Desafios na Oberação do SIN - 2015/2018 - ONS

Report
Desafios na Operação do
SIN – 2015/2018
Encontro Nacional dos Conselhos de Consumidores
1
21/11/2014- Brasília
Características do SIN
SIN – SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL
Características da Produção Hidráulica
Integração de Bacias
Xingu
Tocantins
Madeira
Parnaíba
São Francisco
Paraguai
Cemig
Furnas
AES-Tiete
CESP
CDSA
Consórcios
Copel
Tractebel
Rio Grande
Rio Tietê
Rio Paranaiba
ITAIPU
BINACIONAL
Rio Paranapanema
Paranaíba
Grande
Paraná/Tietê
Paranapanema
Iguaçu
Uruguai
Jacui
Paraíba do Sul
Rio Iguaçu
Múltiplos proprietários: 57 empresas públicas e privadas têm
152 usinas hidro (> 30 MW) em 14 bacias hidrográficas – 92.089 MW.
Há atualmente 70 usinas com reservatório (regulação mensal ou acima),
78 a fio d’água e 4 usinas de bombeamento.
Com 12 novas usinas em construção, as hidrelétricas totalizarão
112.644
MW
no SIN em 2018.
Interdependência entre usinas e bacias para produção é a base para a
coordenação centralizada da operação do SIN.
3
SIN – SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL
A Importância Estratégica da Transmissão
• Rede Básica tem múltiplos
proprietários: 103
• Além da função transporte de
energia das usinas aos centros
de carga, permite:
 a otimização econômica do
uso dos recursos
energéticos do SIN
 melhoria da segurança
elétrica
Extensão de linhas de transmissão ≥ 230 kV (km)
Ano
km
2002
2012
2014
72.500 95.907 116.767
2022
155.736
(*)
(*) Fonte EPE – Plano 2022
4
Matriz Energética
A Matriz de Energia Elétrica de 2013 e 2018
2013
2018
Crescimento 2013-2018
Tipo
MW
%
MW
%
MW
%
Hidráulica (1)
92.089
74,8
113.078
70,9
20.989
22,8
Nuclear
1.990
1,6
1.990
1,2
-
0,0
Gás / GNL
11.297
9,2
12.996
8,2
1.699
15,0
Carvão
3.210
2,6
3.210
2,0
-
0,0
Biomassa (2)
6.684
5,4
7.852
4,9
1.168
17,5
749
0,6
1.321
0,8
572
76,4
Óleo / Diesel
4.694
3,8
4.736
3,0
42
0,9
Eólica
2.385
1,9
14.237
8,9
11.852
496,9
Total
123.098
100,0
159.420
100
36.322
29,5
Outras
(3)
Base: PMO setembro/2014
(1) Considera
a participação da UHE Itaipu e PCHs
PCTs
(3) A parcela “Outros” se refere a outras usinas térmicas com CVU
(2) Inclui
+ 472 novas usinas
6
A Expansão da Oferta entre 2013 e 2018
Desafios
TIPO
Hidráulica
31/12/2013
31/12/2018
CRESCIMENTO
2013-2018
MW
MW
MW
%
%
92.089 74,8 113.078 70,9 20.989
%
22,8
20.801 MW (99%) – UHEs sem Reservatório
UHE Belo Monte
10.622 MW
Projetos na
UHEs do Rio Madeira
6.115 MW
Amazônia
UHEs do Rio Teles Pires
3.265 MW
“usinas de safra”
Outras
799 MW
188 MW (1%) - UHEs com Reservatório
UHE Batalha
53 MW
UHE São Roque
135 MW
7
A Expansão da Oferta entre 2013 e 2018
Desafios
TIPO
EÓLICA
31/12/2013
31/12/2018
CRESCIMENTO
2014-2018
MW
%
MW
%
MW
%
2.385
1,9
14.237
8,9
11.852
496,9
Características Relevantes para a Operação

Intermitência na disponibilidade e não despachabilidade.

Cerca de 86% dessa geração está concentrada na região NE.
8
Evolução da geração
9
Transmissão de energia
SIN – SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL
11
Marabá
V. Conde Tucuruí I
Utinga Guamá
AGO/2016
-100/300Mvar
Açailândia
Xingu
Tucuruí II
272 km
Manaus
Pecém
Teresina
Sobral
Imperatriz
17 km
Conexão
414 km
Fortaleza
Itacaiunas
Parauapebas
291 km
Belo
Monte
P. Dutra
Colinas
UHE
Estreito
Açu III
R. Gonçalves
B. Esperança
-150/250
Mvar
Milagres II
DEZ/2016
Quixada
Milagres
S.J.P
4000 MW
L. Gonzaga
Gilbués
Miracema
±800 kV
Sobradinho
AGO/2016
4000 MW
Gurupi
±800 kV
S.Mesa II
S.Mesa
FEV/2016
Barreira
Peixe
R. Éguas
B.J.Lapa II
Ibicoara
Sapeaçu
2018
Luziânia
Pirapora
Marimbondo 2
-150/300Mvar
Araraquara
Estreito
MAI/2016
DEZ/2015
C.Paulista
Campinas
Itatiba
300
Mvar
138kV
Fernão Dias
Ibiuna
345kV
440kV
Taubaté
230kV
12
Cronograma da UHE Belo Monte
2016
M A M J
J
Período
Úmido
Norte e
Nordeste
Período Seco
Norte e
Nordeste
Unidades 1
16
2
17
A
2017
3
18
S O N D
4
J
F M A M J
Período Úmido
Norte e
Nordeste
5
6
J
2018
A
S O N D
Período Seco
Norte e
Nordeste
7
8
9
J
F M A M J
11
A
S O N D
Período Seco
Norte e
Nordeste
Período Úmido
Norte e
Nordeste
10
J
12
13
13
14
15
Sistema Receptor do Madeira a Partir da SE Araraquara 2
14
Sistema de suprimento à Região do Tramo Oeste
15
Informações Integração do Sistema Boa Vista ao SIN
Venezuela
A data de tendência da LT Manaus-Boa Vista considerada na reunião mais
recente do DMSE
• Ato Legal: 25/01/2015
• Data de Tendência: 01/07/2016
16
Operação do SIN Tempo
Real
Recursos e Instalações do ONS
Num. de empregados: 745
596 com grau
universitário
405 engenheiros
18
Os Centros de Operação realizam ininterruptamente em tempo real a coordenação, supervisão
e controle de toda a rede de operação do Sistema Interligado Nacional - SIN
Os Centros do ONS:
Anualmente controlam mais de
49.000 intervenções;
Recebem a cada 4 segundos mais de
40.000 medidas
Gravam diariamente mais de 10
milhões de registros
Utilizam sistema de
telecomunicações com
disponibilidade igual ou acima de
99,98%
Têm à disposição 761 instruções de
operação e 1040 diagramas
unifilares sempre atualizados.
19
ONS – Operador Nacional do Sistema Elétrico
Operação em Tempo Real
Variação da
carga
Não ocorrendo
desvios
A operação segue
conforme o
programado
Medidas
Hidráulicas
Elétricas
Climáticas
Ocorrendo
desvios
Programa
PDO precisa ser alterado
 Geração
 Transmissão
 Carga
Ações
Preventivas
Ações Corretivas
Reserva operativa
Tensão / freqüência
Limite transmissão
Fluxo ativo / reativo
Reprogramações
Relig. equipamentos
Flexib. limites operativos
Novos intercâmbios
Instruções de
Operação
Resultados de Estudos
- Fluxo de potência
- Análise de contingências
Qualidade,
Economicidade e
Segurança
20
21
FIM

similar documents