Escolas antropológicas e teorias da cultura

Report
Escolas antropológicas e
teorias da cultura
4ª aula
Profª Karina Oliveira Bezerra
O SÉCULO XX E A ANTROPOLOGIA CULTURAL
• O século XX, para a Antropologia cultural, começou de fato em 1896, quando
Franz Boas publicou o seu artigo The Limitation of Comparative Method in
Anthropology (As limitações do método comparativo em Antropologia), no qual
refutou o método evolucionista e defendeu a necessidade do estudo histórico do
desenvolvimento de cada sociedade.
• Com isso formulou as bases de uma abordagem teórica que foi denominada de
particularismo histórico, que caracterizou a chamada Escola Cultural Americana,
segundo a qual cada cultura segue os seus próprios caminhos em função dos
diferentes eventos históricos que enfrentou.
• Tal pensamento, avesso a qualquer tipo de hierarquização das sociedades
humanas, foi extremamente coerente com o seu posicionamento político.
• Franz Boas se notabilizou por uma ferrenha disposição de lutar contra qualquer
forma de racismo. Já no início dos anos 1930, iniciou uma forte campanha contra
o nascente nazismo
• A escola cultural americana foi responsável pela valorização do trabalho de
campo. p.s.(Sociedade dos Observadores do Homem no século XVIII já estimulava
viagenexpedições)
As diferenças culturais passam a ser a chave para o entendimento da grande
diversidade das sociedades humanas.
Tornam-se obsoletos os instrumentos dos frenólogos, dos craniometristas.
Não é mais a diversidade óssea que pode explicar por que os homens são
diferentes, mas, sim, os seus costumes, as suas muitas maneiras de ver o mundo.
Mas uma parte do corpo teórico dos seguidores de Boas não era uma novidade.
O postulado da unidade biológica da espécie humana, contrastando com a
grande diversidade cultural, já tinha sido formulado 400 anos a.C por Confúcio:
A natureza dos homens é a mesma; são os seus hábitos que os mantêm separados
• Edward Tylor em 1871, diz: Tudo oque o homem faz independe de uma
transmissão genética, mas, sim, do fato de pertencer a uma sociedade.
• O posicionamento utilizado pelos
antropólogos foi denominado
relativismo cultural.
• O relativismo cultural refutou as
posições generalizadoras, como as que
se referem aos padrões universais de
estética, de moral, de direito etc., e a
comportamentos que o senso comum
considera serem determinados por
instintos biológicos.
• Com referência a estes últimos, Alfred
Kroeber (1917) afirmou que o homem
age somente de acordo com os seus
padrões culturais e que os seus
instintos foram parcialmente anulados
pelo longo processo evolutivo por que
passou.
TEORIAS ANTROPOLÓGICAS
• 1. O evolucionismo
• 2. O difusionismo
• 3. O particularismo histórico
• 4. A escola de cultura e personalidade
• 5. O funcionalismo
• 6. O neoevolucionismo, a ecologia cultural e o materialismo histórico
• 7. O estruturalismo
• 8. A antropologia simbólica, a antropologia cognitiva e a antropologia semântica
• 9. A antropologia pós-moderna
Métodos científicos da Antropologia
• Enquanto ciência social que estuda o ser humano, a Antropologia faz uso de
diversos métodos, de acordo com os seus campos e com as situações
• Por método entende-se um conjunto de regras bem definidas que são utilizadas
na investigação. Normalmente o método segue um procedimento anteriormente
elaborado e que deve ser cuidadosa e escrupulosamente observado. O método
tem como finalidade descobrir quais são as lógicas e as leis da natureza e da
sociedade, visando respostas satisfatórias.
• Normalmente são utilizados sete métodos nas pesquisas de Antropologia.
• O primeiro é o método histórico utilizado para a investigação de culturas
passadas.
• O segundo é o método estatístico empregado, sobretudo para analisar as
variações culturais das populações ou sociedades.
• O terceiro é o método etnográfico utilizado para descrever as
sociedades humanas, de modo particular as consideradas primitivas
ou ágrafas (sem escrita).
• O quarto método é chamado de comparativo ou etnológico. É usado
de modo particular para a pesquisa sobre populações extintas.
• O quinto método é conhecido como monográfico. É também
chamado de estudo de caso.
• Por fim, temos o método genealógico e o método funcionalista. No
primeiro caso trata-se de um método usado para o estudo do
parentesco e todos os outros aspectos sociais dele decorrentes. No
segundo caso, a cultura é estudada e analisada a partir do âmbito da
função ou das funções.
Técnicas de pesquisa da Antropologia
•As técnicas usadas no campo antropológico são três:
observação, entrevista e formulário.
•A técnica da observação consiste na coleta e obtenção de dados.
•Nela os sentidos têm um lugar privilegiado. Ela pode ser sistemática ou participante.
Na sistemática o pesquisador direta (pessoalmente) ou indiretamente (por meio de
outras pessoas) observa os fatos no local da investigação e por um período de tempo.
Na participante o pesquisador, por um longo período de tempo, participa do seu
campo de pesquisa. É muito utilizada para a pesquisa cultural.
•Neste caso o cientista torna-se um participante ativo da cultura que quer estudar. Ela
exige fina capacidade de observação, superação de preconceitos, trabalho diário de
anotação, registro de fatos e de dados.
• A técnica da entrevista consiste num contato direto, face a face, do cientista e
pesquisador com a pessoa entrevistada, da qual ele pretende obter
informações.
• A entrevista pode ser estruturada ou semiestruturada (livre).
A entrevista estruturada é aquela na qual o entrevistador segue um roteiro
preestabelecido.
A semiestruturada é aquela do tipo informal, sem roteiro a ser seguido, na qual
o entrevistador vai colhendo as ideias do entrevistado, manifestadas de forma
espontânea.
• O formulário é uma técnica que se parece com o questionário. Consiste num
levantamento de dados feito através de uma série organizada de perguntas
escritas entregues ao entrevistado, às quais ele é convidado a responder.
• De certa maneira é uma pesquisa dirigida, uma vez que o rol de perguntas é
feito pelo entrevistador, visando obter esclarecimentos sobre determinadas
questões.

similar documents