curva de oferta num mercado competitivo

Report
Introdução à Microeconomia
Renata Lèbre La Rovere
Grupo de Economia da Inovação –
IE/UFRJ
PARTE II: PRODUÇÃO
BIBLIOGRAFIA DA PARTE II:
Krugman & Wells, cap. 7,8 e 9
Varian, caps. 18,21,22,23
BIBLIOGRAFIA DESTA AULA:
Krugman & Wells, cap. 8 e 9
Varian, caps. 18, 21
CURVA DE OFERTA NUM MERCADO
COMPETITIVO
A curva de oferta é dada por combinações de
preços e quantidades onde os produtores irão
escolher o nível de produto que maximize os
seus lucros
Lucro=Receita Total – Custo Total
Receita Total = Preço X Quantidade
Custo Total = Custo Fixo + Custo Variável
CURVA DE OFERTA NUM MERCADO
COMPETITIVO
• Para todas as empresas, a receita média é igual
ao preço do bem
• Para as empresas competitivas, a receita
marginal é igual ao preço do bem, pois como
as empresas são tomadoras de preços o preço
é dado
• No nível de produção que maximiza o lucro, a
receita marginal é igual ao custo marginal
Maximização de Lucros a Curto Prazo
(Krugman&Wells cap.9)
Fonte:Material de Apoio ao Livro da Editora Elsevier
MAXIMIZAÇÃO DE LUCRO NUM
MERCADO COMPETITIVO
• O nível onde a receita marginal é igual ao custo
marginal é também o nível de produto ótimo
da empresa
• Isto porque no caso do mercado competitivo a
receita marginal é igual ao preço
• Assim, para qualquer firma num mercado
competitivo, a receita gerada por mais uma
unidade de produto será igual ao seu preço
Quantidade de Produto que Maximiza o Lucro da
Firma (Krugman&Wells cap.9)
Fonte:Material de Apoio ao Livro da Editora Elsevier
RECEITA MARGINAL E CURVA DE
DEMANDA
• Se num mercado competitivo os preços são
dados, a curva de demanda individual de
qualquer firma será totalmente elástica pois os
consumidores não têm o poder de alterar os
preços
• Assim, num mercado competitivo a curva de
demanda individual da firma equivale à sua
curva de receita marginal
DECISÃO DE PRODUÇÃO DA FIRMA
• A comparação da receita e do custo da
empresa
fornece
ao
empreendedor
parâmetros para verificar se produz e quanto
produz
• A decisão envolvendo “quanto” é dada pela
comparação entre receita marginal e custo
marginal
• A decisão envolvendo “se” é dada pela
comparação entre preço e custo total médio
DECISÃO DE PRODUÇÃO DA FIRMA
• A firma tem prejuízo se RT< CT (1)
• Dividindo (1) por Q, temos que RT/Q<CT/Q
• Como RT/Q=RTM=P e CT/Q=CTM, temos que a
firma iguala sua receita ao seu custo quando
P=CTM mínimo, tem lucro quando P>CTM e
tem prejuízo quando P<CTM
CTM e Decisão de Produção (Krugman&Wells cap.9)
Fonte:Material de Apoio ao Livro da Editora Elsevier
Lucro e Decisão de Produção (Krugman&Wells cap.9)
Fonte:Material de Apoio ao Livro da Editora Elsevier
Prejuízo e Decisão de Produção (Krugman&Wells
cap.9)
Fonte:Material de Apoio ao Livro da Editora Elsevier
Resumo das Condições de Lucratividade num
Mercado Competitivo (Krugman&Wells cap.9)
Fonte:Material de Apoio ao Livro da Editora Elsevier
A CURVA DE OFERTA INDIVIDUAL
A curva de oferta individual no curto
prazo é a parte da curva de custo
marginal acima do custo variável médio
mínimo
Curva de Oferta Individual no Curto Prazo
(Krugman&Wells cap.9)
Fonte:Material de Apoio ao Livro da Editora Elsevier
A CURVA DE OFERTA DA INDÚSTRIA
• A curva de oferta da indústria é a soma das
curvas de oferta individuais
• No curto prazo, o número de produtores é fixo
• No longo prazo, há entrada e saída de
produtores
• Inclinação ascendente pois cada produtor
aumenta o produto à medida em que o preço
aumenta
Curva da Oferta de Curto Prazo (Krugman&Wells
cap.9)
Fonte:Material de Apoio ao Livro da Editora Elsevier
A CURVA DE OFERTA DA INDÚSTRIA
• No curto prazo, o ponto de equilíbrio de
mercado (ilustrado no gráfico a seguir por
Emkt)
pode representar lucro para as
empresas no mercado (ilustrado no gráfico a
seguir pelo retângulo A)
• Este lucro atrai novas empresas para o
mercado, deslocando a curva de oferta de S1
para S2
• A entrada vai continuar até o ponto Cmkt, que
corresponde ao ponto de CTM minimo
Resultado da Entrada no Longo Prazo
(Krugman&Wells cap.9)
Fonte:Material de Apoio ao Livro da Editora Elsevier
AUMENTO DA DEMANDA E ENTRADA DE
NOVAS FIRMAS
• Supondo uma situação onde há
deslocamento da demanda para fora
um
• Isso vai aumentar o preço de mercado e o lucro
das firmas existentes
• Como resultado há entrada de novas firmas,
levando a um aumento da quantidade de
equilíbrio
AUMENTO DA DEMANDA E ENTRADA DE
NOVAS FIRMAS
• A entrada de novas firmas provoca uma queda
de preço, o que faz com que a firma já
existente reduza novamente a sua quantidade
ao ponto correspondente a CTMínimo
• Portanto, o total do aumento do produto da
indústria vem da produção dos novos
entrantes
Aumento da Demanda e Entrada de Novas Firmas
(Mankiw cap.14)
Fonte:Material de Apoio ao Livro da Editora Cengage Learning
Aumento da Demanda e Entrada de Novas Firmas
(Mankiw cap.14)
Fonte:Material de Apoio ao Livro da Editora Cengage Learning
Aumento da Demanda e Entrada de Novas Firmas
(Mankiw cap.14)
Fonte:Material de Apoio ao Livro da Editora Cengage Learning
Aumento da Demanda e Entrada de Novas Firmas
(Krugman&Wells cap.9)
Fonte:Material de Apoio ao Livro da Editora Elsevier
CURVA DE OFERTA DE LONGO PRAZO
• Como mostrado pelo gráfico, no longo prazo a
curva de oferta de mercado tende a ser
horizontal, correspondente ao ponto de CTM
mínimo
• A curva de oferta terá inclinação ascendente
apenas nos mercados onde algum recurso
usado na produção tem oferta finita ou
quando as firmas têm curvas de custos
diferentes
CURVA DE OFERTA DE LONGO PRAZO
A elasticidade-preço de longo prazo da
curva de oferta será maior do que a
elasticidade-preço de curto prazo
sempre que houver livre entrada e
saída do mercado
Curva de Oferta da Indústria no Curto e no Longo
Prazo (Krugman&Wells cap.9)
Fonte:Material de Apoio ao Livro da Editora Elsevier

similar documents