Os Vários Métodos Científicos

Report
Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Centro de Ciências, Exatas, Ambientais e de Tecnologia
Faculdade de Engenharia de Computação
Metodologia da Pesquisa em Computação
Os vários métodos científicos
Integrantes:
Hugo Marques Casarini – 12014742
Thales Augusto – 12013769
Thamer El Ayssami – 12133302
Professor: Carlos Miguel Tobar Toledo
Existe ciência sem o emprego de
métodos científicos?
2
NÃO!
“Não há ciência sem o emprego de métodos científicos”
(MARCONI; LAKATOS, 2008, p. 83)
3
Mas, o que é o Método Científico?
 “o método é um conjunto das atividades sistemáticas e
racionais que, com maior segurança e economia,
permite alcançar o objetivo – conhecimentos válidos e
verdadeiros -, traçando o caminho a ser seguido,
detectando erros e auxiliando as decisões do cientista.”
(MARCONI; LAKATOS, 2008, p. 83).
4
Desenvolvimento histórico do método
Galileu Galilei
(1564-1642)
 Foi o pioneiro a tratar do assunto. Seu
método pode ser descrito como
indução
experimental
(MARCONI;
LAKATOS, 2000).
Fonte: Imagem do site wikimedia¹
¹Disponível em: < http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Galileo_Galilei_4.jpg > Acesso em Out/2014
5
Desenvolvimento histórico do método
Francis Bacon
(1561-1626)
 Utilizou a experimentação como a
única forma de se confirmar a verdade
(MARCONI; LAKATOS, 2000).
Fonte: Imagem do site antspiderbee²
²Disponível em: <http://www.antspiderbee.net/bacon/> Acesso em Out/2014
6
Desenvolvimento histórico do método
René Descartes
(1596-1650)
 Deu origem aos processos dedutivos
(MARCONI; LAKATOS, 2000).
Fonte: Imagem do site mundo dos filósofos³
³Disponível em: <http://www.mundodosfilosofos.com.br/foto6.htm> Acesso em Out/2014
7
Etapas do Método Científico
 Consideramos atualmente ”[...] que o método científico é a teoria da
investigação” (MARCONI; LAKATOS, 2008, p. 51), quando se propõe a
cumprir ou cumpre as etapas seguintes:
1º - Observação
2º - Problematização (dedução)
3º - Formulação da hipótese (dedução ou indução)
4º - Experimentação (dedução ou indução)
5º - Avaliação dos resultados (dedução ou indução)
8
Tipos de Método Científico
 Existem inúmeros métodos científicos, dos quais, os principais são:
 Método Indutivo
 Método Dedutivo
 Método Hipotético-Dedutivo
 Método Dialético
(MARCONI; LAKATOS, 2000, p. 8)
9
Tipos de Método Científico
 Métodos Específicos das Ciências Sociais:
 - Método Histórico
 - Método Comparativo
 - Método Monográfico
 - Método Estatístico
 - Método Tipológico
 - Método Funcionalista
 - Método Estruturalista
(MARCONI; LAKATOS, 2000, p. 9)
10
Método Indutivo
 “Indução é um processo mental por intermédio do qual, partindo
de dados particulares, suficientemente constatados, infere-se uma
verdade geral ou universal, não contida nas partes examinadas.”
(MARCONI; LAKATOS, 2008, p. 86).
Cobre conduz energia.
Zinco conduz energia.
Cobalto conduz energia.
Ora, cobre, zinco e cobalto são metais.
Logo, (todo) metal conduz energia.
11
Método Dedutivo
 “é o método que parte do geral e, a seguir, desce ao particular. A
partir de princípios, leis ou teorias consideradas verdadeiras e
indiscutíveis, prediz a ocorrência de casos particulares com base
na lógica.” (PRODANOV; FREITAS, 2013, p. 27).
Todo mamífero tem um coração.
Ora, todos os cães são mamíferos.
Logo, todos os cães têm um coração.
12
Método Hipotético-Dedutivo
 “O método hipotético-dedutivo inicia-se com um problema ou
uma lacuna no conhecimento científico, passando pela
formulação de hipóteses e por um processo de inferência
dedutiva, o qual testa a predição da ocorrência de fenômenos
abrangidos pela referida hipótese. Podemos apresentar o método
hipotético-dedutivo a partir do seguinte esquema: (GIL, 2008, p.
12)” (GIL, 2008 apud PRODANOV; FREITAS, 2013, p. 32).
Problema → Conjecturas →
Dedução de consequências observadas →
Tentativa de falseamento → Corroboração
13
Método Dialético
 “o método dialético parte da premissa de que, na natureza, tudo
se relaciona, transforma-se e há sempre uma contradição inerente
a cada fenômeno. Nesse tipo de método, para conhecer
determinado fenômeno ou objeto, o pesquisador precisa estudá-lo
em todos os seus aspectos, suas relações e conexões, sem tratar o
conhecimento como algo rígido, já que tudo no mundo está
sempre em constante mudança.(PRODANOV; FREITAS, 2013, p. 35).
14
Métodos Específicos das Ciências Sociais:
 - Método Histórico
 - Método Comparativo
 - Método Monográfico
 - Método Estatístico
 - Método Tipológico
 - Método Funcionalista
 - Método Estruturalista
(MARCONI; LAKATOS, 2000, p. 9)
15
Método Histórico
 “No método histórico, o foco está na investigação de
acontecimentos ou instituições do passado, para verificar sua
influência na sociedade de hoje; considera que é fundamental
estudar suas raízes visando à compreensão de sua natureza e
função[...]” (PRODANOV; FREITAS, 2013, p. 37).
16
Método Comparativo
 “Centrado em estudar semelhanças e diferenças, esse método
realiza comparações com o objetivo de verificar semelhanças e
explicar divergências. O método comparativo, ao ocupar-se das
explicações de fenômenos, permite analisar o dado concreto,
deduzindo elementos constantes, abstratos ou gerais nele
presentes.” (PRODANOV; FREITAS, 2013, p. 38).
17
Método Monográfico
 “O método monográfico tem como princípio de que o estudo de
um caso em profundidade pode ser considerado representativo de
muitos outros ou mesmo de todos os casos semelhantes (GIL, 2008).
Esses casos podem ser indivíduos, instituições, grupos, comunidade
etc. Nessa situação, o processo de pesquisa visa a examinar o
tema selecionado de modo a observar todos os fatores que o
influenciam, analisando-o em todos os seus aspectos.” (GIL, 2008
apud PRODANOV; FREITAS, 2013, p. 39).
18
Método Estatístico
 “O papel do método estatístico é, essencialmente, possibilitar uma
descrição quantitativa da sociedade, considerada como um todo
organizado. Conforme Gil (2008, p. 17), “este método se
fundamenta na aplicação da teoria estatística da probabilidade e
constitui importante auxílio para a investigação em ciências
sociais.” Devemos considerar, no entanto, que as explicações
obtidas mediante a utilização do método estatístico não devem
ser consideradas absolutamente verdadeiras, mas portadoras de
boa probabilidade de serem verdadeiras.” (GIL, 2008 apud
PRODANOV; FREITAS, 2013, p. 39).
19
Método Tipológico
 “[...]Apresenta certas semelhanças com o método comparativo.
Ao comparar fenômenos sociais complexos, o pesquisador cria
tipos ou modelos ideais, construídos a partir da análise de aspectos
essenciais do fenômeno. A característica principal do tipo ideal é
não existir na realidade, mas servir de modelo para a análise e
compreensão de casos concretos, realmente existentes.”
(MARCONI; LAKATOS, 2000, p. 93).
20
Método Funcionalista
 “O método funcionalista considera, de um lado, a sociedade
como uma estrutura complexa de grupos ou indivíduos, reunidos
numa trama de ações e reações sociais; de outro, como um
sistema de instituições correlacionadas entre si, agindo e reagindo
umas em relação às outras. Qualquer que seja o enfoque, fica
claro que o conceito de sociedade é visto como um todo em
funcionamento, um sistema em operação. E o papel das partes
nesse todo é compreendido como Junções no complexo de
estrutura e organização.” (MARCONI; LAKATOS, 2000, p. 94).
21
Método Estruturalista
 “Desenvolvido por Lévi-Strauss. O método parte da investigação de
um fenômeno concreto, eleva-se a seguir ao nível do abstrato, por
intermédio da constituição de um modelo que represente o objeto
de estudo retomando por fim ao concreto, dessa vez como uma
realidade estruturada e relacionada com a experiência do sujeito
social. Considera que uma linguagem abstrata deve ser
indispensável para assegurar a possibilidade de comparar
experiências à primeira vista irredutíveis que, se assim
permanecessem, nada poderiam ensinar; em outras palavras, não
poderiam ser estudadas. Dessa forma, o método estruturalista
caminha do concreto para o abstrato e vice-versa, dispondo, na
segunda etapa, de um modelo para analisar a realidade concreta
dos diversos fenômenos.” (LÉVI-STRAUSS, 1990 apud MARCONI;
LAKATOS, 2000, p. 95).
22
Quais métodos são usados na
engenharia de computação?
 Método Indutivo
Método Dedutivo
Método Hipotético-Dedutivo
Método Estatístico
(WAZLAWICK; R.S, 2009, p 39)
23
Referências
 MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de
metodologia científica. 6.ed. São Paulo, SP: Atlas, 2008 315 p.
 MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia científica.
3.ed. São Paulo, SP: Atlas, 2000 289 p.
 PRODANOV, Cleber Cristiano; DE FREITAS, Ernani Cesar – Metodologia do trabalho
científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2.ed. Novo
Hamburgo,
RS:
Feevale,
2013
276
p.
Disponível
em
<
www.hugoribeiro.com.br/biblioteca-digital/FEEVALEMetodologia_Trabalho_Cientifico.pdf >. Acesso em 21 out. 2014.
 WAZLAWICK, R.S; Metodologia de pesquisa para ciência da computação. 1.ed.
Elsevier Brasil, 2009 159p.

similar documents