Efeito-texto

Report
UFRGS - Instituto de Letras - Teoria e Prática de Leitura
Professora Solange Mittmann
Freda Indursky
Da heterogeneidade do discurso à
heterogeneidade do texto e suas
implicações no processo da leitura
Janaína Tatim
Sumário
I. Alguns pressupostos da Análise do Discurso;
II. O texto na Análise do Discurso e o interesse da
Análise do Discurso no texto;
III.Texto: um construto de efeitos;
IV. A relação autor-texto;
V. A relação leitor-texto;
VI. O trabalho da leitura como prática social;
I. Alguns pressupostos da Análise do Discurso;
Discurso: objeto não-empírico, mas de natureza reflexiva e da interpretativa,
efeito de sentido entre interlocutores constituido pela língua, pela história e por
um sujeito interpelado pela ideologia; está na ordem do repetível (sujeito ele
mesmo e da palavra do outro, do já-dito)
Heterogeneidade: remete à palavra do outro que subjaz à palavra do sujeito, a
um já-dito amplo e disperso no tempo e no espaço; ao interdiscurso e à
memória do dizer/memória discursiva;
Formação discursiva: espaço socio-histórico de dominância de uma ideologia
com o qual certos sujeitos se identificam e pelo qual os sentidos se definem,
assim há uma certa previsão do que pode e deve ser dito neste lugar social de
onde o sujeito se enuncia e no qual ele está incrito assim como outros sujeitos.
As posições dos sujeitos numa mesma formação discursiva podem ser
divergentes, por isso é também um espaço de heterogeneidade e contradição;
(ex: ocupação X invasão; protesto X baderna)
II O texto na Análise do Discurso e o
interesse da Análise do Discurso no texto;
Texto:
> materialidade linguística através da qual se tem acesso ao discurso;
> unidade de análise afetada pelas condições de produção;
> espaço simbólico não fechado em si mesmo que estabelece realções
com a exterioridade, as quais são:
contextuais (determina as condições de sua produção), textuais
(intertextualidade, ex: paródias) e interdiscursivas (vários discursos,
rede de formulações);
> possui uma meterialidade linguística mas de maneira nenhuma se
reduz a ela
organização linguística pela organização linguística? NÃÃÃO
texto pelo texto??? NÃÃÃO
...então de que modo o texto interesssa à AD?
...interessa como o texto ORGANIZA sua RELAÇÃO
com a DISCURSIVIDADE, com a EXTERIORIDADE
e o MODO COMO organiza internamente estes
elementos provenientes da exterioridade para que
produzam o EFEITO de um texto homogêneo.
trabalho discursivo de taxtualização
III.Texto: um construto de efeitos;
Ilusão de
estabilização
Efeito de
textualidade
Efeito de
consistência
Efeitos de
transparência
Efeito de
homogeneidade
Efeito-texto
“A superfície textual
precisa parecer
perfeita, plana, lisa,
uniforme...”
“Recortes
discursivos
provenientes
de outros
textos, de uma
memória
discursiva...”
IV. A relação autor-texto;
Sujeito-autor
impressão de origem do próprio dizer X apagamento
dos vestígios da interdiscursividade
 ilusão de senhor dos sentidos do texto
 fechamento e completude simbólico
 esquecimento da exterioridade (efeito-sujeito)
 efeito-texto como a hetergeneidade estruturada pelo
sujeito-autor
Dialética da
memória
discursiva X
modalidade do
esquecimento
Inconsciência das
redes discursivas
que atravessam e
dão sustentação ao
dizer
V. A relação leitor-texto
Sujeito-leitor
também interpelado ideologicamente e identificado com
formação(s) discursiva(s), ou seja, a produção da leitura feita
desde um lugar social, de uma história pessoal de leitura
 identifica-se ou não com o discurso e a posição do sujeitoautor
 instaura a prática discursiva de leitura
 interlocução da leitura vai além da interlocução autor-leitor:
trata-se de interlocução de memórias discursivas;
 atribuição e produção de sentido
 desconstrução/construção, desestabilização/estabilização,
desestruturação/estruturação de efeitos
 texto como uma heterogeneidade provisoriamente estruturada
V. O trabalho da leitura como prática social
Ler...
....mergulhar na teia discursiva invisível, constituida
de palavras anônimas já-ditas e já esquecidas que
constituem um “corpo sócio-histórico de vestígios” a
serem lidos
...trabalho discursivo que lança o sujeito-leitor em um
processo histórico de
compreensão/interpretação/disputa/produção de
sentido
...levar o aluno a inscrever-se nessa prática social

similar documents