Resultados
Previstos
Comunidades
26
Pessoas da Agricultura
3.000
Famílias
600
Total de Beneficiados
10.000
Crescimento na Renda
50%
Beneficiados com Água
10.000
Produção Mensal
50t
Agentes de Saúde
130
Parceiros
NOSSO SUPER
Governo Provincial
de Malanje
IDA - MOSAP
Odebrecht – Obra de
Lauca
Odebrecht – Obra de
Cambambe
Administração
Municipal de Cacuso
GESTERRA
PLANO DE DESENVOLVIMENTO
SOCIAL DO PAC
Formação Profissional e
Empreendedorismo
43
Programas Sociais do Pólo
Capacitação Profissional
Parceria BIOCOM – Capacitação Profissional
SODEPAC - ODEBRECHT – CEFOPROF CACUSO
Formação de
400 pessoas
nas áreas
industrial e de
equipamentos
e 1080 na
área agrícola
em 2013/14
44
PLANO DE DESENVOLVIMENTO
SOCIAL DO PAC
Articulação para Melhoria
de Condições de Vida com
Foco em Saúde, Educação,
Mobilidade, Habitação e
Saneamento Básico,
priorizando a Água.
45
Programas Sociais do Pólo
Mobilização e Articulação
Atracção de Programas e
Projectos Públicos e
Privados:
• Centralidades;
•Geração de Renda;
• Saúde e Educação;
• Habitabilidade;
• Cultura e Cidadania.
NOSSO SUPER
Executivo
Nacional
Governo
Provincial de
Malanje
IDA - MOSAP
Adm. Mun.
Cacuso
Adm. Mun.
Malanje
Adm. Mun.
Cangandala
46
Programa de Estímulo às Centralidades
Proposta de Atuação
Promover o crescimento de núcleos
urbanos nas áreas rurais que estimulem o
concentração espontânea das comunidades
locais, tendo como atractivos, melhores
condições de habitabilidade, educação,
saúde e oportunidades de emprego e renda.
47
Proposta de Centralidades para o PAC
48
Por que e como investir no PAC
PAC – UMA GRANDE
OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO
49
PORQUÊ INVESTIR NO PAC
LOCALIZAÇÃO: REGIÃO DOTADA DE INFRA-ESTRUTURAS VIÁRIAS, FERROVIÁRIAS,
AEROPORTUÁRIAS, ENERGIA, RECURSOS HÍDRICOS E PRÓXIMIDADE DO PRINCIPAL MERCADO;
CONDIÇÕES DE SOLO E CLIMA SIMILARES ÀS DE OUTROS PAÍSES ONDE SE FAZ AGRICULTURA DE
CLIMA TROPICAL;
INFRA-ESTRUTURAS DE INVESTIGAÇÃO AGRONÓMICA, REDE DE CAPACITAÇÃO DE RECURSOS
HUMANOS, SERVIÇOS DE APOIO E EXTENSÃO RURAL;
INFRA-ESTRUTURAS DE ACESSO À ENERGIA ELÉCTRICA PARA AS ÁREAS PRODUTIVAS E
COMUNIDADES;
INFRA-ESTRUTURAS PARA IRRIGAÇÃO (CAPTAÇÃO, ADUÇÃO, CANAIS)
50
PORQUÊ INVESTIR NO PAC
EMPREENDIMENTOS ÂNCORA DE REFERÊNCIA IMPLANTADOS (FAZENDA PUNGO ANDONGO, PEDRAS
NEGRAS, BIOCOM, PROJECTO QUIZENGA E CAM).
INSTALAÇÃO DE UNIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE APOIO (INSUMOS, MÁQUINAS,
EQUIPAMENTOS, TRANSPORTE)
AMPLO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL
APOIO INSTITUCIONAL DA SODEPAC
51
52

similar documents