Os Profetas e a Infalibilidade - Centro de Pesquisas Ellen G. White

Report
O Espírito de
Profecia:
Orientações para a
Igreja Remanescente
Organizado por Renato Stencel, diretor do Centro White, 2013
Os Profetas e a
Infalibilidade
Roger W. Coon
Ex-servidor do White State e Exprofessor da Andrews University
Renato Stencel (org.) 2013
Os Profetas e a Infalibilidade
• Um verdadeiro profeta jamais erra?
• Todas as predições de um profeta genuíno devem
ocorrer no tempo previsto?
• Porventura em alguma ocasião poderia o verdadeiro
profeta voltar atrás e modificar alguns aspecto do
que disse?
• Paulo insiste em que não apaguemos o Espírito, nem
desprezemos as profecias, antes julguemos todas as
coisas, retendo o que é bom.
Renato Stencel (org.) 2013
Profecias não cumpridas
•
Um dos testes bíblicos para o profeta genuíno é a
questão do cumprimento das profecias:
a) Jeremias 28:9 – quando os eventos preditos ocorrem,
saber-se-á que o Senhor enviou o profeta.
b) Deuteronômio 18:22 – quando o evento predito não
ocorrer, o Senhor não falou através do profeta, antes falou
presunçosamente. Exemplos bíblicos de profecias não
cumpridas: Jonas e Nínive (porventura foi Jonas um falso
profeta?)
Renato Stencel (org.) 2013
Profecias não cumpridas
Ellen White predisse o iminente retorno de Jesus?
• Existem aproximadamente 50 citações, escritas
desde os anos finais da década de 1840 até o início
dos anos 1910, nas quais ela diz que, se tivéssemos
cumprido nosso trabalho da forma como devíamos,
o Senhor já teria voltado.
• O momento da segunda é condicional; mas a
segunda vinda em si não é condicional.
Renato Stencel (org.) 2013
Profecias não cumpridas
• Existe um número pequeno de profecias condicionais nos
escritos de Ellen White. Nenhuma delas porém afeta a
direção da igreja de Deus, o destino eterno de alguma
alma ou a pureza de qualquer doutrina.
• Mas os erros existem e necessitamos lidar com eles,
honesta, plena e francamente.
• Evidentemente, o Espírito Santo poderia haver evitado
que esses erros fossem publicados. Mas se o o Espírito
Santo não tomou tais providências é porque o erro é de
menor importância, inconsequente.
Renato Stencel (org.) 2013
Escrituras/Incertezas históricas
As baixas causadas por Davi na guerra:
(1) 40.000 homens de cavalaria (2Sm. 10:18)
(2) 40.000 homens de infantaria (1Cr. 19:18)
A cura do cego Bartimeu por Jesus na cidade de Jericó:
(1) Efetuada quando Ele chegava à cidade (Lc. 18:35)
(2) Efetuada quando Ele deixava a cidade (Mc. 10:46).
Relação de Moisés com Hobabe:
(1) Cunhado (Nm. 10:29)
(2) Sogro (Jz. 4:11)
Renato Stencel (org.) 2013
Escrituras/Erro do profeta
• O profeta Natã incentivou o rei Davi a construir o Templo
de Jerusalém. Deus repreendeu o profeta, e este teve de
voltar à presença do rei e corrigir a orientação anterior.
• Desta vez, o erro não era pequeno e inconsequente, e
Deus teve de “intervir” a fim de corrigi-lo para que não
ocorresse dano permanente.
• Sempre que o resultado final possa ser significativamente
alterado Deus intervém – ao invés de manter o profeta
numa “camisa de força” que lhe impediria cometer
qualquer erro.
Renato Stencel (org.) 2013
Ellen White/Descrições imprecisas
Torre de Babel
(1) Spiritual Gifts, vol. 3, p. 301 – Situa antes do dilúvio.
João Batista
(1) Spiritual Gifts, vol. 2, p. 183 e 184 diz que João Batista
estava morto quando ocorreram os eventos de Mateus 4:18
a 22.
(2) O DTN, p. 154 (7 ed.) diz que João se encontrava sozinho
no cárcere nessa ocasião.
Créditos do texto de Paulo “o amor de Cristo nos constrange”
(1) Review and Herald de 30 de outubro de 1913 atribui o
texto a Pedro.
Renato Stencel (org.) 2013
Erros de Ellen White
•
•
•
O número de tais ocorrências é pequeno nas
Escrituras; semelhantemente, é pequeno o número
de casos nos escritos de Ellen White.
Houve, contudo, ocasiões em que ela teve de
retroceder, modificando sua posição anterior em
relação a algum assunto:
O momento de início do sábado (1846-1855); Ellen
White modificou sua posição (Messenger to the
Remnant, pp. 34 a 36).
Renato Stencel (org.) 2013
Erros de Ellen White
• A proposta para fechar a Southern Publishing
Association (1901 e 1902): Ellen White aprovou o
fechamento, foi repreendida por Deus e modificou
seu conselho (Abiding Gift of Prophecy, pp. 322-329).
• Envio do Testemunho n° 11 demasiado cedo, contra
sua vontade, mas atendendo orientação de outros
(“Nisto eu errei”. T1, p. 563).
• Estes assuntos foram suficientemente sérios para
provocarem a imediata intervenção do Espírito Santo
a fim de corrigi-los; e Ele efetivamente o fez!
Renato Stencel (org.) 2013
Conclusão
•
•
•
•
Os próprios escritores bíblicos não foram pessoas
infalíveis:
Entretanto, o Espírito Santo que os inspirou era (e
ainda é) infalível.
As revelações (“tesouros”) que receberam
provieram diretamente de um Deus infalível.
Então estes homens inspirados comunicaram as
mensagens na qualidade de seres humanos falíveis,
utilizando linguagem humana imperfeita como o
meio de comunicação (“vasos de barro”).
Renato Stencel (org.) 2013
Conclusão
Os Adventistas consideram Ellen White infalível?
“Não. Tampouco creem eles que Pedro e Paulo tenham
sido infalíveis. Eles creem que o Espírito Santo que
inspirou Pedro e Paulo era infalível. Eles creem
também que de tempos em tempos Ellen White
recebeu revelações do Espírito Santo de Deus, e que as
revelações a ela feitas pelo Santo Espírito são tão
dignas de confiança quanto as revelações feitas pelo
mesmo Espírito a outras pessoas.” (W.H. Littlejohn,
Review and Herald, 11 de dezembro de 1883).
Renato Stencel (org.) 2013
Conclusão
Os Adventistas sustentam hoje que Ellen White foi e é:
Digna de confiança
Possuída de autoridade, como genuína e autêntica
profetisa de Deus
Inspirada da mesma forma e no mesmo grau em que o
foram os profetas que escreveram a Bíblia
Os Adventistas não fazem dos escritos de Ellen White:
Uma outra bíblia
Uma extensão (adição) ao cânon sagrado das Escrituras.
Renato Stencel (org.) 2013
Fonte
Espírito de Profecia:
Orientações para a
Igreja Remanescente
Pág. 47-54.
Centro de Pesquisas Ellen G. White
Organizador: Renato Stencel
Abril de 2013

similar documents