DETERMINAÇÃO DO TÍTULO DE ANTICORPOS CONTRA

Report
DETERMINAÇÃO DO TÍTULO DE ANTICORPOS CONTRA O PARVOVÍRUS CANINO
EM CÃES RESIDENTES DE UM ABRIGO NO MUNICÍPIO DE MEDIANEIRA, PARANÁ.
Patrícia Grolli – IC Voluntária
Orientadora: Takiuchi, E.; Colaboradores: Kunz, A.F.; Gallego, J.C.; Mello, J.L.
Introdução / Objetivos A parvovirose canina é uma
doença infecto-contagiosa, causada pelo parvovírus canino
tipo 2 (CPV-2). A imunização pode ocorrer de forma
passiva, por anticorpos presentes no colostro; e por
imunização ativa, através da vacina ou por exposição
natural ao vírus. A técnica de Inibição da Hemaglutinação
(HI) é utilizada para mensurar títulos de anticorpos antiCPV, sendo considerados protetores os títulos acima ou
iguais a 80. O presente trabalho teve como objetivo avaliar
o perfil sorológico dos animais residentes de um abrigo
gerido pela ONG SOS Focinho, localizada na cidade de
Medianeira – PR, pela técnica de HI.
Material e Métodos Foram coletadas amostras de sangue
de 45 de um total de 180 animais adultos, escolhidos
aleatoriamente, com histórico de vacinação desconhecido
e ausência de sinais clínicos. Todos os soros foram
submetidos à técnica de HI, diluídos serialmente em
tampão BBS na base 2, em placas de poliestireno com 96
cavidades fundo “U”. O antígeno utilizado foi obtido de uma
vacina comercial e titulado pela técnica de hemaglutinação
em 8 unidades hemaglutinantes (8 UHA). Foram utilizadas
hemácias de suínos coletadas em solução anticoagulante
de Alsevers e preparadas na concentração 1% em solução
VAD.
Referência Bibliográfica
CARMICHAEL, L.E. ; JAUBERT, J.C. ; POLLOCK, R.V.H.
Hemagglutination by Canine Parvovirus: Serologic Studies an
Diagnostic Applications. American Journal of Veterinary Research,
v. 41, n º 05, 784 – 791, 1980.
Resultados e Discussão: Dos 45 animais testados, 43 (95,5%)
apresentaram títulos superiores a 80, considerados protetores,
incluindo uma cadela adulta. A presença de anticorpos anti-CPV-2,
pode ser resultante de uma exposição natural ao agente ou resquícios
de uma resposta vacinal decorrente da vida anterior ao abrigo. Porém,
a titulação elevada é mais indicativa de infecção natural e não como
resposta à imunização ativa, cujos títulos geralmente são inferiores.
A
Animais do abrigo
Testados
Não testados
B
Animais testados
4%
Título
protetor
75
%
25
%
96
%
Nãoprotetor
Fig.1. A. Distribuição (em números absolutos) dos animais
residentes no abrigo. B. Animais testados pela técnica de HI.
Conclusão
Os resultados do presente trabalho evidenciam a importância de
fazer a titulação de anticorpos para avaliar a susceptibilidade desses
animais à doença e consequentemente a necessidade de instituir a
vacinação profilática.

similar documents