Clique para abrir o powerpoint - Prefeitura Municipal de Tapera

Report
Quem é Quem na
24ª Feira do Livro
de Tapera?
Ler...é compartilhar sonhos!
Kledir Alves Ramil nasceu no dia 21 de janeiro
de 1953, em Pelotas, RS.
Signo Aquário e torcedor do Internacional.
Formou-se em engenharia mecânica.
Fez curso de composição e regência, mestrado
em orquestração de cordas e metais e
doutorado em vil metal.
Lançou em 2003, Tipo Assim, seu primeiro livro
de crônicas, em 2006, O Pai Invisível, e em
2014 – Crônicas para Ler na Escola.
É colunista do site O fuxico, Brazilian Voice,
Brazilian Net e jornal Zero Hora.
Músico por profissão em parceria com o irmão
Kleiton.
Sobre Kledir:
“Prezados leitores e leitoras, preparem-se para uma enorme e
gratíssima surpresa. Seguinte: vocês conheciam o Kledir Ramil
grande compositor. Vocês conheciam o Kledir Ramil cantor, daquela
fantástica dupla Kleiton & Kledir. Pois agora vocês vão conhecer o
Kledir cronista. E vocês ficarão, como eu fiquei, de queixo caído. O
homem é um tremendo cronista, uma verdadeira revelação neste
gênero visceralmente brasileiro, que deu, em nosso país, uma
gama de nomes famosos que vão de Rubem Braga a Luís Fernando
Veríssimo.” (Moacyr Scliar)
Kledir Ramil escreve de forma divertida sobre temas interessantes
do dia a dia. Com um estilo leve, original e muito bem-humorado,
Kledir reflete sobre assuntos variados como um jogo de futebol, a
internet, o Carnaval, a relação entre pais e filhos, os avanços da
ciência, as profissões, a nossa “língua brasileira” e os bastidores de
sua atividade de cantor e compositor. (Regina Zilberman)
ANDRÉ NEVES
ANDRÉ NEVES
André Neves nasceu em Recife e mora em Porto Alegre, onde trabalha
pesquisando, escrevendo e ilustrando livros infantis. Formado em Relações
Públicas e em Artes Plásticas, que começou a estudar em 1995. Desde então,
atua como escritor e ilustrador de suas obras e de outros autores. É arteeducador e promove palestras e oficinas sobre Literatura Infantil e Juvenil.
Desde 1998, vem desenvolvendo trabalhos como autor, ilustrador e arte educador. Participou do curso de ilustração para infância em Sarmede, na Itália.
Em 2002, seu trabalho como ilustrador do livro “Sebastiana e Severina” foi
selecionado para a mostra itinerante “XX Mostra Internazionale d’ Illustrazione
per I’infanzia Stepan Zavrel” na Itália, onde percorreu várias cidades para colorir
os olhos de muitas crianças. Pelos seus trabalhos, foi agraciado pela FNILJ –
Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil com o Prêmio Luis Jardim (Melhor
Livro de Imagem) e recebeu menções de “Altamente Recomendável”
Depois de formado, André Neves viaja por todo o Brasil para desenvolver sua
verdadeira paixão: desenhar para crianças.
É autor e ilustrador dos livros infantis: “Um pé de vento”; “Caligrafia e Dona
Sofia”; “Colecionador de Pedras”; “O enigma das caixas”; Menino chuva na rua
do sol”; ” Mestre Vitalino”; “O ovo e vovô”; “A seca”; “O segredo da arca de
Troncoso”; “Uma história sem pé nem cabeça”; “Vira, vira, vira lobisomem”;
“Maria Peçonha”; “Sebastiana e Severina”, “Lino”, entre outros.
As ilustrações do premiado André Neves são coloridas e harmoniosas, dando
vida à poesia presente no texto.
ANDRÉ NEVES
Alguns Livros:
MARÔ BARBIERI
Fonte de Pesquisa: http://www.marobarbieri.com
MARIA EUNICE GARRIDO BARBIERI, conhecida como Marô Barbieri, é escritora, professora e
contadora de histórias natural da cidade de Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul. Tem Licenciatura
Plena em Letras (Língua e Literatura Portuguesa e Língua e Literatura Francesa) pela PUCRS.
Como professora, atuou ensinando português, francês e literatura em turmas de primeiro e segundo
graus do Instituto Educacional João XXIII, Colégio Santa Família, Colégio Menino Deus, Colégio
Rosário e Colégio Israelita.
Marô destaca-se pelas obras voltadas ao público infantil. Autora de 26 livros, recebeu oPrêmio AGES
Livro do Ano pelo livro “Pestilóide e o Sumiço na Chuva” e o troféu Palavra Viva do SINTRAJUFE,
pelo conjunto da obra Sindicato dos Trabalhadores da Justiça Federal. Além disso, foi bolsista do
CNPQ na Faculdade de Educação da UFRGS no Programa EDUCOM – Informática na Educação –
obtendo o 1º lugar no Concurso Anual de Software Educacional Brasileiro – pelo software “Criando
histórias com Tartita” – da Secretaria Geral de Informática do Ministério da Educação, em dezembro
de 1987.
Como escritora convidada, participou de eventos:
Na ESPANHA (Encuentro Internacional de Contadores de Histórias e do Maratón de
Cuentos – Biblioteca Municipal de GUADALAJARA – Guadalajara/ 2003);
Na FRANÇA (CCGA- Programation de vacances em Thonon-les-Bains e Cran Gevrier/julho de
2003 e nos Rencontres du GFEN, Paris/2011);
Na BÉLGICA (Rencontre Internacionalle de l´Éducadion Nouvelle em Malonne/2003 e
Namur/2011);
No CHILE (3º Fórum Mundial de Especialistas em Dramaturgia Infantil e Juvenil, em
Santiago/2006);
No URUGUAI ( 1º e 3º PRIMAVERARTE- em Ciudad de la Costa/ 2009 e 2011).
Foi também criadora e produtora executiva dos:
I e II ENCONTRO INTERNACIONAL DE ESCRITORES/CONTADORES DE HISTÓRIAS –
“HISTÓRIA É PRA CONTAR” – Casa de Cultura Mário Quintana e Itaú Cultural– POA – RS –
Brasil - 06,07 e 08 de junho (I) e Universidade de Caxias do Sul – Caxias do Sul – RS - Brasil –
1º, 02 e 03 de junho de 2006;
1º e 2º FÓRUM DE LITERATURA INFANTIL E JUVENIL – promoção da SMC de Porto Alegre –
18 e 19 de abril/2007 (Porto Alegre) ; 18 e 19 de abril /2008 (Porto Alegre)
Marô também é uma das pioneiras no trabalho de visita a escolas e municípios, ministrando –
desde 1995 - palestras e oficinas no RS, no RJ, no CE e em SP.
Até 2012, foi patrona de 15 Feiras do Livro, entre elas Guaíba, Bento Gonçalves, Cachoeirinha,
Morro Reuter, Minas doLeão, Triunfo e Flores da Cunha.
Além disso, é madrinha de três bibliotecas que tem o seu nome: em Santa Maria do Herval/RS,
em Morro Reuter/RS e em Porto Alegre/RS.
Foi Presidente da Associação Gaúcha de Escritores (AGEs) nos biênios 2004-2005, 2006-2007,
2010-2011 e é membro do corpo de especialistas em leitura da Casa da Leitura
(Proler/Fundação da Biblioteca Nacional).
Alguns Livros:
A FADA QUE COLECIONAVA MANHÃS PESTILÓIDE E O SUMIÇO DA CHUVA - 2ª
edição
O BAILE DAS PORTAS
A BOLINHA QUE NÃO ROLAVA
NADA É O QUE PARECE
NADA COMO TER CLASSE
AFONSO E VANDERLEI
TINOCA MINHOCA
QUEM DANÇA NÃO FAZ LAMBANÇA
A PRINCESA QUE NÃO SABIA CHORAR
OLHOS MÁGICOS DO JOÃO
ANTONIO SCHIMANECK
Natural de Tupanciretã, centrooeste do Rio Grande do Sul. Hoje,
mora em Portão, não muito
distante da capital Porto Alegre, e
estuda Letras na Universidade do
Vale dos Sinos, onde encontrou
novamente pessoas que o fizeram
gostar ainda mais do universo dos
Livros. Trabalhou durante muitos
anos em uma biblioteca escolar,
aonde numa manhã, em conversa
com os alunos da Professora
Márcia Pittelkow, surgiu a ideia do
livro Por trás das cortinas.
7 Histórias de Gelar o Sangue
A luz da vela desenha nas paredes
disformes sombras
negras que tremem ao movimento casual da
chama.
Lá fora, o mundo desaba em chuva e vento.
Onde está a lua cheia que há pouco flutuava
enorme no céu em meio ao nevoeiro
gelado? O cenário está pronto para mais um
causo de terror, mais uma história de
fantasma, lobisomem, vampiro, tesouros
enterrados, espíritos errantes. A verdade é o
que menos importa agora. O que importa é
fazer o coração bater mais forte e o sangue
gelar nas veias. O que conta são os olhos
arregalados dos ouvintes e a lembrança do
narrador que jura que aconteceu. Assim vão
se criando e recriando as lendas no
imaginário popular, sustentadas pelo medo,
pela falta de uma explicação convincente ou
pelo simples prazer de conversar. Em 7
Histórias de Gelar o Sangue, Antônio
Schimeneck ressuscita com maestria
algumas dessas lendas e nos leva a revivêlas com o suspense e o terror que as
mantém vivas até hoje.
Por trás das cortinas:
Por trás das cortinas não é só
mais um livro de mistérios
descobertos, mas o resgate de
uma época importante na história
do Brasil que, por vezes, é
esquecida ou simplesmente
ignorada pelos jovens de hoje.
Um grupo de crianças curiosas,
um baú, uma mulher misteriosa e
um galpão abandonado são os
elos deste enredo incrivelmente
emocionante, que levará o leitor a
descobrir não só o segredo desta
história, e sim muitas verdades,
que, por anos, escondem-se por
trás das cortinas, por trás das
músicas, por trás do tempo.
VITROLA DE HISTÓRIAS
Em 2011, Karine da Cunha conheceu Leila
Pereira, durante a última temporada do Palco
das Artes do Praia de Belas Shopping, onde Leila
contava histórias aos domingos e Karine
apresentava-se algumas vezes. Fizeram a
parceria que foi batizada com o nome de Vitrola
de Histórias. Desde a estreia, em começo de
2012, a dupla vem trilhando uma carreira de
sucesso, coroada com o lançamento do CD
“Cantigas Cantadas”, em outubro de 2012 e
indicado na Revista Nova Escola de Setembro de
2013, na seção Estante.
TEATRO NA FEIRA
O TEMPO DA DESCOBERTA
04/ 09
– Quinta- feira (MANHÃ)
Bruno, Sandrinha, Hique e Eugênia estudam na 4ª série do ensino fundamental de uma
escola. Como toda criança, os quatro tem personalidades diferentes e no final de mais
um dia de aula, se deparam com a difícil tarefa de realizar um trabalho escolar sobre
drogas. Eles se unem e partem em busca de material de pesquisa. Durante a execução
desta tarefa o tempo vai passando, e a cronologia teatral, revela a transformação,
nossas crianças já não são mais crianças, agora são adolescentes, prontos para viver
todas as novidades que o mundo lhes reserva . Quando tudo terminar estará na hora
do vestibular, os quatro já serão adultos, mas as experiências adquiridas nesta viagem
serão determinantes para a formação de suas personalidades.
TEATRO INFANTIL – À TARDE
Exposição dos
livros no comércio
Trabalho dos
livros/escritores nas
escolas
Contação de histórias
na Feira
Painéis (bate-papo)
na rádio
Confecção e
Exposição de painéis
Escolas e Memorial
Taperense
5º FESTIVAL DA CANÇÃO
07/ 09 – TARDE CÍVICO-CULTURAL
Praça Dr. Avelino Steffens
( Em caso de chuva atividade
cancelada)
Arte, Cultura e
Lazer na Praça
Brique da Arte
artesanatos
Apresentações
Bandas Marciais
Apresentações Artísticas
Escolas, Entidades e
Invernadas CTG’s
Animação Musical
Talentos Locais
Mateada e Tarde
de Lazer
Praça de Recreação
e Animação Cultural
(Animagia)
Realização: Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Desporto e Lazer

similar documents