Clique aqui para ter acesso ao slide contendo o material das

Report
COMU NIDADE
Foto: Capela Nossa Senhora Mãe dos Homens
Bom Jardim Carandaí
COMUNIDADE… O QUE É?
A PALAVRA ESTÁ LIGADA A “MUNUS”,
QUE SIGNIFICA SERVIÇO, COMPROMISSO.
Lembra também UNIDADE e CORRESPONSABILIDADE.
PODEMOS DIZER QUE:
COMUNIDADE = Vida em comum… a SERVIÇO
Em sintonia com Deus,
os cristãos e cristãs se colocam com
responsabilidade a SERVIÇO DA VIDA.
EU SOU FELIZ...
Eu sou feliz é na comunidade, na comunidade eu
sou feliz. (bis)
1. A nossa comunidade se reúne todo dia. E a nossa
comunidade se transforma em alegria.
2. A Igreja de Jesus/ é uma Comunidade/ onde
todos nós vivemos na maior fraternidade.
3. Onde há comunidade, lá não há miséria não/ pois
aquele que tem mais/ vai partir com seu irmão.
4. E assim todos unidos: pobre, rico, homem,
mulher/ como uma só família; isto é o que Deus
quer.
NA CONFERÊNCIA DE
APARECIDA, O PAPA
BENTO XVI DIZIA QUE A
IGREJA DEVE SER UMA
FAMÍLIA, DE FORMA QUE
NINGUÉM SE SINTA
SOZINHO E ABANDONADO.
É isso que acontece em
nossas comunidades?
Todos se sentem em casa?
Foto: Festa de Nossa Senhora da
Gloria –
Ressaca/Carandaí
A IGREJA-COMUNIDADE É LUGAR ONDE TODOS:
• TÊM NOME E SUA HISTÓRIA;
• SÃO TRATADOS COMO GENTE;
• SE CONHECEM E SÃO CONHECIDOS PELOS
OUTROS;
• TÊM ESPAÇO PARA CELEBRAR, TRABALHAR,
ALEGRAR-SE, PARTILHAR SUAS DORES E
ALEGRIAS;
• TÊM APOIO E APOIAM OS IRMÃOS;
• SENTEM-SE EM CASA;
• TÊM LUGAR, VEZ E VOZ.
OBSERVEMOS COMO JESUS
FORMOU SUA COMUNIDADE!
• A MAIOR PARTE DAS PESSOAS QUE SEGUEM
JESUS SÃO PESSOAS SIMPLES DO POVO, SEM
MUITA INSTRUÇÃO (At 4,13;Jo 7,15);
• ENTRE OS SEGUIDORES HÁ HOMENS E
MULHERES, PAIS E MÃES DE FAMÍLIA (Lc 8,2-3;
Mc 15,40s);
• ALGUNS SÃO PESCADORES (Mc 1,16.19),
ARTESÃOS E AGRICULTORES;
• MATEUS É PUBLICANO (Mt 9,9), SIMÃO É DO
MOVIMENTO POPULAR ZELOTE (Mc 3,18);
• É POSSÍVEL QUE ALGUNS TENHAM SIDO DO
GRUPO DOS REVOLTOSOS, POIS CARREGAVAM
ARMAS E TINHAM ATITUDES MUITO
VIOLENTAS (Cf Mt 26,51; Lc 9,54; 22,49-51);
• OUTROS TINHAM SIDO CURADOS POR JESUS
DE DOENÇAS OU LIBERTADOS DE ALGUM MAU
ESPÍRITO, COMO POR EXEMPLO MARIA
MADALENA (Lc 8,2);
• ESTES SENTIRAM NA CARNE O QUE QUER DIZER
ROMPER COM O SISTEMA E ADERIR A JESUS;
• ZAQUEU DEVOLVEU QUATRO VEZES O QUE
ROUBOU E DEU A METADE DE SEUS BENS AOS
POBRES (LC 19,8).
• HAVIA TAMBÉM ALGUNS MAIS RICOS: JOANA
(Lc 8,3), NICODEMOS (Jo 3,1-2), JOSÉ DE
ARIMATÉIA (Jo 19,38) E OUTROS;
• TODOS ELES, TANTO OS POBRES COMO OS
POUCOS RICOS, PODIAM DIZER COM PEDRO:
“NÓS DEIXAMOS TUDO E TE SEGUIMOS!” (Mt
19,27
A ESCOLHA
JESUS PASSOU A NOITE
INTEIRA EM ORAÇÃO
ANTES DE FAZER A
ESCOLHA DEFINITIVA DOS
DOZE APÓSTOLOS (Lc 6,1216)
REZOU PARA SABER A
QUEM ESCOLHER. E
ESCOLHEU AS PESSOAS
CUJO RETRATO ESTÁ NOS
EVANGELHOS.
Gente como nós...
• AS PESSOAS QUE SEGUIAM A JESUS PARA FORMAR
COMUNIDADE COM ELE NÃO ERAM SANTAS. ERAM
PESSOAS COMUNS, COMO TODOS NÓS;
• TINHAM SUAS VIRTUDES E DEFEITOS;
• PEDRO ERA GENEROSO E ENTUSIASMADO (Mc
14,29.31); MAS TAMBÉM MEDROSO (Mt 14,30;Mc
14,66-72);
• TIAGO E JOÃO ESTAVAM DISPOSTOS A SOFRER COM
JESUS, MAS ERAM VIOLENTOS E INTERESSEIROS (Mc
10,35-45 e Lc 9,54);
• JESUS CHEGOU A PERDER A PACIÊNCIA COM FILIPE (Jo
14,8-9);
• TOMÉ ERA CABEÇUDO, MAS RECONHECIA O
ERRO E VOLTAVA ATRÁS (Jo 20,24-28).
• NATANAEL NÃO ACREDITAVA NOS SIMPLES
(Jo 1,46).
FOI COM ESSE GRUPO QUE
JESUS COMEÇOU A MAIOR
REVOLUÇÃO DA HISTÓRIA
HUMANA!
E É COM PESSOAS ASSIM
QUE ELE CONTINUA A
MISSÃO BONITA DE SALVAR
E PROMOVER A VIDA!!!
• A NÓS FOI CONFIADO O
SONHO DE JESUS: UM
MUNDO JUSTO E
FRATERNO.
• CONTUDO, AINDA HÁ
MUITA GENTE EXCLUÍDA.
HÁ TAMBÉM
DESINTERESSE, FRIEZA,
CANSAÇO E
INDIFERENÇA DE
MUITOS.
Para sermos comunidade,
de verdade, temos ainda
muito que caminhar...
• QUAL É A PROPOSTA DO
Projeto Arquidiocesano
de Evangelização?
• FORMAR
COMUNIDADES...
MAS NÃO QUALQUER
COMUNIDADE.
E SIM...
• COMUNIDADE DE
AMOR
• AQUELA QUE ATRAI AS
PESSOAS PELO
TESTEMUNHO.
• A IGREJA DEVE SER UMA COMUNIDADE DE AMOR
(DAp, 154).
• A comunidade paroquial, a exemplo da primeira
comunidade cristã, se reúne para partir o Pão da
Palavra e da Eucaristia e perseverar na caridade
(DAp, 175).
• As paróquias sejam de verdade espaços da iniciação
cristã, da educação e celebração da fé, abertas à
diversidade de carismas, serviços e ministérios,
organizadas de modo comunitário e responsável...
(DAp, 170).
• A renovação das paróquias exige a reformulação de
suas estruturas, para que sejam uma rede de
comunidades e grupos, capazes de se articular (172).
QUAL É O SONHO, O OBJETIVO DO
PROJETO ARQUIDIOCESANO DE
EVANGELIZAÇÃO (PAE)?
FORMAR UMA IGREJA:
•
•
•
•
•
•
•
•
VIVA
ATRAENTE
DINÂMICA
ATUANTE
SAMARITANA
PARTICIPATIVA
BEM ARTICULADA
QUE VALORIZA OS
PEQUENOS
• CORAJOSA
• PROFÉTICA
• COM CELEBRAÇÕES
ENCARNADAS E
FESTIVAS
• CORRESPONSÁVEL E
ENTUSIÁSTICA
• Que outras
características?...
COMO CHEGAR LÁ?
PARA QUE A IGREJA PARTICULAR
DE MARIANA SE TORNE CADA
VEZ MAIS UMA COMUNIDADE
VIVA E MINISTERIAL, O PAE
PROPÕE
1 – CENTRALIDADE DA PALVRA
“Quem ouve a minha Palavra e a põe em prática é como um homem
prudente que construiu a sua casa sobre a rocha” (Mt 7,24)
• A Igreja nasceu para anunciar: Ide e ensinai!
• A Palavra de Deus é anúncio do Reino e
denúncia de tudo o que se opõe a ele. Deve
promover a justiça e a fraternidade.
• A Palavra deve ser proclamada em todos os
ambientes, também nas escolas e
universidades e, é claro, usando-se também o
grande instrumento que é a internet.
• Não basta uma pastoral bíblica. É necessário
que todas as pastorais, movimentos, grupos de
trabalho e de oração, tenham como fonte
inspiradora e conteúdo central a Escritura.
ESTE É O APELO DO PAE:
• Não apenas uma pastoral bíblica, mas animar
biblicamente toda ação pastoral e todas as
pastorais;
• As paróquias e comunidades valorizem a
celebração da Palavra. Onde não houver
padre para missa dominical, toda
comunidade promova a celebração do culto;
• Propaguem-se os grupos de reflexão, ofício
divino, leitura orante, catequese/formação
bíblica, religiosidade popular amadurecida.
Comunidade centrada na Palavra é casa
construída sobre a rocha.
1) Toda palavra de vida é Palavra de Deus/
Toda ação de liberdade :é a Divindade
agindo entre nós: (bis).
:Boa nova em nossa vida/ Jesus semeou/
o Evangelho em nosso peito/ é chama de
amor:
2) Todo grito por justiça que sobe do
chão/ é clamor, é profecia/ :que Deus
pronuncia para a conversão: (bis).
:Aleluia, aleluia/ bendita a Palavra que faz
libertar:
2 – CENTRALIDADE DA
EUCARISTIA E DA ORAÇÃO
• A Liturgia ocupa lugar central na vida da Igreja.
É cume e fonte. Faz memória do passado,
celebra o presente, anima a esperança, envia
para a missão.
• A oração, pessoal e comunitária, nos sustenta.
• Toda comunidade deve se reunir cada
DOMINGO, para celebrar o PAI que cria, o
FILHO que redime e revela o Pai, o ESPÍRITO
que santifica e garante a missão. É o Dia do
Senhor, dia da comunidade, dia da família.
• A Missa dominical deve ser vista como DOM,
como presente, e não como obrigação.
• Na Eucaristia nos alimentamos da Palavra, do
Pão e das pessoas. O Encontro nos sustenta.
• A Assembleia reunida para celebrar é também
Corpo de Cristo: “Onde dois ou mais estão...”.
• Dom Luciano insistia: “Nenhuma comunidade,
mesmo sem padre, deve deixar de se reunir no
domingo para celebrar; nenhuma capela deve
permanecer fechada no domingo”.
• Não substituir a celebração do culto por
adoração ou grupos de oração. É diferente.
• Podemos também celebrar a Páscoa semanal
em outro dia da semana.
• As celebrações transmitidas por rádio e TV não
substituem a celebração comunitária. Falta o
encontro com a comunidade, o calor humano, a
comunhão. Mas ajudam os enfermos, idosos,
pessoas que moram longe. Podem ser também
momento de oração, de ouvir a Palavra. E um
Ministro pode levar a Comunhão.
• Além das celebrações, o PAE sugere: retiros
espirituais, momentos especiais de oração na
paróquia, na comunidade e em família.
• Para facilitar e incentivar, toda paróquia deve
ter uma BOA EQUIPE DE LITURGIA.
1) Na mesa sagrada se faz unidade, no pão que
alimenta, que é pão do Senhor/ formamos família na
fraternidade; não há diferença de raça e de cor.
Importa viver, Senhor/ unidos no amor; na
participação/ vivendo em comunhão! (bis)
2) Chegar junto à mesa/ é comprometer-se/ é a Deus
converter-se com sinceridade. O grito dos fracos/
devemos ouvir, e em nome de Cristo/ amar e servir.
3) Enquanto na terra/ o pão for partido/ o homem nutrido
se transformará/ vivendo a esperança/ num mundo
melhor: com Cristo lutando, o amor vencerá.
4) Se participarmos/ da Eucaristia/ é grande a alegria
que Deus oferece. Porém não podemos/ deixar
esquecida/ a dor, nesta vida, que o pobre padece.
3 – CENTRALIDADE DO AMOR E
DO SERVIÇO
• Jesus é modelo de servidor, de pessoa
solidária; sempre preocupado com o bem-estar
do outro, sobretudo os mais pobres e sofridos.
Acolhe e ajuda os doentes, pecadores,
excluídos, mulheres marginalizadas; também
os ricos que se abrem à conversão. Sua
presença sempre liberta e faz a pessoa melhor.
• Ao voltar ao Pai, deixa aos seus discípulos(as) a
missão de dar continuidade à sua obra.
• A IGREJA se torna então o Corpo por meio do
qual Jesus pode continuar a promover a vida.
• Toda ação de Deus passa por nós. ser
cristã(o) é ser presença de Jesus em nossos
ambientes, como sal que tempera e dá sabor,
como luz que ilumina a realidade e o
caminho, como fermento que faz crescer.
• Jesus é modelo: misericordioso e bom, mas
também corajoso e firme quando necessário.
• Existe uma íntima “relação entre o amor a
Deus e o amor ao próximo”. Esse amor deve
nos levar a superar as graves desigualdades
sociais e as enormes diferenças no acesso aos
“bens” (Bento XVI – DAp, 358).
• Isso exige de nós caridade, sensibilidade
pastoral, participação política, denúncia
profética, anúncio e testemunho da justiça, da
ética, do respeito; coragem, ousadia,
perseverança. Ser cristã(o) não é para pessoas
medrosas: “Deus não nos deu um espírito de
medo, mas de coragem, de amor...” (2Tm 1,7).
• A igreja não é e não pode ser apenas uma
instituição, preocupada com a organização, leis
e normas. É uma família; é sinal do Reino. Uma
comunidade a serviço da vida. Deve colocar a
pessoa no centro das atenções, como Jesus.
• Não pode ser uma instituição fria e burocrática, mas
uma extensão do coração de Jesus. “Nisto conhecerão
que sois meus discípulos: se vos amardes uns aos
outros” (Jo 13,34).
• O PAE lembra que, em nossa Arquidiocese, merecem
atenção especial: desempregados, migrantes, vítimas
da violência e da droga, mulheres idosos, moradores
de rua, pessoas com deficiência, encarcerados,
pessoas do campo, pessoas que vivem na miséria.
• Engajamento nas Pastorais sociais, Movimentos de
luta pela vida, política, sindicatos,
Conselhos etc...
CANTO
- Pelo batismo recebi uma missão/ vou trabalhar
pelo Reino do Senhor. Vou anunciar o Evangelho
para os povos/ vou ser profeta, sacerdote, rei e
pastor. Vou anunciar a Boa Nova de Jesus/ como
profeta recebi esta missão/ lá onde eu for serei
fermento, sal e luz/ levando a todos a mensagem de
cristão.
- O evangelho não pode ficar parado/ vou anunciálo, esta é minha obrigação. A messe é grande e
precisa de operários/ vou cooperar na
evangelização. Sou mensageiro enviado do Senhor/
onde houver trevas irei levar a luz. Também direi a
todos que Deus é Pai/ anunciando a mensagem de
Jesus.
PERGUNTAS
1. O QUE FALTA PARA NOSSA PARÓQUIA SER DE FATO
UMA REDE DE COMUNIDADES?
2. COMO ESTAMOS VALORIZANDO A PALAVRA DE
DEUS NA PARÓQUIA?
3. COMO OS CRISTÃOS DA SUA COMUNIDADE VIVEM
O DOMINGO? COMO FESTEJAM E CELEBRAM? O
QUE FAZEM DE ESPECIAL?
4. DE QUE MANEIRA PODEMOS ASSUMIR MELHOR A
FÉ COMO COMPROMISSO COM A VIDA? CITE
EXEMPLOS DE COMO SUA COMUNIDADE ESTÁ
PROMOVENDO A VIDA E A JUSTIÇA?

similar documents