As perspectivas da geração eólica na expansão da oferta de

Report
EXPERIÊNCIAS DO
BRASIL E PORTUGAL NO
SETOR ELÉTRICO
Perspectivas da geração eólica na
expansão da oferta de energia elétrica no Brasil
Amilcar Guerreiro
Diretor de Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais
Rio de Janeiro, RJ
7 de Julho de 2011
EXPERIÊNCIAS DO
BRASIL E PORTUGAL NO
SETOR ELÉTRICO
Perspectivas da geração eólica na
expansão da oferta de energia elétrica no Brasil
AGENDA
1
Energia eólica no sistema elétrico brasileiro
2
Evolução da energia eólica no Brasil
3
Considerações finais
1
Energia eólica no sistema elétrico
brasileiro
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
3
Sistema Interligado Nacional (SIN) brasileiro
Carga de Energia
Acréscimo médio anual no período: 3.200 MWmédios no período
Período
Variação % ao ano
2010-2015
4,6
2015-2020
3,4
2010-2020
3,8
MWmédio
Nota: considera a interligação do sistema Acre-Rondônia ao subsistema SE/CO, na última semana de outubro de 2009, e a
interligação do sistema Tucuruí-Macapá-Manaus ao subsistema Norte, em janeiro de 2013.
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
EXPANSÃO PLANEJADA DA
Ganhos de eficiência
CAPACIDADE
INSTALADA 2010-2019
Acréscimo de 62 mil MW no período
12,2
6,8
7,9
12,2 GW
20%
14,7 GW
20,8
24%
14,4
35,2 GW
Fonte: PDE 2019
Fonte: EPE (PDE 2019)
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
Expansão contratada
(leilões, desde 2005 e PROINFA)
Renováveis, 57,9%
Centrais eólicas, 7,8%
228,6
Renováveis, 71,7%
Centrais eólicas, 8,2%
62.359
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
Contribuição da energia eólica na estratégia brasileira de
controle das emissões de gases de efeito estufa
► Com relação às mudanças climáticas, desde a COP 15,
a estratégia brasileira é manter, em 2020, na área de energia, o mesmo
nível de intensidade de emissões de 2005 1,000
em MtCO2
eficiência energética
expansão renováveis (eólica)
kgCO2/103 R$ [2007]
expansão hidroelétrica
750
biocombustíveis

500
250
0
1994
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
2007
2020
7
Potencial reavaliado
Fontes: Atlas do Potencial Eólico Brasileiro (CEPEL, 2001)
Atlas do Potencial Eólico Brasileiro – Preliminar (CEPEL, 2010)
Potencial estimado em 2010
(medições até 100m)
> 300 GW
920 TWh/ano
Potencial estimado em 2001
(medições até 50m)
143,5 GW
272,2 TWh/ano
Legenda
v > 8,5m/s
7m/s < v < 8,5m/s
6m/s < v < 7m/s
5m/s < v < 6m/s
v < 5m/s
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
8
Preço médio da energia eólica (R$/MWh)
€ 123,1
€ 124,9
€ 125,2
LEILÕES
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
Preço da energia nos leilões de expansão da oferta
Obs: Valores referidos à janeiro de 2011
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
Sinergia hidroeólica: complementaridade
Sazonalidade
da geração
eólica
Ciclo
Anual
Eólico
1,6
1,4
Os ciclos da água e do vento são
negativamente correlacionados no
país: em geral, há mais vento no
período seco e vice-versa.
p.u
1,2
CE
1,0
RN
0,8
BA
0,6
RS
0,4
0,2
Vazões
naturais afluentes
Vazões
Naturais
Afluentes
Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
2,2
CE: Ceará
RN: Rio Grande do Norte
BA: Bahia
RS: Rio Grande do Sul
p. u.
2,0
1,8
1,6
1,4
1,2
1,0
0,8
0,6
0,4
0,2
ITÁ
TUC
PCO
PAF
Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
Fonte: EPE
ITÁ: UHE Itá
TUC: UHE Tucurui
PCO: UHE Porto Colômbia
PAF: UHE Paulo Afonso
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
Sinergia hidroeólica: maiores ganhos energéticos e
maior confiabilidade
(Carga crítica = X MWmed)
(Fator
de correlação
-0,60)
(Carga
(Carga
crítica
crítica>==2X
Xmensal:
MWmed)
MWmed)
Ganho de
energia firme
~32%
(Carga crítica = 2X MWmed)
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
1
Benefício adicional: geração adequada ao perfil da carga
Curva de carga típica do
sistema interligado
nacional brasileiro
Curva típica da geração eólica
(média CE, RN, BA, RS)
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
2
Evolução da geração eólica
no Brasil
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
1
4
Expansão da geração eólica
situação anterior a 2004
Ceará, 17.400 kW
potência total instalada
28,6 MW
Rio Grande do Norte
1.800 kW
Pernambuco
450 kW
# empreendimentos
potência média por empreendimento
kW
Minas Gerais
1.000 kW
Paraná, 2.500 kW
Santa Catarina
5.400 kW
Fontes: ANEEL (Banco de Informações de Geração – BIG) –
agosto de 2010;
Wobben Windpower; ENERCON
# unidades
potência unitária média
potência unitária
altura
altura média
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
10
2.855
57
500 kW
225-600 kW
30-78m
32m
EMPREENDIMENTOS EÓLICOS CONTRATADOS
EM 2004
Expansão da geração
eólica
PROINFA contratados em 2004
empreendimentos
(PROINFA)
Piauí, 17,9 MW
potência total
Ceará, 500,5 MW
instalada
Rio Grande do Norte, 201,1 MW
1.423 MW
Paraíba, 64,9 MW
Pernambuco, 21,2 MW
# empreendimentos
Rio de Janeiro
163,1 MW
Santa Catarina
226,7 kW
Rio Grande do Sul
227,6 MW
potência média por
empreendimento
60
23.715 kW
Fonte:
Eletrobras
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
Expansão da geração eólica - Leilões
potência contratada 2005-2008
MW
3.000
2.500
2.000
PCH
282 MW
1.500
1.000
Biomassa
3.524 MW
500
0
2005
2006
2007
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
2008
Eólica
0 MW
EMPREENDIMENTOS EÓLICOS
CONTRATADOS
EM 2004
Expansão
da geração eólica
- Leilões
sistemática dePROINFA
contabilização dos contratos
desvios anuais positivos acima da margem superior são
reembolsados ao gerador por 70% do preço do contrato
+
30%
Ano 0
- 10%
Ano 4
Ano 8
Ano 12
Ano 16
Ano 20
desvios anuais negativos além da margem inferior são devidos pelo gerador pelo
preço do contrato acrescido de penalidade de 15% e ressarcidos à Conta de Energia
de Reserva
 Desvios são liquidados no ano seguinte em 12 parcelas mensais
 Contratação exclusiva de cada empreendimento
(não é possível contratar sobras)
 A cada quatro anos pode ser recalculado o valor contratado
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
Fonte: EE
Expansão do sistema de transmissão
conceito das instalações compartilhadas de geração (ICG)
SE SubColetora
}
SE Coletora
Rede Básica
≥ 230kV
TRAFO
G2
LT
G1
ICG instalação compartilhada pelos geradores
(não integra a rede básica)
IEG instalação de uso exclusivo do gerador
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
G3
Expansão do sistema de transmissão
ICG associadas ao leilão de 2010
Potência injetada, MW
LT, km
Trafo 230/69 kV, MVA
Trafo 500/138 kV, MVA
Ibiapina
João
Câmara II
Lagoa
Nova
Morro do
Chapéu
150
580,4
227,4
90
9
81
62
67
2x150
1x150
2x100
2x450
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
Expansão do sistema de transmissão
Exemplo de ICG
COLETORA JOÃO
CÂMARA II (RN)
28 empreendimentos
G1
G4
G6
G7
G5
580,4 MW
G3
G2
Fonte: EPE
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
Expansão da geração eólica - Leilões
potência contratada 2009-2010
MW
PCH
217 MW
Biomassa
758 MW
Eólica
3.854 MW
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
Expansão da geração eólica - Leilões
potência contratada em 2009
EMPREENDIMENTOS
71
CAPACIDADE
ENERGIA CONTRATADA
1.086 MW
132.016 GWh/ano
PREÇO-TETO
R$ 200,2/MWh
PREÇO MÉDIO
R$ 157,2/MWh
(70,09 €/MWh)
DESÁGIO
GIRO FINANCEIRO
ECONOMIA
21,5%
R$ 20.748 milhões
R$ 5.678 milhões
Obs: Valores
referentes à janeiro de
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
Expansão da geração eólica - Leilões
potência contratada em 2010
EMPREENDIMENTOS
CAPACIDADE
ENERGIA CONTRATADA
70
2.048 MW
157.613 GWh/ano
PREÇO-TETO
171,5 R$/MWh
PREÇO MÉDIO
R$ 134,4 / MWh
DESÁGIO
GIRO FINANCEIRO
ECONOMIA
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
Obs: Valores
(59,93 €/MWh)
21,6%
R$ 21.180 milhões
R$ 5.848 milhões
Parques e fábricas
Leilões 2009 e 2010
Parques
34
26
62
1
18
BA
CE
RN
SE
RS
TOTAL
MW
977,4
692,7
1.721,6
30,0
431,8
141 3.853,5
Fabricantes
(instalados/em instalação)
Estado
BA
CE
PE
SP
SC
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
Número
3
1
1
1
1
Expansão da geração eólica
previsão até 2020
MW
14,000
12,000
11,532
Proinfa
10,000
Leilão 2009
8,000
}Leilões 2010
10,532
9,532
8,682
7,782
7,022
6,172
5,272
Projeção
6,000
4,000
3,224
2,000
-
22
23
602 860
414
29 237 247
1,312
2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
3
Considerações finais
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
27
Fatores críticos no aproveitamento das fontes de energia
Segurança
Energética e
Modicidade
Tarifária
Tecnologia e
Eficiência
Bem-estar
social
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
28
Fatores críticos no aproveitamento das fontes de energia
Sociedade
Segurança
Energética e
Modicidade
Tarifária
Tecnologia e
Eficiência
Governo
Bem-estar
social
Corporações
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
29
Fatores críticos no aproveitamento das fontes
de energia: informações básicas
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
30
Fatores críticos no aproveitamento das fontes
de energia: informações básicas
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
31
Considerações finais

A expansão da oferta de energia elétrica no Brasil
pode e deve seguir com base em fontes renováveis,
com predominância da hidreletricidade, mas com
crescente participação da energia eólica e da biomassa

A competitividade da energia eólica no Brasil a
credencia com uma das alternativas da expansão da
oferta nos próximos anos
Energia Eólica. Guerreiro. Rio de Janeiro, RJ. Jul 2011
Muito obrigado!
EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA - EPE
http://www.epe.gov.br
Av. Rio Branco, 1 – 11o andar
20090-003
Rio de Janeiro RJ
Tel.: + 55 (21) 3512 - 3100
Fax: + 55 (21) 3512 - 3199

similar documents