LISTA EXTRA - PAS UNB - 1_ ANO - BIOLOGIA

Report
 Aluno(a): _______________________________________ 3
1ª Série Professor: Stuart 03/12/2014 BIOLOGIA MATERIAL EXTRA PAS/UNB CONTEÚDOS PREVISTOS PARA PAS 1ª ETAPA SUB-­‐PROGRAMA 2014/2016 “É relevante o estudo de patologias relacionadas à contaminação do ambiente no meio urbano e rural, uma vez que os micro-­‐organismos têm importância econômica e social no que se refere ao aspecto ecológico em virtude do papel que exercem na ciclagem de nutrientes. A relação trófica assume papel importante, pois os seres vivos podem ser vistos como unidades energéticas que estabelecem um vínculo de troca. Por meio desse vínculo, torna-­‐se evidente o processo cíclico da matéria nos ecossistemas e seus fluxos de energia, considerando os ciclos do nitrogênio, água, carbono e oxigênio e as relações resultantes dos processos bioenergéticos, como a respiração (aeróbica e anaeróbica), a fotossíntese e a quimiossíntese, visto que esses se relacionam com os movimentos de substâncias no ambiente. Cabe, ainda, perceber a relevância das relações harmônicas e desarmônicas, intra e interespecíficas, que se estabelecem entre os seres e na diversidade de relações em diferentes circunstâncias, e atentar para a dinâmica das populações. Quando se consideram esses aspectos, percebe-­‐se que os ecossistemas estão (ou deveriam estar) em equilíbrio dinâmico. No entanto, sofrem alterações decorrentes da natureza e das ações antrópicas. A espécie humana tem, logo, papel de participante da natureza e não somente de expectador dela. É o que se observa nos biomas brasileiros, em especial, o cerrado e suas fitofisionomias. Ocorrem a ocupação desordenada do solo e a fragmentação intensa de ecossistema — problemas que estão diretamente ligados à sinergia ambiental dos meios rural e urbano.” Matriz dos Objetos de Avaliação do Programa de Avaliação Seriada. Primeira Etapa -­‐ Objeto de Conhecimento 6 (AMBIENTE). Pag. 23 e 24. UNB. 2014 O fogo é um drástico agente de perturbação na vegetação do bioma cerrado, com grande impacto na dinâmica das populações de plantas do cerradão, como Emmotum nitens, Ocotea pomaderroides e Alibertia 1) www.cursosimbios.com.br edulis. No cerradão, o fogo causa até dez vezes mais mortalidades de plantas lenhosas que as observadas em áreas protegidas. Pela ação do fogo, o cerradão pode dar lugar às fisionomias abertas do bioma cerrado (campo limpo, campo sujo). Inicialmente, essas fisionomias abertas eram atribuídas à limitação de água no período seco e à precipitação menor que a das áreas de florestas, como a da Mata Atlântica. Essa hipótese foi refutada a partir de estudos que demonstraram que a maioria das plantas lenhosas possuía sistemas radiculares profundos e, portanto, tinha acesso às camadas de solo com água. (Unb) Considerando o texto acima e os aspectos a ele relacionados, julgue os itens a seguir. a) A vegetação que se adapta à escassez de água é denominada xerofílica. b) Considerando-­‐se a hipótese de que o fogo pode alterar as fisionomias do cerrado, é correto afirmar que a figura a seguir representa essa alteração. c) A alteração na composição de espécies sensíveis, tais como Emmotum nitens, Ocotea pomaderroides e Alibertia edulis, é uma evidência do impacto negativo do fogo na população do cerrado. d) O fogo causa a diminuição da altura da vegetação do cerrado. 2. (Unb) As corujas são aves predadoras que praticamente engolem suas presas por inteiro. Os restos não digeridos, tais como ossos, pelos, penas, escamas e quitina são regurgitados. Analisando a composição desses materiais regurgitados, pesquisadores determinaram a dieta de uma espécie de coruja, em uma área de cerrado próxima a Brasília, nas épocas de seca e de chuva. O gráfico a seguir apresenta a porcentagem de cada grupo de presas na dieta dessa espécie de coruja, em cada época do ano. F.S. Jordão, M. L. Reis & D. S. Louzada. "Análise do conteúdo de pelotas de 'Tyto alba' (Strigiformes Tytonidae) na Estação Ecológica das Águas Emendadas (Brasília, DF). In: L. Leite & C. H. Saito (orgs). Contribuição ao conhecimento ecológico do cerrado". Universidade de Brasília. Departamento 1 de Ecologia, 1997, p.207-­‐9 (com adaptações) Considerando as informações anteriores apresentadas, julgue os itens que se seguem. (1) Os ratos constituem um alimento muito importante na dieta das corujas, as quais, por isso, são animais úteis para o homem. (2) A coruja alimenta-­‐se de poucos insetos e marsupiais durante a seca porque, provavelmente, esses organismos são pouco abundantes nessa época. (3) Na alimentação das corujas, as aves são raras porque, em geral, possuem hábitos diurnos, enquanto as corujas, em geral, têm hábitos noturnos. (4) As corujas são predadoras de topo na cadeia alimentar, isto é, não são presas de outros animais. 3. (Unb) Os riachos que deságuam no lago Paranoá possuem graus variados de poluição. Uma das formas de avaliar a poluição é observar organismos, tais como algas, protozoários, plantas e animais, cujas populações variam em função de mudanças ambientais. Um grupo de pesquisadores avaliou a qualidade da água de riachos do Distrito Federal a partir de organismos indicadores da boa qualidade da água. O gráfico a seguir mostra o total médio de tais organismos coletados de janeiro a dezembro em dois riachos que deságuam no lago Paranoá. Com o auxílio das informações acima, julgue os itens a seguir, a respeito da poluição do lago Paranoá e seus afluentes. www.cursosimbios.com.br (1) A presença de organismos muito sensíveis à poluição indica a boa qualidade da água de um rio. (2) A qualidade da água do riacho A é melhor na estação seca. (3) A qualidade da água do riacho B permanece quase inalterada durante todo o ano. (4) Comparando-­‐se os dois riachos, pode-­‐se afirmar que o riacho B contribui mais para o aumento da poluição do lago Paranoá que o riacho A. 4. (Unb) Observe a figura abaixo que representa, de modo bastante simplificado, o ciclo do carbono na natureza, para responder à questão. Julgue os itens seguintes, a partir da figura. (1) Na figura, estão indicados diferentes níveis tróficos. (2) Na sequência A ⟶B⟶ C, há dissipação de energia. (3) A sequência A⟶ B ⟶ C faz parte de outros ciclos biogeoquímicos, como os do nitrogênio e do oxigênio. (4) Em B e C, a produção de CO2 dá-­‐se nas mitocôndrias; em A, nos cloroplastos. 5. (G1 -­‐ ifsp) O gráfico abaixo representa o crescimento de duas populações de animais encontrados em um mesmo ecossistema brasileiro, sem que ocorra a interferência humana. Analise-­‐o e assinale a alternativa correta: a) Há uma relação de competição entre gambás e galinhas. b) O pico para a população de galinhas é sempre atingido após o pico de gambás. c) Se o número de gambás cresce, o número de galinhas também cresce. 2 d) Se o número de galinhas diminui, o número de gambás também diminuirá após algum tempo. e) Caso os gambás deixassem de existir, o número de galinhas continuaria a crescer indefinidamente. 6. (Fgv) Analise os gráficos a seguir, os quais ilustram três interações ecológicas entre espécies diferentes. O estudo envolveu seis espécies (A e B; C e D; E e F) criadas em hábitats isolados, conforme ilustrado nos três gráficos à esquerda, e criadas unidas no mesmo hábitat, conforme ilustrado nos gráficos à direita. As interações I, II e III, respectivamente, são classificadas como a) competição, cooperação e comensalismo. b) predatismo, mutualismo e inquilinismo. c) parasitismo, comensalismo e epifitismo. d) amensalismo, mutualismo e cooperação. e) canibalismo, epifitismo e cooperação. 7. (G1 -­‐ col.naval) Observe o gráfico a seguir. www.cursosimbios.com.br O gráfico acima apresenta as curvas de crescimento de dois protozoários, Paramecium aurelia e Paremecium caudatum. Essas curvas foram obtidas com eles cultivados juntos, no mesmo frasco. O meio de cultura foi enriquecido com as mesmas quantidades de nutrientes, em intervalos de tempo iguais. Assinale a opção que descreve a relação ecológica expressa no gráfico. a) Parasitismo da subespécie caudatum sobre a subespécie aurelia da espécie Paramecium de protozoário, com extinção de Paramecium aurelia no 14º dia. b) Inquilinismo entre dois gêneros do protozoário Paramecium. P. caudatum obtém os restos alimentares do frasco em que é cultivado com P. aurelia e sofre drástica redução a partir do nono dia. c) Comensalismo do gênero caudatum, que se aloja em aurelia, ambos da espécie Paramecium de protozoário. P. caudatum obtém abrigo, proteção e suporte, e, dessa maneira, passa por grande aumento populacional após o segundo dia. d) Competição entre duas espécies de protozoários (P. caudatum e P. aurelia) que disputam os mesmos recursos alimentares do frasco, com drástica redução da população de P. aurelia após o sétimo dia. e) Predação da população aurelia do protozoário Paramecium sobre a população caudatum da mesma espécie de protozoário. A população caudatum é extinta do frasco em 13 dias. 8. (Unb) A dona-­‐de-­‐casa deve encher os latões de ferro e a caixa d'água rapidamente para não desperdiçar água. Depois, a água é estocada e usada para beber, para fazer comida, lavar louça, tomar banho -­‐ e expor a família ao risco de pegar dengue. É isso mesmo: na casa de todas as famílias dos dois conjuntos, a água parada nos baldes -­‐ sem qualquer proteção para evitar que seja contaminada -­‐ transforma-­‐se em piscina para o 'Aedes aegypti', que já infectou dezessete pessoas da comunidade desde janeiro. Falta água e sobra dengue no Guará II. In: "Correio Braziliense", 19/05/99 (com adaptações) Acerca do assunto desenvolvido no texto, julgue os seguintes itens. (1) A dengue caracteriza-­‐se pelo aparecimento de febres altas e fortes dores no corpo, podendo causar a morte. (2) O simples contato do 'Aedes aegypti' com a água parada torna-­‐a contaminada e, portanto, potencial transmissora de dengue. (3) Para "evitar que seja contaminada" pelo 'Aedes 3 aegypti' a água estocada nos recipientes referidos no texto, é suficiente fervê-­‐la antes da estocagem. (4) O homem é hospedeiro intermediário no ciclo do 'Aedes aegypti'. 9. (Unb) O município de Bauru, no interior de São Paulo, registrou o primeiro caso de leishmaniose em cão. O médico veterinário que atendeu à ocorrência disse que se tratava de leishmaniose 1visceral, doença considerada grave porque é transmissível para humanos e mata na maioria dos casos. O primeiro cão com a doença foi sacrificado pelo veterinário. A suspeita que está sendo investigada é de um segundo cão, que vivia no mesmo quarteirão. Se a doença for confirmada na sua forma mais grave, Bauru será a segunda região do Estado a ter o registro. O município de Araçatuba já sacrificou este ano 908 cães doentes. A cidade registrou no último mês o primeiro caso no Estado da doença em um ser humano. Bauru tem suspeita de leishmaniose visceral In: "Folha de S. Paulo", 22/05/99 (com adaptações). A partir do texto acima, julgue os itens a seguir: (1) O adjetivo "visceral" (ref.1) é derivado do substantivo víscera que, anatomicamente, é qualquer órgão alojado na cavidade craniana, torácica ou abdominal. (2) No ciclo da Leishmânia, existem dois hospedeiros, um deles vertebrado e o outro, invertebrado. (3) A incidência da leishmaniose no interior do Estado de São Paulo indica que essa doença é decorrente da expansão agroindustrial. (4) Os cães portadores de leishmaniose devem ser sacrificados, pois são vetores dessa doença. 10. (Unb) Em 1996, a tuberculose causou a morte de cerca de três milhões de pessoas, um recorde em toda a história da humanidade. Segundo a Organização Mundial de Saúde, essa doença é também recordista em mortes entre os infectados pelo HIV. Um dos motivos para a volta da epidemia de tuberculose é o abandono do tratamento, antes que tenha sido completado. Acerca desse tema, julgue os itens seguintes. (1) O agente infeccioso da tuberculose pode desenvolver resistência aos antibióticos utilizados no tratamento, se este não for feito adequadamente. (2) O número de bactérias resistentes a antibióticos aumenta por seleção e também pela transmissão de plasmídeos. (3) O ser humano depende do uso de antibióticos para combater infecções causadas por bactérias porque é www.cursosimbios.com.br incapaz de produzir anticorpos contra esses microrganismos. (4) Até o momento, nenhuma doença de origem bacteriana pode ser evitada por meio de vacinação. 11. (Unb) Em algumas regiões do Distrito Federal, o índice de infestação pelo mosquito transmissor da dengue atinge níveis superiores a 5%, limite máximo aceito pela Organização Mundial da Saúde, o que demanda grandes esforços das autoridades sanitárias locais no sentido de se evitar uma epidemia. Uma das formas de combate à dengue consiste no conhecimento da biologia dos insetos. A figura que se segue mostra diferentes fases do desenvolvimento de mosquitos. Com o auxílio da figura, julgue os itens a seguir. (1) Uma característica importante dos animais da classe 'insecta' é apresentarem fase larval aquática. (2) A figura ilustra casos de metamorfose completa. (3) Reservatórios de água limpa e parada oferecem oportunidade para o desenvolvimento de mosquitos vetores de elefantíase, malária, dengue e febre amarela. (4) O 'Anopheles' e o 'Aedes' são, respectivamente, vetores de vírus e de protozoários. (5) Embora importantes no desenvolvimento de doenças tais como a cólera, as condições socioeconômicas não estão relacionadas com as doenças transmitidas pelos insetos mostrados na figura. 12. (Unb) Calcula-­‐se que há no mundo, atualmente, cerca de vinte e cinco milhões de pessoas infectadas pelo vírus HIV. O problema está presente nos cinco continentes, e o número de infectados continua crescendo. As esperanças de obtenção de uma vacina esbarram em várias dificuldades, como, por exemplo, a grande variabilidade do vírus. Com relação a esse tema, julgue os itens a seguir. (1) O tempo entre a infecção e a manifestação da doença pode variar de pessoa para pessoa. 4 (2) Pacientes com AIDS podem apresentar infecções secundárias ou câncer, em função da debilitação do sistema imunológico. (3) Em pessoas recentemente contaminadas, o teste de anticorpos no sangue pode não detectar a presença do vírus. (4) A infecção inicia-­‐se pela injeção do DNA do vírus nos linfócitos da pessoa. (5) Para não se contrair a doença, deve-­‐se evitar qualquer contato com pacientes aidéicos. ( ) a partir do momento da infecção, a quantidade de vírus aumentou continuamente até a morte do paciente. ( ) no início da infecção, o sistema imunitário foi estimulado, o que provocou aumento na quantidade de células CD4. ( ) a quantidade de vírus aumentou sempre que ocorreu aumento de células CD4, onde eles se reproduzem. ( ) os sintomas típicos da doença apareceram quando a quantidade de células CD4 caiu abaixo de 200 por mL de sangue. ( ) não existiu relação entre a quantidade de vírus e a quantidade de células CD4 no sangue do paciente infectado pelo HIV. 13. (Unb) O pau-­‐brasil foi o primeiro recurso biológico explorado comercialmente pelos colonizadores portugueses no século XVI. A preocupação com a proteção dessa riqueza levou os governantes a tomarem várias medidas. O texto a seguir reproduz trechos do "Regimento do Pau-­‐Brasil", de 12 de dezembro de 1605, baixado pelo Rei Filipe II de Portugal e III da Espanha. Eu El-­‐rei. Faço saber aos que este Meu Regimento virem que sendo informado das muitas desordens que há no sertão do pau-­‐brasil, e na conservação dele, de haver hoje muita falta, e ir-­‐se buscar muitas léguas pelo sertão adentro, cada vez será o dano maior se não se der nisso a ordem conveniente, e necessária, como em cousa de tanta importância (...) Mandei fazer este Regimento que Hei por bem, se Mande se guarde daqui em diante inviolavelmente (...). Parágrafo 1º Primeiramente Hei por bem, e Mando, que nenhuma pessoa possa cortar, nem mandar cortar o dito pau-­‐brasil, os seus escravos ou feitores seus, sem expressa licença, ou escrito do Provedor Mor de Minha Fazenda, de cada uma das Capitanias, em cujo distrito estiver a mata e confiscação de toda sua fazenda. (...) Parágrafo 3º O dito Provedor Mor fará fazer um Livro por ele assinado e numerado, no qual se registrarão todas as licenças que assim der, declarando os nomes das pessoas a que se derem e se declarará a www.cursosimbios.com.br quantidade de pau-­‐brasil para que se lhes dê licença e se obrigará a entregar ao contratador toda a dita quantidade. (...) Parágrafo 6º Para que não se corte mais quantidade de pau-­‐brasil que eu tiver dado por contrato, nem se carregue a cada Capitania mais do que boamente se pode tirar dela; Hei por bem que em cada um ano se faça repartição da quantidade de pau-­‐brasil que se há de cortar em cada uma das Capitanias, em que há mata dele, de modo que em todo não se exceda a quantidade do contrato. Parágrafo 7º A dita repartição de pau-­‐brasil que se há de cortar em cada Capitania se fará em presença do Meu Governador daquele Estado pelo Provedor Mor da Minha Fazenda (...) e nela se terá respeito do estado das matas de cada uma das ditas Capitanias, para não lhes carregarem mais nem menos pau-­‐brasil do que convém para benefício das ditas matas (...) B.J. Souza "O pau-­‐brasil na história nacional". São Paulo: Companhia Editora Nacional, Coleção Brasiliana, vol.162,1939 Acerca das informações contidas no fragmento acima do tema por ele abordado, julgue os itens abaixo. (1) A motivação para a edição do "Regimento do Pau-­‐
Brasil" foi a percepção, pelo poder real, de que a exploração dessa madeira estava sendo feita de modo muito destrutivo, sendo necessário buscá-­‐la cada vez mais longe. (2) De acordo com o parágrafo 3º, o Provedor Mor tinha como função registrar todas as licenças concedidas para a exploração do pau-­‐brasil e anotar as quantidades contratadas. (3) O parágrafo 6º demonstra que, além de garantir a possibilidade de renovação da população de pau-­‐brasil, El Rei estava preocupado com o cumprimento dos contratos de exploração da referida madeira. (4) O parágrafo 7º ao determinar que era preciso fazer um levantamento da situação das matas das Capitanias, "para não lhes carregarem mais nem menos pau-­‐brasil do que convém para benefício das ditas matas", evidencia que, mesmo intuitivamente, buscava-­‐se uma exploração equilibrada do pau-­‐brasil. 14. (Unb) A figura a seguir mostra esquematicamente a quantidade de espécies conhecida nos grandes grupos de animais, plantas, fungos, protozoários e bactérias. Cada organismo representa um grupo taxonômico, e o tamanho do mesmo na figura é proporcional ao número de espécies conhecidas nesse grupo. Por exemplo, o número de insetos é muito maior que o de aves, como se pode ver pelo tamanho desses animais. A figura também ilustra alguns aspectos relacionados 5 com a evolução das espécies. A respeito desse tema, julgue os seguintes itens. (1) Todos os animais representados na figura pertencem a filos diferentes. (2) A camuflagem, frequentemente encontrada nos organismos do grupo V, evoluiu por seleção natural e funciona, na maioria das vezes, como mecanismo de defesa contra predadores. (3) Dos grupos de animais invertebrados representados na figura, aqueles que mais se aproximam dos peixes, segundo critérios embriológicos, são os organismos dos grupos V e VI. (4) Mecanismos que dificultam a perda de água explicam a maior diversidade de organismos do grupo V no ambiente terrestre, quando comparados aos do grupo VIII. 15. (Unb) Surpreendentemente, os cientistas têm uma melhor noção do número de estrelas na galáxia que do número de espécies de seres vivos que há na Terra. As estimativas da quantidade de espécies que existem no mundo variam entre 2 e 100 milhões. Dessas, apenas aproximadamente 1,5 milhão já foi catalogado pela ciência. A respeito da biodiversidade, julgue os itens a seguir. (1) À medida que certos ambientes, tais como o solo, as copas das grandes árvores de florestas tropicais e o fundo do mar, venham a ser mais estudados, muitas novas espécies serão descobertas. (2) A biodiversidade da fauna brasileira é uma das maiores do mundo, mas está sendo diminuída devido à fragmentação de ambientes naturais. (3) A perda da biodiversidade é, em grande escala, o resultado indireto de outras atividades, tais como a produção de alimentos e a obtenção de energia. (4) A manutenção da biodiversidade e o seu uso sustentável são tarefas governamentais, restando muito pouco a ser feito pelos cidadãos, individualmente, e pelas organizações não-­‐governamentais. www.cursosimbios.com.br 16. Analise o esquema a seguir, representando o ciclo do carbono, e use seus conhecimentos para julgar os itens. (1) O processo B pode liberar O2 na atmosfera. (2) O processo D tem grande parcela de “culpa” na intensificação do efeito estufa. (3) A sequência 1, 2 e 3 representa uma cadeia alimentar que apresenta um produtor na base. (4) O principal gás atmosférico representado em B é o CO4. (5) O processo C pode ser aeróbico ou anaeróbico, como por exemplo a fermentação láctica 17. O fornecimento de água potável de boa qualidade está se tornando cada vez mais difícil. Marque alternativas que representem razões para essa situação. a) A água na Terra é insuficiente para fornecer suprimentos adequados a todos. b) É muito caro produzir água de boa qualidade e muitos países não têm condições financeiras para isso. c) Os investimentos para o fornecimento de água potável a todos não são adequados. d) Os engenheiros não sabem o que fazer com a água desperdiçada resultante e, por isso, abstêm-­‐se de aumentar a produção de água potável. e) Para os países é mais vantajoso comprar computadores. 18. O acúmulo anual de biomassa seca, de palha, acaba criando condições tão favoráveis à queima que qualquer descuido com o uso do fogo, ou a queda de raios no início da estação chuvosa, acabam por produzir incêndios tremendamente desastrosos para o ecossistema, e impossíveis de serem controlados pelo homem. Neste caso é preferível prevenir tais incêndios, realizando queimadas programadas, em áreas limitadas e sucessivas, cujos efeitos poderão ser até mesmo benéficos. Tudo depende de sabermos manejar o fogo 6 adequadamente, levando em conta uma série de fatores, como os objetivos do manejo, o vento, as condições de umidade e temperatura do ar, a umidade da palha combustível e do solo, a época do ano, a frequência das queimadas etc. É assim que se faz em outros biomas savânicos, semelhantes aos nossos Cerrados, de países como África do Sul, Austrália, onde a cultura ecológica é mais científica e menos emocional do que a nossa. Internet: http://eco.ib.usp.br/cerrado (com adaptações) Com base no texto e seus conhecimentos, julgue os itens. (1) De acordo com o texto, pode-­‐se concluir que o cerrado brasileiro é um bioma semelhante às savanas africanas. (2) As queimadas no cerrado, provocadas pelo homem, podem ter um caráter preventivo sendo consideradas benéficas em algumas situações. (3) O fogo pode ser considerado um fator que contribui com aumento do efeito estufa dos ecossistemas. (4) As queimadas podem alteram os habitats de alguns organismos, mas não seus nichos ecológicos. (5) Grande parte da matéria orgânica dos organismos mortos é devolvida ao ecossistema por intermédio da ação de bactérias decompositoras, no caso de um animal morto pelo fogo, isso não acontece, sendo parte da matéria orgânica liberada na atmosfera na forma de gás carbônico. (6) O texto comenta sobre uma cultura ecológica mais científica e menos emocional em outros países como Austrália, por exemplo. Isso pode significar que no Brasil não existe uma preocupação com a conservação ambiental. (7) O fogo por ser considerado um fator abiótico faz parte dos ecossistemas. (8) Queimadas interferem diretamente no ciclo do oxigênio, mas não no ciclo do carbono. (9) Tempestades elétricas podem ocasionar queimadas, e também participar da fixação não biológica do nitrogênio. 19. Observe a seguinte reação química: www.cursosimbios.com.br Enfocando essa reação pertencente ao ciclo do nitrogênio, julgue os itens a seguir: (1) Essa reação pode ser realizada por uma bactéria denominada de fixadora. (2) Essa reação mostra a formação da amônia que pode ser absorvida pelas plantas. (3) O nitrogênio obtido do solo pelas plantas será utilizado pelas plantas na formação de moléculas de DNA e proteínas. (4) A reação mostra a necessidade de gás oxigênio para ser realizada, isso mostra a importância das minhocas que “cavam” e permitem que o oxigênio penetre no solo. (5) As bactérias chamadas de nitrificantes fornecem o nitrito para que a reação em questão ocorra. (6) As bactérias conhecidas como desnitrificantes podem utilizar o produto da reação mostrada formando gás nitrogênio e, dessa forma, devolvem o nitrogênio para o ar. (7) O ser humano independe do ciclo do nitrogênio para sobrevivência já que o gás nitrogênio encontra-­‐se em uma concentração altíssima na atmosfera terrestre, podendo esse ser aproveitado na respiração. (8) Em certas ocasiões, o nitrogênio gasoso pode ser fixado por fatores bióticos como, por exemplo, um raio. (9) As bactérias que realizam essa reação são quimiossintetizantes, pois produzem o próprio alimento utilizando a energia obtida na reação resumida acima. 20. O elemento carbono presente nas moléculas orgânicas que constituem os seres vivos é restituído ao ambiente, em forma aproveitável pelos vegetais, por meio da: a) desnitrificação pelas bactérias do solo. b) fotossíntese de organismos produtores. c) respiração celular de produtores e consumidores. d) transformação de amônia em nitritos. e) liberação de gás oxigênio pelas algas. 7 21. Um assunto em debate nas diversas entidades ligadas ao meio ambiente, é a água. Esta substância tem preocupado o mundo, pois embora vivamos em um planeta dominado por água, esta não está da forma aproveitável pelo homem em sua maior quan-­‐tidade. O uso irracional e inconseqüente deste importante recur-­‐
so tem nos mostrado um futuro preocupante em curto prazo. Levando em consideração o ciclo biogeoquímico da água, as características o cerrado e a ocupação de áreas no Distrito Federal, julgue os itens seguintes. (1) A criação de condomínios e/ou formações urbanas em áreas de cerrado, sem o devido estudo pode levar, entre outras coisas, à diminuição do nível freático comprometendo nascentes e o abastecimento de populações. (2) Analisando-­‐se o solo do cerrado, podemos considerá-­‐
lo naturalmente pobre em água e nutrientes, além de apresentar um pH baixo. (3) A fitofisionomia do cerrado, denominada de mata ciliar, é de fundamental importância, pois atua preservando rios e riachos evitando fenômenos como o assoreamento. (4) Considerando a água como um fator ecológico importante para a fauna do cerrado, uma importante adaptação à época seca seria o processo de estivação, sendo este análogo a processos como a hibernação. (5) A presença de lagos como o Paranoá e outros que estão em projetos de construção são fundamentais para manter uma boa unidade do ar no Distrito Federal, pois a taxa de transpiração vegetal do cerrado é baixa. 22) A figura ilustra as interações entre o meio biótico e o abiótico, envolvendo o carbono. www.cursosimbios.com.br Sobre a dinâmica do carbono na biosfera, a análise da ilustração permite inferir: (1) O carbono, em sua totalidade, deixa o sistema biológico por processos bioenergéticos. (2) Os produtores constituem a única via para a incorporação do carbono nas teias alimentares. (3) As interações entre o meio biótico e o abiótico, envolvendo o carbono, são comuns a todos os ambientes da biosfera. (4) A fossilização diminui o teor de dióxido de carbono na atmosfera, por aprisionar, em definitivo, o carbono contido nas moléculas orgânicas. (5) A luz constitui um fator que restringe as trocas de carbono entre o ambiente aquático e o meio atmosférico. (6) A atividade humana tem contribuído para aumentar a taxa de CO2 na atmosfera, com repercussões na temperatura global. 23. As fontes primárias dos elementos carbono e nitrogênio que compõem as moléculas dos seres vivos são, respectivamente, o gás carbônico e o gás nitrogênio. a) Que organismos são capazes de fixar esses elementos? b) Por meio de que processo celular se dá a fixação do carbono? 24. Com o Projeto Pró-­‐Álcool, muitas extensões de terra estão sendo ocupadas com a cultura da cana-­‐de-­‐
açúcar. Isto tem provocado desgaste do solo. Para contrabalançar esse desgaste, tem-­‐se iniciado a prática do plantio alternado de cana-­‐de-­‐açúcar com algumas espécies de leguminosas. a) Essa nova prática agrícola poderia melhorar o solo? b) Justifique sua resposta. GABARITO Questão 1: a) Correto. b) Correto. c) Incorreto. O fogo não limita o tamanho de todas as espécies vegetais do cerrado brasileiro. d) Correto. Questão 2: V V V F Questão 3: V V V F 8 Questão 4: V V V F Questão 5: [D] Os gambás se alimentam de galinhas e de seus filhotes. Dessa forma, se o número de aves (presas) diminuir, o número de gambás (predadores) também diminuirá. Questão 6: [A] A interação I revela uma relação de competição, porque as duas espécies declinam quando reunidas. A interação II é um caso de cooperação, pois as espécies aumentam em número quando convivem no mesmo ambiente. Em III, a espécie F é comensal da espécie E, porque é favorecida e não influi na taxa populacional da espécie com que se relaciona. Questão 7: [D] A relação ecológica observada entre as duas espécies do gênero Paramecium é de competição pelos mesmos recursos alimentares do frasco. Questão 8: V F F F Questão 9: V V F F Questão 10: V V F F Questão 11: F V V F F Questão 12: V V V F F Questão 13: V V V V Questão 14: F V F V Questão 15: V V V F Questão 16: VVVVF Questão 17: b e c Questão 18: VVVFVFVFV Questão 19: FFVVVVFFV Questão 20: [C] Questão 21: VFVVF Questão 22: FVVFFV Questão 23 a) Os organismos capazes de fixar o elemento carbono são os vegetais clorofilados. O elemento nitrogênio é fixado pelas bactérias fixadoras que vivem em simbiose nas raízes de vegetais da família das leguminosas e por algumas espécies de cianofíceas (algas azuis). b) Os vegetais clorofilados fixam o carbono através da fotossíntese. Questão 24 O plantio de leguminosas enriquece o solo com nutrientes minerais porque em suas raízes vivem mutualisticamente bactérias capazes de utilizar o nitrogênio atmosférico. O N2 é transformando em sais solúveis (NO2 e NO3) que podem ser aproveitados pelos vegetais de outras culturas. www.cursosimbios.com.br 9 

similar documents