Slide 1

Report
Tecnologias da
Informação Móveis,
Sem Fio e Ubíquas
Amarolinda Zanela Saccol
Professora da UNISINOS
[email protected]
Macrotendência
A computação está deixando de estar
centrada no computador pessoal e está
se tornando centrada nos indivíduos
Computação Móvel
Dispositivos de computação que pressupõem
portabilidade
Três categorias básicas de aplicações móveis:
• Aplicações móveis (conectados ou não a uma
rede – Ex: notebook)
• Aplicações móveis sem fio aparelhos móveis
conectados a uma rede por links sem fio (Ex:
infrared, Bluetooth)
• Aplicações móveis com Internet sem fio
aparelhos sempre on-line (exemplo: Telefone
WAP, WLAN com acesso à Internet)
Computação Ubíqua
(3a. onda da computação)
Era da tecnologia “calma” (calm technology):
a computação passa a ser subjacente às nossas vidas.
Os computadores passam a ser tão naturais,
tão sob medida e
tão “embutidos” em todos os locais,
que eles se tornam
praticamente invisíveis,
isto é, nós os utilizamos
quase sem pensar.
Mark Weiser
Computação Móvel
Macro e Micromobilidade:
• Micro Mobilidade = liberdade de se movimentar
dentro de uma pequena área, como salas ou
prédios (via WLANs e Bluetooth)
• Macro Mobilidade = liberdade de se
movimentar em larga escala. Ex: globalmente,
via satélite ou por celular
Computação Móvel - Ferramentas
Telefones celulares:
• Celular 1G – analógico - voz;
• Celular 2G – digitais, a maioria para
transmissão de voz, limitada
transmissão de dados, taxas de até
64kbps
• 2.5G – 2G melhorada, pronta para
dados, com taxas até 384 kbps;
• 3G – prontas para voz, dados e
conteúdo multimídia, com taxas
acima de 2Mbps.
• 4a. Geração – comunicação de
banda larga entre todos os objetos,
com taxas acima de 100Mbps
Telefonia Celular - Sistemas
Tipo
Descrição
AMPS
Advanced Mobile Phone System - Tecnologia analógica de telefonia celular, a primeira a ser
difundida no Brasil - anos 80.
TDMA
Time Division Multiple Access – Várias conversas são transmitidas ao mesmo tempo no mesmo
canal, mas cada uma é transmitida em intervalos de tempo diferentes. Concorre com GSM e
CDMA.
CDMA
Code Division Multiple Access – várias conversas são transmitidas simultaneamente no mesmo
canal de rádio freqüência e no mesmo intervalo de tempo, porém cada conversa recebe um
código de identificação que a diferencia. Mais avançado, seguro e econômico que o TDMA.
Concorre com GSM e TDMA.
GSM
Global System Mobile Communications – Permite roaming mundial automático. É considerado
hoje o mais popular dos padrões de telefonia celular, especialmente na Europa. Concorre com
CDMA e TDMA.
GPRS
General Packet Radio Service - Serviço de transmissão de dados por pacotes via rádio; funciona
sobre a interface aérea de redes GSM. É uma evolução da tecnologia celular GSM e TDMA.
EDGE
Enhanced Data-Rates for Global Evolution - Evolução do padrão GSM-GPRS.
WCDMA
Interface aérea que usa técnicas de acesso baseadas em tecnologia CDMA. A WCDMA, suporta
a terceira geração de sistemas de telefonia celular na Europa, no Japão e nos Estados Unidos.
UMTS
UMTS (Universal Mobile Telecommunications System) - Nome do padrão de rede celular de
terceira geração. Está sendo construído por instituições e fabricantes europeus; usará o W-CDMA
como técnica de acesso.
WAP*
Wireless Application Protocol – Protocolo para transmissão de dados e autenticação de
transações, permitindo acessar páginas de Internet no padrão WML (Wireless Markup Language,
uma espécie de linguagem HTML) criadas para a tela do celular ou de um computador de mão.
Computação Móvel - Ferramentas
• PDAs – Personal Digital
Assistants
• Telefones inteligentes
(smartphone)–Telefone
celular + PDA e e-mail
sem fio
• Palmtops –
Computadores de mão
• WEB PADS – tela
estreita, mas com o
poder de um computador,
podendo substituir os
notebooks
Computação Móvel - Ferramentas
• Notebooks com:
– Infrared
– Wi-fi
– Bluetooth
Computação Móvel –
Transmissão de dados
• Infrared :
– Transmissão de dados via sinal infra-vermelho
– Seguro – não ultrapassa paredes
– Infravermelhos de alta velocidade chegam a uma
largura de banda de 4Mbps
– Conexão somente é feita entre dois aparelhos
– Requer linha de visão entre os aparelhos
– Ex: Transmissão de um cartão de visitas entre dois
PDAs
Computação Móvel –
Transmissão de dados
• Bluetooth:
–
–
–
–
–
–
–
–
Origem: Ericsson, 1994
Padrão de comunicação por rádio
Chip, com transmissor/receptor
Freqüência de curto alcance (cerca de 10m, expansível para 100m
com antena mais potente)
Largura de banda cerca de 64Kbps
Não requer a linha de visão direta entre dois ou mais aparelhos
Possibilita uma rede entre cerca de 7 aparelhos diferentes
Substitui o cabo para conexão entre diversos aparelhos
• Ex: telefone celular x notebook
x teclado x mouse x câmera digital
x PDA x impressora
= PAN (Personal Area Network)
Saiba mais em: Bluetooth SIG - 2000
empresas: http://www.bluetooth.com
E http://www.bluetooth.org/
Computação Móvel –
Transmissão de dados
– Wireless LAN (Rede Local sem fio):
 Transmissão de dados por sinais de rádio em locais abertos ou
fechados
 Rede Ethernet sem fio – permite interligar diversos computadores
 Utiliza comumente o padrão Wi-Fi™ (mais comum é o IEEE 802.11b)
 Taxa mais alta de transferência de dados (até 11MB/s) em distâncias
de até 300 metros – expandível por grandes áreas
 Seu ponto forte é a sua conectividade com a Internet.
 Velocidade e simplicidade de instalação, flexibilidade
 Permite que a rede chegue onde os cabos não permitem
 Custo de instalação atual superior ao cabo, mas de manutenção menor
 São escaláveis – possibilitam futura expansão com simplicidade
O padrão IEEE 802.11b e o Bluetooth podem
conviver sem grandes interferências –
são complementares
 Questão (hoje): segurança
Computação Móvel –
Transmissão de dados
• Identificação automática (Auto-ID) – RFID (Radio
Frequence Identification)
– Pequenos chips (“etiquetas inteligentes”) que são acoplados em
entidades e que armazenam um identificador. Uma antena é
conectada a esse chip, e uma vez que a etiqueta esteja na área
de alcance do leitor de RFID, este pode ler a identificação da
entidade, sem a necessidade de contato “visual” direto com o
produto. Substitui o código de barras.
• Dispositivos de localização automática
– Muitas vezes são combinados com os de identificação
automática. Angulação, laterização ou sinais ultrasônicos são
técnicas comuns de localização.
• Exemplo: GPS (Global Positioning System) – via satélite, próprio
para locais abertos
Computação Móvel –
Outras Tecnologias importantes
• Sensores
– Sensores termais, acústicos, visuais, magnéticos,
infra-vermelhos, sísmicos ou de radar para monitorar
condições de temperatura, umidade, movimento
veicular,condições de luz, pressão, barulho, presença
ou ausência de certos tipos de objetos e suas
características (velocidade, direção, tamanho, etc.).
Torna-se possível a criação de redes sensoriais sem
fio (Wireless Sensor Network)
• Ex: Medicine Cabinet
• Reconhecimento de voz
• Wearable Computing
Negócios Móveis (M-business)
“Transações de negócios realizadas
quando se está em movimento”
(KALAKOTA e ROBINSON, 2002, p. 20)
Exemplos de Negócios Móveis
DIMENSÃO 1
DIMENSÃO 2
DIMENSÃO 3
EXEMPLOS
Aplicação
sensível a local
Dependente de
tempo
Iniciada/
controlada pelo
receptor/
usuário
Serviços de informação:

Atualizações via rede sem fio sobre condições de tráfego na
ida para determinado evento

Informações sobre eventos e sua localização

Informações sobre produtos no interior da loja (escanear
códigos de barra)
Serviços de segurança:

Serviços de assistência na estrada
Serviços de pagamentos:

Pagamento via telefone celular em vending machines
Serviços de Logística e Gestão:

Roteamento de caminhões em tempo real
NÃO dependente
de tempo
Iniciada/
controlada pelo
provedor ou rede

Iniciada/
controlada pelo
receptor/
usuário


Mapear uma área geográfica com sistema GPS
Consulta à “páginas amarelas” via dispositivo móvel
Iniciada/
controlada pelo
provedor ou rede

Serviço de mapeamento rural via satélite e serviços de
gestão agregados

Anúncio de descontos por curto prazo de tempo no interior
de lojas de varejo próximas ao local onde o usuário se
encontra
Serviço de GPS que localiza uma criança e avisa os pais
quando ela se move além de um “cercado eletrônico”
A idéia de mobilidade
• Mobilidade espacial, temporal e
contextual
• TIMS apoiando o trabalho móvel –
andar, viajar, deslocar-se, visitar
Vantagens e desvantagens
das TIMS
DECORRÊNCIAS POSITIVAS
-
-
Melhoria na capacidade de
comunicação, coordenação,
colaboração e troca de
conhecimentos entre as pessoas em
um escopo mais amplo de tempo e
espaço
DECORRÊNCIAS
NEGATIVAS/DESAFIOS
-
-
Troca de dados em tempo real,
eliminando demoras entre o
armazenamento de dados sobre
operações físicas e seu acesso para a tomada de decisão
A coordenação do trabalho torna-se mais
complexa, envolvendo a negociação de
ritmos diferentes de trabalho
Ocorrência de interrupções desnecessárias
Necessidade de gerenciar o recebimento de
novas informações/comunicações versus
interações e atividades “aqui e agora”
Sobrecarga de dados
Tomada de decisões baseadas somente em
eventos recentes ou evidências inadequadas
Consideração somente dos dados
disponíveis, deixando-se de buscar outros
dados importantes para a decisão
Vantagens e desvantagens das TIMS
DECORRÊNCIAS POSITIVAS
DECORRÊNCIAS
NEGATIVAS/DESAFIOS
-Maior facilidade no acompanhamento das
operações da organização em diferentes locais
(subunidades distantes geograficamente)
- “Ilusão de controle”: há acesso a dados
transacionais, mas falta conhecimento sobre
realidades locais
-Acesso direto a decisores e stakeholders que são
fundamentais em uma tomada de decisão
-Compartilhamento de planilhas, relatórios e
solicitação de comentários, facilidade na busca de
consenso, aprovação, aconselhamento e legitimação
de decisões
-Dependência por parte de subordinados,
reduzindo o desenvolvimento de autonomia e
capacidade decisória
-Melhor alocação do tempo pessoal aproveitamento oportunístico de intervalos e
“tempos mortos”
-Proveito de insights fora do horário normal de
trabalho, podendo-se acessar dados corporativos de
qualquer local
-Os ambientes nos quais os trabalhadores móveis
se encontram podem carecer de outros recursos
necessários para esse acesso (ex.: mobiliário,
necessidade de respeitar normas de conduta social
em determinados ambientes)
Vantagens e desvantagens das TIMS
DECORRÊNCIAS
POSITIVAS
-
-
-
-
DECORRÊNCIAS NEGATIVAS/DESAFIOS
Possibilidade de acessar e
de ser acessado em
qualquer local, a qualquer
horário, tanto a trabalho
quanto em relação à vida
pessoal
Ajustes em programações e
agendamento em tempo
real
-
Descentralização no envio
de informações e
comunicações
-
Possibilidade de se
trabalhar de forma remota à
organização
-
Permanente disponibilidade do indivíduo em responder a chamadas e
interações é opressor
Aumento de demandas e exigência de respostas de forma imediata
Aumento do controle das organizações sobre as pessoas
“Invasão” da vida pessoal sobre a vida profissional e vice-versa
Diminuição da qualidade de vida
Perda de privacidade
-
“Bilaterização” na comunicação, perda de conhecimento e controle
sobre comunicações, favorecimento da informalidade (com
decorrências positivas e negativas)
Aumento nos custos de coordenação
Sobrecarga de dados devido à sua fácil replicação
-
Isolamento
Individualismo
Baixo direcionamento e estímulo ao desenvolvimento dos funcionários
Dificuldades em se desenvolver o espírito de equipe e companheirismo
Necessidade de se desenvolver habilidades de autogerenciamento
Algumas referências...
WEISER, M. The Computer for the 21st Century. Scientific American,
September, p. 94-104, 1991.
WATSON, Richard; PITT, Leyland; BERTHON, Pierre; ZINKHAN,
George. U-Commerce: Expanding the universe of Marketing.
Journal of The Academy of Marketing Science, v. 30, no. 04, p.
329-343, 2002.
BALASUBRAMANIAN, S; PETERSON, R.; JAVENPAA, S. Exploring the
implications of M-commerce for markets and marketing. Journal of
The Academy of Marketing Science, vol. 30, no. 04, p. 348-361,
2002.
CAHNERS-IN-STAT/MDR. The mobile glossary. Report Number
IN020434WP, 19 p.,
February 2002. Disponível em:
http://www.instat.com
DAVIS, Gordon. Anytime/anyplace computing and the future of
knowledge work. Communications of the ACM. Vol. 45, no. 12, p.
67-73, December 2002.
KALAKOTA, R.; ROBINSON, M. M-business: Tecnologia Móvel e
estratégia de negócios. Porto Alegre: Bookman, 2002, 249 p.

similar documents