Casos Clínicos

Report
Casos Clínicos
Antibióticos
Soraya Rezende
DIP - UNIC
JRM, 22 anos, estudante. Há 7 dias com coriza aquosa, febre e
mialgias. Há 3 dias a febre aumentou, com até 3 picos diários de
39ºC, surgindo tosse com expectoração mucopurulenta,
dispnéia, dor torácica à inspiração profunda e ao tossir.
Ao EF: febril (39ºC), FR:20, MV diminuído em base D, macicez à
percussão e EC localizada em base D.
a) Quais os principais patógenos que podem estar envolvidos?
b) Quais opções para terapia antibiótica empírica?
Pneumonia
Comunitária X Hospitalar
Típica X Atípica
Tratamento: Ambulatorial X Hospitalar
Antibiótico
PAC - tratamento
 Início
No mesmo local do diagnóstico
No máximo em 4 horas
 Posologia
Via oral na ambulatorial e parenteral na internação
TRATAMENTO
Pacientes não internados:
 Etio = S.pneumoniae, M.pneumoniae, C.pneumoniae
e H.influenzae.
 Antibiótico = Macrolídeo ( pacientes previamente
sadios).
 Macrolídeo + betalactâmico ou fluoroquinolona
(pacientes com dçs. Associadas = DPOC, DM,
nefropatias, ICC...)
 Via de administração= Oral.
 Duração tratamento = 7 – 14 dias.
TRATAMENTO
Pacientes internados em enfermaria:
Antibiótico :
macrolídeo + betalactâmico (ceftriaxona)
OU
 fluoroquinolona respiratória isolada
(gatifloxacina, levofloxacino ou
moxifloxacina).
Via de administração = endovenosa.
TRATAMENTO
Pacientes internados em UTI:
Critérios para internação em UTI (EWIG):
Pelo menos 02 dos 03 critérios menores:
– PaO2/ FiO2 < 250
– Envolvimento de mais 02 lobos pulmonares
– PA sistólico < 90 mm/hg
Pelo menos 01 dos 02 critérios maiores:
– Necessidade de ventilação mecânica
– Choque séptico
TRATAMENTO
Pacientes que necessitam de internação UTI:
 Agentes: S. Pneumoniae, Legionella, bacilos
aeróbios gram negativos, mycoplasma e vírus
respiratório.
 Antibióticos: cefalosporina de 3ª geração +
macrolídeos ou fluoroquinolonas.
TRATAMENTO
 Macrolídeos:
- Ativo contra os principais germes, inclusive atípicos.
- Fácil posologia e boa adesão e tolerabilidade.
 Amoxicilina:
- Ativa contra S. pneumoniae em 90-95% dos casos
quando usado na dose 3-4g/d.
- Não tem ação contra germes atípicos e bactérias
produtoras de beta-lactamase
TRATAMENTO
Amoxicilina-Clavulanato:
- Ativa contra S. pneumoniae, bactérias
produtoras de beta-lactamase e anaeróbios.
- Não são ativas contra atípicos.
Fluorquinolonas:
- Ativo > 98% S. pneumoniae.
- Ativo H. influenza, atípicos.
- Custo.
TRATAMENTO
Ceftriaxona
- Ativo contra pneumococo, H. influenza.
- Estudos clínicos.
- Resistência bacteriana.
Jovem de 19 anos com dor abdominal e febre há 3
dias, há 1 dia piora importante da dor, associado a
náusea, prostração e persistência da febre. Ao exame
físico sinais de irritação peritoneal. Feito a hipótese
de peritonite secundária a apendicite supurada ou
úlcera gástrica perfurada. Responda:
a) Quais os principais patógenos que podem estar
envolvidos?
b)Quais opções para terapia antibiótica empírica?
Infecção Intra-abdominal
Trato gastrointestinal
Peritonite primária, secundária e terciária
Infecção Sítio Cirúrgico
Tratamento
Antibiótico
Paciente feminina de 40 anos de idade sem nenhuma doença
prévia, relata dor lombar a direita do tipo cólica há 3 dias
associada com febre alta e calafrios. A dor está piorando e
associado percebeu disúria com polaciúria. Ao exame físico a
paciente apresentava-se com quadro de toxemia, com
freqüência cardíaca de 128bpm e com pressão arterial de
60/30mmHg, presença do sinal de Giordano à direita. Nos
exames laboratoriais havia creatinina de 3,2mg/dl (normal
<1,2); leucócitos de 22.000cel/mm3 (normal 5.000-10.000)
com desvio à esquerda e leucocitúria em grande quantidade.
Com base no caso acima, responda:
a) Qual a sua principal hipótese diagnóstica?
b) Qual a sua conduta para o caso?
c) Quais opções para terapia antibiótica empírica?
Infecção Urinária
ITU alta X baixa
Comunitária X hospitalar
Sonda vesical
Complicações
Tratamento
Antibiótico
Tratamento
Medidas gerais: hidratação, sintomáticos
Antibióticos:
via de administração, efeitos colaterais, efeitos
sobre a flora intestinal e concentração
urinária).
Ambulatorial
Sulfametoxazol+ trimetoprim
Norfloxacina
Ciprofloxacina
Amoxicilina
Ampicilina
Nitrofurantoína
Cefalexina
Internado
Ciprofloxacina
Ceftriaxona
Cefalotina
Gentamicina
Amicacina
Comunitária X Hospitalar
Gestante?
Insuficiência renal?
Adolescente, 16 anos, com dor, aumento do volume
em joelho direito, eritema e flutuação patelar. Nega
trauma.O exame do líquido sinovial mostrou 75% de
PMN numerosos cocos Gram positivos.
a) Qual sua hipótese diagnóstica?
b) Quais os principais patógenos podem estar
envolvidos?
c) Quais opções para terapia antibiótica empírica?
Infecção de pele e partes moles
Erisipela X celulite
Artrite séptica
Osteomielite aguda X crônica
Tratamento
Antibiótico
Evolução da Resistência
Antibiótico
Desenvolvimento
Resistência
Sulfonamidas
1930
1940
Penicilina
1943
1946
Cloranfenicol
1947
1959
Tetraciclina
1948
1953
Eritromicina
1952
1988
Vancomicina
1956
1988
Meticilina
1960
1961
Ampiclina
1961
1973
Cefalosporinas
1960
Final 60
Linezolida
2000
2002

similar documents