Contabilidade de Custos

Report
Prof. Ivã da Cruz de Araujo
“Contabilidade de Custos é o ramo da
contabilidade que se destina a produzir
informações para os diversos níveis
gerenciais de uma entidade.”
Leone (1997, p.19)
“Contabilidade de Custos acabou por passar,
nessas últimas décadas, de mera auxiliar na
avaliação de estoques e lucros globais para
importante arma de controle e decisões
gerenciais”
Martins (2003, p. 22)
“é tarefa dos contadores transformar dados
em informações, pois os dados são
simplesmente um conjunto de fatos
expressos como símbolos ou caracteres
incapazes de influenciar decisões, até serem
transformados em informações.”
Figueiredo e Caggiano (2004, p. 38)
“Uma das funções, mais importantes da
contabilidade de custos é de desenvolver
informações que a gestão pode usar para
planejar e controlar operações”.
Vanderberck e Nagy (2001, p. 16
Contabilidade Gerencial deve ser ponto
primordial dentro das organizações, para
servir a administração em todas as etapas de
operação, auxiliando no momento preciso,
abrangendo todas as áreas, de forma a ser
mais uma ferramenta de apoio aos
administradores.
A contabilidade de custos integra a
“Contabilidade Gerencial”, ou seja, um
sistema cujo objetivo é gerar informações
úteis à administração das empresas, em todos
os níveis”.
Oliveira e Perez Junior (2005, p. 20)
Caracteriza-se pela entrega de numerários
(dinheiro), que pode ocorrer antes
(pagamento antecipado), no
momento(pagamento a vista) ou depois
(pagamento a prazo) da ocorrência do gasto.
Assim o desembolso é o PAGAMENTO
resultante da aquisição do bem ou serviço.
É a aplicação de recursos, para a obtenção de
bens para a entidade, que possam vir a gerar
lucro durante sua atividade. São os sacrifícios
havidos pela aquisição de bens ou serviços
que são estocados nos ativos da empresa
para baixa ou amortização quando de sua
venda , consumo, desaparecimento ou
desvalorização.Ex.máquinas.
É o consumo de um recurso da entidade para
a fabricação de seus produtos ou na
prestação de serviços. Os gastos se tornam
custos a partir do momento que são
incorporados ao produto ou serviço a ser
comercializado.
Assim os custos são gastos relativos a bens
ou serviços utilizados na produção de outros
bens e serviços.
-A matéria-prima foi um gasto em sua aquisição
que imediatamente se tornou investimento, e
assim ficou durante o tempo de sua estocagem.
No momento de sua utilização na fabricação de
um bem, surge o CUSTO de matéria-prima como
parte do bem elaborado.
-A máquina provocou um gasto em sua entrada,
tornando-se investimento (ativo) e
parceladamente transformando-se em custo, via
depreciação, à medida que é utilizada no
processo de produção.
As despesas não são incluídas como custos
dos produtos, mas sim como recursos
consumidos fora do processo de produção ou
da prestação de serviços para a obtenção de
receita. A comissão do vendedor é um gasto
que se torna imediatamente uma despesa.
“Não se confunde com despesa (muito menos
com o custo), exatamente por sua
característica de anormalidade e
involuntariedade; não é um sacrifício feito
com intenção de obtenção de receita”.
Martins (2003, p.26)
Portanto as perdas não fazem parte dos
custos de produção. Exemplos: perdas com
incêndios.
Terminologia em Custos
Características
Gasto
Sacrifício financeiro para se obter um
bem ou serviço.
Investimento
Bens destinados ao uso da empresa.
Custo
Recurso consumido para obtenção
(fabricação) de bens e serviços.
Despesa
Recurso consumido fora do processo
produtivo para a obtenção de receita.
Desembolso
Pagamento resultante da aquisição do
bem ou serviço.
Perda
Recurso consumido de forma
involuntária.
São aqueles componentes do custo que
possuem relação direta com o produto ou
serviço, não necessitando de critérios de
rateios (divisão proporcional) para serem
atribuídos aos objetos de custos. Ex. Matériaprima.
Custos indiretos são assim denominados por
serem os custos de difícil mensuração em
relação ao objeto de custeio. Ex. Quanto de
energia elétrica foi utilizado para fabricar
cada produto?
Custos fixos não sofrem oscilações em relação
à produção ou a prestação de serviços, ou seja,
mesmo que não haja produção eles existirão.
Exemplo: aluguel da fábrica
São aqueles que se alteram em relação ao
volume produzido, ou seja, quanto maior for
a produção maiores eles serão, como, por
exemplo, a matéria-prima.
São formadas por aqueles recursos
consumidos pela entidade, mas que
permanecem constantes independente do
volume de produtos vendidos ou dos serviços
prestados. Exemplo: Salários da
administração das vendas, parte fixa da
remuneração dos vendedores.
Assim como os custos variáveis se alteram de
acordo com a produção, as despesas variáveis
se alteram de acordo com o volume de
vendas. Exemplo: Comissão de vendedores,
e despesas de entregas.
Custos
Diretos
Possui relação direta com o produto
produzido ou serviço prestado. É possível
atribuir ao objeto de custo sem rateio.
Indiretos
Custos de difícil mensuração em relação
ao objeto de custeio, necessitando de um
critério de rateio para sua alocação.
Fixos
Não sofrem oscilação em relação à
produção ou prestação de serviços
Variáveis
São aqueles que se alteram em relação ao
volume de produção ou serviços
prestados.
Despesas
Fixas
Permanecem constantes independente do
volume de produtos vendidos ou dos
serviços prestados.
Variáveis
Alteram de acordo com o volume de
vendas ou prestação dos serviços.



MARTINS, Eliseu. Contabilidade de custos. 9.
ed. São Paulo: Atlas, 2003.
OLIVEIRA, Luís Martins., PEREZ JUNIOR,
José Hernandez. Contabilidade de custos
para não contadores, 2. ed. São Paulo: Atlas,
2005.
LEONE, George S.G. Curso de contabilidade
de custos. 1. ed. São Paulo: Atlas, 1997.

похожие документы