FEUDALISMO EUROPEU -‐ LISTA DE EXERCÍCIOS

Report
FEUDALISMO EUROPEU -­‐ LISTA DE EXERCÍCIOS 1. (Unesp 2013) Era uma doença exótica, contra a qual os organismos dos europeus não tinham defesas. Veio da Ásia pela rota da seda. Veja: a epidemia, essa catástrofe, é, portanto, também um dos efeitos do progresso, do crescimento. (Georges Duby. Ano 1000, ano 2000. Na pista de nossos medos, 1998.) O texto refere-­‐se à peste que atingiu a Europa no século XIV. Indique dois fatores, além da falta de defesa dos organismos dos europeus, que ajudaram na propagação da doença, e explique a associação, feita pelo texto, da peste com o progresso. 2. (Espcex (Aman) 2014) “O feudalismo foi a forma de organização política, social e econômica dominante na Europa Ocidental durante a Idade Média.” (AZEVEDO & SERIACOPI, 2007) Abaixo estão redigidas algumas afirmações: I. Os servos da gleba viviam sob o domínio dos senhores feudais. II. Declínio das atividades rurais e fortalecimento das atividades comerciais urbanas. III. Sociedade rigidamente hierarquizada, mas com grande mobilidade entre as classes. IV. Poder político fragmentado entre senhores feudais e o rei. V. Grandes senhores de terras e alto clero ocupavam o topo da sociedade. Assinale a alternativa que lista unicamente características do feudalismo. a) I, II e III. b) II, III e V. c) I, IV e V. d) III, IV e V. e) I, III e V. 3. (Uel 2014) No período da Baixa Idade Média, a cidade de Veneza foi progressivamente revigorada pelo comércio, o qual produziu instituições políticas autônomas, libertando-­‐se do poder papal. Com base na influência político-­‐econômica das cidades mercantis nesse período, considere as afirmativas a seguir. I. Os senhores feudais detentores dos domínios aristocráticos atacaram o poder político das cidades nascentes, pois este os impedia de arrecadar os seus tributos e taxas. II. As guildas e as corporações de ofícios inseriram nos burgos a concorrência ao libertarem o comércio do monopólio e os trabalhadores de seus padrões rígidos de produção. III. As rotas comerciais tornaram-­‐se pontos de confluência de inúmeras culturas e credos, professados por diversos povos, entre os quais judeus, muçulmanos e chineses. IV. Na Europa, as cidades de Veneza e Gênova eram consideradas portas de entrada de produtos muito Prof. Rodolfo valorizados, como especiarias e tecidos, advindos do Oriente. Assinale a alternativa correta. a) Somente as afirmativas I e II são corretas. b) Somente as afirmativas I e IV são corretas. c) Somente as afirmativas III e IV são corretas. d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas. e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas. 4. (Ufpr 2014) O Papa Francisco, eleito em março de 2013, chamou atenção novamente para a figura de Francisco de Assis, considerado o fundador da Ordem dos Franciscanos (ou dos Frades Menores) na Baixa Idade Média. Assinale a alternativa que relaciona o contexto de surgimento dos Franciscanos e sua motivação de ação. a) Com a retração do renascimento comercial e urbano, aumentaram a pobreza e o abandono de crianças, que eram recolhidas pelas Ordens Mendicantes, dentre elas a dos Franciscanos, para evitar que fossem recrutadas nas Cruzadas. b) Com o renascimento comercial e urbano, aprofundaram-­‐se a pobreza e as desigualdades sociais, suscitando o aparecimento de várias Ordens Mendicantes, que pretendiam atuar junto aos necessitados, entre elas a Ordem dos Franciscanos. c) O renascimento comercial e urbano gerou um empobrecimento da Igreja Católica na Baixa Idade Média, suscitando o aparecimento das Ordens Mendicantes, dentre elas a dos Franciscanos. d) Com o renascimento comercial e urbano, surgem as Ordens Mendicantes, dentre elas a dos Franciscanos, que constituíram uma força de contestação da ordem feudal e do poder econômico da Igreja. e) Com a crescente ruralização e o aumento da pobreza no espaço europeu, surgiram as Ordens Mendicantes, como a dos Franciscanos, para se tornar a principal instância da Igreja Católica. 5. (Unesp 2014) Mais ou menos a partir do século XI, os cristãos organizaram expedições em comum contra os muçulmanos, na Palestina, para reconquistar os “lugares santos” onde Cristo tinha morrido e ressuscitado. São as cruzadas [...]. Os homens e as mulheres da Idade Média tiveram então o sentimento de pertencer a um mesmo grupo de instituições, de crenças e de hábitos: a cristandade. (Jacques Le Goff. A Idade Média explicada aos meus filhos, 2007.) Segundo o texto, as cruzadas a) contribuíram para a construção da unidade interna do cristianismo, o que reforçou o poder da Igreja Católica Romana e do Papa. b) resultaram na conquista definitiva da Palestina pelos cristãos e na decorrente derrota e submissão dos muçulmanos. FEUDALISMO EUROPEU -­‐ LISTA DE EXERCÍCIOS c) determinaram o aumento do poder dos reis e dos imperadores, uma vez que a derrota dos cristãos debilitou o poder político do Papa. d) estabeleceram o caráter monoteísta do cristianismo medieval, o que ajudou a reduzir a influência judaica e muçulmana na Palestina. e) definiram a separação oficial entre Igreja e Estado, estipulando funções e papéis diferentes para os líderes políticos e religiosos. 6. (Pucrs 2013) O feudalismo europeu foi resultante de uma lenta e complexa integração de estruturas sociais romanas com estruturas dos povos conhecidos como germanos, ocorrida entre os séculos V e IX. Uma das principais estruturas germânicas que compuseram o feudalismo foi a) a vila, grande latifúndio que tendia à autossuficiência econômica. b) o colonato, sistema de trabalho que vinculava o camponês à terra. c) o burgo, cidade fortificada onde se concentravam atividades artesanais. d) o comitatus, relação de fidelidade militar entre guerreiros e seu chefe. e) o direito codificado, reunião simplificada de leis escritas. 7. (Ufg 2013) Analise as imagens a seguir. As imagens referem-­‐se a dois jogos de tabuleiro: o xadrez, que popularizou-­‐se na Europa a partir do século XI, representando um cenário de batalha medieval, e o War, que foi lançado no mercado mundial em 1959. Com base no exposto, explique como as imagens a) expressam uma transformação geopolítica da Idade Medieval para a Idade Contemporânea; b) referem-­‐se a uma prática comum às Idades Medieval e Contemporânea. 8. (Unesp 2013) “Servir” ou, como também se dizia, “auxiliar”, – “proteger”: era nestes termos tão simples que os textos mais antigos resumiam as obrigações recíprocas do fiel armado e do seu chefe.” (Marc Bloch. A sociedade feudal, 1987.) O mais importante dos deveres que, na sociedade feudal, o vassalo tinha em relação ao seu senhor era: a) o respeito à hierarquia e à unicidade de homenagens, que determinava que cada vassalo só podia ter um senhor. Prof. Rodolfo b) o auxílio na guerra, participando pessoalmente, montado e armado, nas ações militares desenvolvidas pelo senhor. c) a proteção policial das aldeias e cidades existentes nos arredores do castelo de seu senhor. d) a participação nos torneios e festejos locais, sem que o vassalo jamais levantasse suas armas contra seu senhor. e) a servidão, trabalhando no cultivo das terras do senhor e pagando os tributos e encargos que lhe eram devidos. 9. (Fgv 2013) Guerra dos Cem Anos – Denominação dada a uma série de conflitos ocorridos entre a França e a Inglaterra no período 1337-­‐1475. O termo, que vem sendo considerado impróprio, é uma criação moderna dos historiadores do século XIX, introduzido nos manuais escolares. (...) Alguns historiadores têm mesmo proposto que seja utilizada a expressão “cem anos de guerra” e não a tradicional. (Antônio Carlos do Amaral Azevedo, Dicionário de nomes, termos e conceitos históricos apud Luiz Koshiba, História: origens, estruturas e processos) Sobre essa guerra, é correto afirmar que a) decorreu diretamente da chamada Crise do Século XIV, pois a Inglaterra e a França tinham leituras divergentes da paralisia econômica que atingiu a Europa ocidental desde os primeiros anos desse século. b) resultou da imediata reação da França, aliada dos reinos de Castela e Aragão, à aliança econômica e militar entre a Inglaterra e Portugal, iniciando o mais sangrento conflito bélico da Europa moderna. c) desenrolou-­‐se quase toda em território francês, com batalhas entremeadas por tréguas e períodos de paz, e as suas origens se ligam à sucessão do trono francês, também disputado pela Inglaterra. d) derivou da disputa por territórios recém-­‐descobertos por franceses no norte da África, mas que eram estratégicos para a expansão da economia inglesa, já produtora de manufaturados. e) desenvolveu-­‐se no contexto das reformas religiosas, obrigando cada nação europeia a se posicionar na defesa ou não do papado, fator principal do conflito bélico entre franceses e ingleses. 10. (Fgvrj 2013) A partir do século X, mas principalmente do XI, é o grande período de urbanização – prefiro utilizar esse termo mais do que o de renascimento urbano, já que penso que, salvo exceção, não há continuidade entre a Idade Média e a Antiguidade. LE GOFF, Jacques. Por amor às cidades. Conversações com Jean Lebrun. São Paulo: Unesp, 1998, p. 16. A respeito das cidades medievais, após o ano mil, é CORRETO afirmar: a) Tornaram-­‐se centros econômicos e financeiros e vinculados às rotas mercantis e à produção agrária das áreas rurais próximas. b) Eram fundamentalmente sedes episcopais e centros administrativos do Sacro Império Romano Germânico. FEUDALISMO EUROPEU -­‐ LISTA DE EXERCÍCIOS c) Tornaram-­‐se núcleos da produção industrial que começou a desenvolver-­‐se sobretudo no norte da Itália, a partir do século XI. d) Tornaram-­‐se os principais entrepostos do comércio de escravos africanos desde o início das Cruzadas. e) Apresentaram-­‐se como legado das póleis gregas e das cidades romanas da Antiguidade. 11. (Ufsm 2013) Analise o mapa e o texto a seguir. Todos os testemunhos concordam em situar a origem da peste na Ásia Central, onde ela existia em estado endêmico. O grande viajante Ibn Batouta, que visitou a Índia Meridional pouco depois de 1342, assinalou-­‐a ali. Em 1347, os próprios mongóis, que sitiavam o estabelecimento mercantil genovês em Caffa, no mar Negro, foram atingidos e, por um requinte de crueldade, enviaram vários cadáveres para a cidade através de suas máquinas de guerra. Um navio que partiu de Caffa para a Itália semeou, na passagem, a peste em Constantinopla [...] depois chegou a Gênova: quando se deram conta do mal que transportavam e ordenaram que partisse, era tarde demais. A peste atacava a Itália pelos portos. As cidades do interior não souberam organizar nenhuma defesa. Fonte: WOLFF, Philippe. Outono da Idade Média ou Primavera dos Tempos Modernos? São Paulo: Martins Fontes, 1988. p. 15. (adaptado) A análise permite associar a rápida propagação da Peste Negra, na Baixa Idade Média europeia, a fatores, como a) o êxito das navegações ibéricas na abertura do caminho marítimo para as Índias orientais. b) a retomada das peregrinações a Jerusalém após a vitória dos cristãos europeus nas guerras das Cruzadas. c) o aumento do intercâmbio comercial entre a China e os países europeus, intercâmbio esse estimulado e protegido nos domínios do Império Mongol. d) a intensificação das transações econômicas entre o Ocidente europeu, em pleno renascimento comercial urbano, e o Oriente, através das cidades italianas e de Constantinopla. Prof. Rodolfo e) o dinamismo comercial dos Turcos Otomanos, ao transformarem a Constantinopla bizantina na Istambul moderna. FEUDALISMO EUROPEU -­‐ LISTA DE EXERCÍCIOS Gabarito: Resposta da questão 1: É possível relacionar a peste ao crescimento urbano e, consequentemente, à disseminação da mesma entre aqueles que moravam em cidades com péssimas condições de higiene. Atualmente, pesquisadores ingleses apontam para o fato da peste negra ter se disseminado pelo ar. Com isso, o Renascimento Urbano, geralmente associado ao progresso da Europa nessa época, pode ser associado à disseminação da peste. Além disso, podemos citar a visão de que a fé era um castigo divino dado aos homens, fato que impediu o diagnóstico de suas causas e, consequentemente, o combate à doença. Resposta da questão 2: [C] [II] INCORRETA. As atividades rurais eram a base da economia feudal; [III] INCORRETA. Não havia praticamente nenhuma mobilidade social no Feudalismo. Resposta da questão 3: [C] A alternativa [C] está correta. Na Baixa Idade Média, entre os séculos XII ao XV, no contexto do Renascimento Comercial e Urbano surgiram muitas rotas de comércio, marítimo e terrestre, gerando um intercâmbio cultural culminando no Renascimento Cultural dos séculos XIV, XV e XVI. Neste cenário, havia um comércio intenso entre a Europa que fornecia metais preciosos e tecidos (produzidos no Flandres) e o Oriente que exportava principalmente especiarias. As cidades italianas, Veneza e Gênova, eram o local de entrada destes produtos. Vale ressaltar que não havia concorrência nas corporações de ofício. Resposta da questão 4: [B] Somente a alternativa [B] é correta. As Ordens dos Mendicantes surgiram na Baixa Idade Média para atender as necessidades de seu tempo, ou seja, muita pobreza e desigualdade social. Assim a Ordem dos Franciscanos inspirada em São Francisco de Assis (1182-­‐1226) procurou atuar junto aos mais humildes e necessitados. Foi inspirada na própria vida de Jesus. A alternativa [A] está errada, pois a Ordem dos Franciscanos não tinha como escopo proteger crianças para não ser recrutadas nas Cruzadas. A Ordem dos Mendicantes não criticaram as estruturas feudais considerando que a própria Igreja se beneficiava dela, portanto está errada a alternativa [D]. Na Baixa Idade Média no contexto do Renascimento Comercial e Urbano ocorreu um processo de urbanização e não de ruralização como sugere a alternativa [E]. É de considerável relevância o fato do Papa Prof. Rodolfo chamar a atenção para a figura de São Francisco de Assis, principalmente a partir de alguns depoimentos feitos por ele recentemente, tais como “Quem sou eu para julgar” e “O catecismo diz que não se deve marginalizar”. Resposta da questão 5: [A] O texto de Jacques Le Goff afirma que as Cruzadas contribuíram para reforçar a unidade cristã ocidental bem como a autoridade do papa. Tal ideia se confirma através da famosa “Querela das Investiduras” que colocou em conflito Henrique IV, imperador do sacro Império Romano germânico, e o Papa Gregório VII. O conflito se deu por conta da nomeação de bispos que era realizada dentro do Sacro Império Romano Germânico. Na Concordata de Worms, em 1122, prevaleceu o poder papal sobre o poder temporal do imperador. Somente a proposição [A] está correta. As proposições seguintes estão incorretas. Os cristãos não conquistaram definitivamente à Palestina. Não aumentou o poder dos reis e imperadores. Não ocorreu a separação entre a esfera religiosa e política. Resposta da questão 6: [D] A herança do comitatus encontrava-­‐se no Feudalismo na base da relação entre suseranos e vassalos: os vassalos estavam ligados aos seus suseranos por um laço de fidelidade. Resposta da questão 7: a) As imagens expressam uma transformação geopolítica da Idade Medieval para a Idade Contemporânea na medida em que projetam diferentes ambientes de guerra, nos dois jogos. Na primeira imagem, a projeção criada pelo jogo de xadrez alude a um cenário de batalha medieval em que se confrontam dois exércitos com as peças tradicionais do jogo (peões, torres, cavalos e reis são destacados na imagem). Nesse sentido, o espaço geográfico da batalha travada pelos jogadores está associado a um território restrito, que tinha na Europa seu palco privilegiado. Por sua vez, a segunda imagem alude a um espaço geográfico ampliado, que toma todo planeta como palco de batalha. Essa transformação do espaço, onde a guerra é ambientada, toma como base o “mundo conhecido” para cada um dos períodos. Assim, essa ambiência remete às diferenças entre o século XI, dominado por conflitos entre as monarquias medievais, e a segunda metade do século XX, que tinha na Guerra Fria um de seus principais marcos geopolíticos. b) Pela análise das imagens, pode-­‐se identificar duas práticas comuns, tanto à Idade Média quanto à Idade Contemporânea (o candidato deve apresentar apenas uma prática): -­‐ a de guerrear: nas duas imagens, os jogos de tabuleiro aludem à utilização do conflito bélico como mecanismo para a resolução de conflitos políticos em suas épocas. FEUDALISMO EUROPEU -­‐ LISTA DE EXERCÍCIOS Nesse sentido, muito embora as técnicas utilizadas, os ambientes de guerra e as implicações políticas aludidas nos jogos sejam diferentes, o fenômeno da guerra continua sendo um mecanismo utilizado nas duas épocas; -­‐ a de jogar: os jogos de tabuleiro representados indicam que, nos dois períodos, os momentos de descanso e lazer têm nos jogos uma de suas formas de expressão. Nesse sentido, apesar de os jogos serem diferentes, a prática cultural do jogo é comum às duas épocas. Resposta da questão 8: [B] A relação de suserania e vassalagem se estabelecia entre dois nobres, sendo que um deles era considerado vassalo, aquele que devia obrigações ao outro por conta de ter recebido um beneficio. Era uma relação eventual entre iguais do ponto de vista social, estabelecida em comum, dada a necessidade em determinado momento. O nobre que concedia algo (proteção ou terras) era denominado suserano e o nobre que recebia era o vassalo, este último devedor de obrigações costumeiras como a defesa militar. Resposta da questão 9: [C] O início do conflito decorre da tentativa do rei inglês de disputar a sucessão do trono francês a partir de laços maternos, o que não era permitido. Após o início do conflito, marcado por batalhas e períodos de tréguas, as duas monarquias passaram a disputar o domínio da região de Flandres. Resposta da questão 10: [A] A partir da Baixa Idade Média, o crescimento das cidades esteve articulado à reativação do comércio. O aumento populacional e a consequente crise do sistema feudal, somados às Cruzadas, tornaram as cidades importantes centros mercantis e bancários, nos quais eram efetuadas as trocas de mercadorias que circulavam pelas rotas comerciais e também o excedente da produção agrícola. Essa reativação da atividade mercantil levou também a uma reativação das práticas monetárias, dando aos bancos um papel importante nesse novo perfil econômico que a Europa passava a viver. Resposta da questão 11: [D] O texto destaca a chegada da peste negra às cidades portuárias da Itália e somente depois atingiu o interior e outras regiões da Europa. A doença já era grave nas regiões do oriente próximo e a intensificação do comércio – dada a “reabertura” do Mediterrâneo na baixa idade média – abriu as portas não apenas para maior contato com povos árabes e para novas mercadorias, mas também para ratos e doentes, Prof. Rodolfo que rapidamente espalharam a doença pelas cidades litorâneas. 

similar documents