Formação de um discípulo

Report
Discipulado –Conexão - Liderança
Formação
Líderes
Pequeno
Grupo
Ensino/
Discipulado
Discipulado
Amigo
Discipulado
Individual
PG
Discipulado
Individual
Fazer discípulos.
1. Discipulado.
2. Pequenos grupos.
3. Capacitar líderes.
Líderes multiplicadores.
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
Renovação
Família
Integridade
Unidade
Palavra
Discipulado
Serviço
3
Ações para o desenvolvimento da igreja
Serviço
Evangelismo
Um projeto de
desenvolvimento
de líderes
Expansão dos
pequenos grupos e
treinamento para
pastoreio
Discipulado
Adoração
Utilizar a celebração
para alavancar o
discipulado.
Comunhão
Projeto de discipulado,
conjugado com pequenos
grupos e
desenvolvimento de
liderança.
Consolidação dos
pequenos grupos
junto com
discipulado e
treinamento de
liderança.
Interação – Discipulado + Pequeno Grupo + Liderança
Visão
Pequeno
Grupo
Ter 90% da
igreja
pastoreada
por meio de
pequenos
grupos.
Missão
Pastorear
as
Estratégia
Mobilizar
líderes para
pastorearem
e serem
pastoreados.
pessoas
Ensino e
Discipulado
Conexão e
Serviço
Tornar cada
membro um
discípulo e
discipulador,
fundamentado
nas Escrituras
Ter 50% dos
membros
envolvidos
em
ministérios
dentro e fora
da igreja.
através de
pequenos
grupos e
torná-las
discípulosservos.
5
Envolver os
membros
num
currículo
bíblico
graduado.
Conectar os
membros a
um
ministério e
capacitá-los
Valores

Líderes
desenvolvem
líderes.

Grupos
geram novos
grupos.

Discípulos
geram
discípulos.

Discípulos se
sustentam nas
Escrituras.

Discípulos
usam seus
dons no
Reino.

Discípulos
servem.
Igreja que não tem nenhum
tipo de grupo
1.
Implantar grupos de discipulado.
2. Iniciar com um grupo modelo, com o pastor da igreja
liderando, com 8 a 15 pessoas, estudando o material 1.
3. A duração de cada grupo variará de 4 a 6 meses,
conforme o material.
4. Este primeiro grupo será com pessoas da igreja. e será
um grupo fechado.
5. Durante este primeiro grupo, além do crescimento
pessoal, eles serão desafiados a iniciarem o processo de
evangelização de amigos, estudando individualmente
com eles o mesmo material que estão estudando no
grupo.
6
Igreja que não tem nenhum
tipo de grupo
6. Cada pessoa do grupo pode usar um material pratico para
evangelização, como Quatro Leis Espirituais. Depois da
conversão, passa a estudar com o novo convertido o mesmo
material que está estudando em seu grupo de discipulado.
7. Muitas destas pessoas se converterão, e serão acompanhadas
por seus discipuladores.
8. No momento em que o grupo terminar o estudo do material será
o momento de se promover uma multiplicação para o estudo do
próximo material. Neste momento, os novos convertidos serão
inseridos e dois novos grupos se formarão.
9. Durante o período de estudo do material 1, o líder deve
promover o processo de treinamento de novos líderes para a
multiplicação.
10.A partir deste momento inicia-se uma segunda etapa, com dois
grupos estudando o Material 2.
7
Igreja que não tem nenhum
tipo de grupo
11.Desta mesma forma o processo continua, inserindo novas
pessoas da igreja interessadas no discipulado, dentro destes
novos grupos, e ao mesmo tempo já integrando os novos
convertidos.
12.Dependendo do tamanho da igreja, num período de três a
quatro anos, todos os membros da igreja serão envolvidos em
grupos de discipulado, um número de 50% a 70% de novos
convertidos serão envolvidos e discipulados, e todos já terão
em seu DNA a evangelização pessoal e o discipulado.
13.A igreja terá profundidade bíblica, ganhará outras pessoas para
Jesus, e não divide forças entre um grupo de comunhão,
pastoreio, cadeira vazia e integração. No entanto, todas estas
coisas estarão acontecendo, a partir do discipulado. 2.
8
Igreja que tem células
funcionando
1. Manter as células atuais funcionando normalmente.
2. Iniciar um processo paralelo, através do pastor da
igreja, com um grupo de discipulado, de acordo
com a opção 1.
3. Avançar no processo paralelo, de acordo com a
opção 1, e gradualmente absorver as pessoas das
células que quiserem participar deste novo
processo, sem concorrência ou pressa.
4. A partir do segundo ou terceiro ano a migração de
um sistema para o outro cresce e num período de
três a quatro anos, todos na igreja estarão no
mesmo sistema.
9
Igreja que não tem nenhum
tipo de grupo
1.
Implantar grupos de discipulado.
2. Iniciar com um grupo modelo, com o pastor da igreja
liderando, com 8 a 15 pessoas, estudando o material 1.
3. A duração de cada grupo variará de 4 a 6 meses,
conforme o material.
4. Este primeiro grupo será com pessoas da igreja. e será
um grupo fechado.
5. Durante este primeiro grupo, além do crescimento
pessoal, eles serão desafiados a iniciarem o processo de
evangelização de amigos, estudando individualmente
com eles o mesmo material que estão estudando no
grupo.
10
Igreja que não tem nenhum
tipo de grupo
6. Cada pessoa do grupo pode usar um material pratico para
evangelização, como Quatro Leis Espirituais. Depois da
conversão, passa a estudar com o novo convertido o mesmo
material que está estudando em seu grupo de discipulado.
7. Muitas destas pessoas se converterão, e serão acompanhadas
por seus discipuladores.
8. No momento em que o grupo terminar o estudo do material será
o momento de se promover uma multiplicação para o estudo do
próximo material. Neste momento, os novos convertidos serão
inseridos e dois novos grupos se formarão.
9. Durante o período de estudo do material 1, o líder deve
promover o processo de treinamento de novos líderes para a
multiplicação.
10.A partir deste momento inicia-se uma segunda etapa, com dois
grupos estudando o Material 2.
11
Igreja que não tem nenhum
tipo de grupo
11.Desta mesma forma o processo continua, inserindo novas
pessoas da igreja interessadas no discipulado, dentro destes
novos grupos, e ao mesmo tempo já integrando os novos
convertidos.
12.Dependendo do tamanho da igreja, num período de três a
quatro anos, todos os membros da igreja serão envolvidos em
grupos de discipulado, um número de 50% a 70% de novos
convertidos serão envolvidos e discipulados, e todos já terão
em seu DNA a evangelização pessoal e o discipulado.
13.A igreja terá profundidade bíblica, ganhará outras pessoas para
Jesus, e não divide forças entre um grupo de comunhão,
pastoreio, cadeira vazia e integração. No entanto, todas estas
coisas estarão acontecendo, a partir do discipulado. 2.
12
Igreja que tem células
funcionando
1. Manter as células atuais funcionando normalmente.
2. Iniciar um processo paralelo, através do pastor da
igreja, com um grupo de discipulado, de acordo
com a opção 1.
3. Avançar no processo paralelo, de acordo com a
opção 1, e gradualmente absorver as pessoas das
células que quiserem participar deste novo
processo, sem concorrência ou pressa.
4. A partir do segundo ou terceiro ano a migração de
um sistema para o outro cresce e num período de
três a quatro anos, todos na igreja estarão no
mesmo sistema.
13
Igreja que tem EBD
funcionando
Manter a EBD funcionando normalmente.
Iniciar um processo paralelo, através do pastor da
igreja, com um grupo de discipulado, de acordo com a
opção 1.
Uma alternativa seria ter grupos durante a semana e
também oferecer a opção de grupos no domingo,
paralelos à EBD.
Avançar no processo paralelo, de acordo com a opção
1, e gradualmente absorver as pessoas que quiserem
participar deste novo processo, sem concorrência ou
pressa.
A igreja pode optar por substituir a EBD por grupos de
discipulado gradualmente, ou manter as duas coisas,
se as pessoas tiverem tempo para participar de tudo.
14
Igreja que tem EBD
funcionando
Naturalmente, casos já comprovados mostram que a
partir do segundo ou terceiro ano a migração de um
sistema para o outro cresce e num período de três a
quatro anos, todos na igreja estarão no mesmo
sistema, ou as duas coisas serão mantidas
paralelamente.
No caso de manter EBD e pequeno grupo de
discipulado, é interessante ter currículos
complementares para os dois.
15
Objetivos na “palma da mão”
Prestação de
Contas Discipulado
Liderança Serviço
Pastoreio Adoração
Evangelismo Evangelismo
Comunhão Comunhão
Algumas razões para
termos Pequenos grupos.
1. Pequeno grupo – gera envolvimento pessoal.
A pessoa deixa de ser um mero expectador.
2. Pequeno grupo – gera comunhão.
Ajuda a cumprir os mandamentos recíprocos.
Algumas razões para
termos Pequenos grupos.
3. Pequeno grupo – gera evangelização
É muito mais fácil você convidar alguém para vir
para a sua casa do que ir para uma igreja.
4. Pequeno grupo – gera integração
Muitas vezes uma pessoa se converte ou vem por
transferência de outra igreja e tem dificuldade de
se relacionar.
Algumas razões para
termos Pequenos grupos.
5. Pequeno grupo – gera ensino prático, relevante.
No culto a pessoa ouve o sermão, no pequeno
grupo ela pode perguntar: “o que este estudo tem a
ver com o meu dia a dia?”
6. Pequeno grupo – gera líderes.
No PG vão surgir líderes que não teriam
oportunidades num grupo maior.
Questões básicas
 Os grupos são abertos ou
fechados a novos membros?
Questões básicas
 Que pessoas podem
participar dos grupos?
Capacitação
Serviço
Igreja
Discipulado
Ensino
Pequenos Grupos
Conexão
Líder de PG
Líder/envolvido
num ministério
Questões básicas
 Onde acontecem as
reuniões dos grupos?
Questões básicas
 Quando acontecem as
reuniões?
Questões básicas
 Quem dirige as reuniões
dos grupos?
Questões básicas
 Qual é o papel da
liderança no grupo?
Questões básicas
 A participação dos
membros é voluntária ou
designada?
Questões básicas
 Qual o foco a ser
desenvolvido nos grupos?
*0
*
Catálogo de Recursos para
Pequenos Grupos - Discipulado
• NÚCLEOS: o catálogo deseja oferecer
materiais para um crescimento
equilibrado do conhecimento, caráter e
capacidade do cristão em processo de
“aperfeiçoamento”.
*0
*
Catálogo de Recursos para
Pequenos Grupos - Discipulado
Núcleo Bíblico
(conhecimento)
Nível Pastoreio
(ouvir)
Nível
Amadurecimento
(ouvir e ler)
Nível Capacitação
(ouvir, ler e fazer)
Núcleo Pessoal
(caráter)
Núcleo
Ministerial
(capacidade)
Questões básicas
 Como se controla o que
acontece nos grupos?
Não existe a
possibilidade de surgir
divisões?
Questões básicas
 Grupo Pequeno precisa
crescer?
Questões básicas
 O que é estratégia de
crescimento?
Questões básicas
 Quem cuida do líder de
Grupo Pequeno?
Visão de pequenos grupos
 Você vê pequenos grupos como um
sistema?
 Um sistema é mecânico, linear,
complexo.
 Líderes não controlam mentes como
um operador controla uma máquina.
Funciona x Não Funciona
Funciona X Não Funciona




Focar no que Deus
quer fazer
Reproduzir a partir
da sua vida
Lutar para chegar
à quinta geração
de discípulos
Desenvolver
pequenos grupos
como um estilo de
vida da igreja




Focar numa
estrutura
Reproduzir a partir
da estrutura
Achar que tudo foi
consolidado na
segunda geração
Vincular pequeno
grupos à
atividades ou
departamentos
Funciona X Não Funciona
Depender do ES
tendo uma noção do
que está
acontecendo
 Refletir os frutos ou
propósitos da igreja
 Líderes que
pastoreiam
 Ensino
transformador


Achar que você
pode controlar tudo
Dar só um foco
(ensino, comunhão,
evang.)
 Líderes gerentes


Palestras
Funciona X Não Funciona



Olhar as
 Padronização de
necessidades das
currículos, faixas
pessoas
etárias, etc.
Ser parte da visão  Ser um apêndice
da igreja
da visão
Criar trilhos sob os  Engessar a igreja
quais a igreja pode
com uma estrutura
deslizar
Implantação de uma igreja em
pequeno grupos
Ser o
exemplo
Atribuição
da liderança
Pastorear
os líderes
de PGs
Servir os
líderes
Multiplicar Encorajar
os líderes os líderes
1
2
2Tm 2.2
3
4
1Tm 5.17
5
2Ts 3.4
6
7
8
9
10
Tarefas
Tt 2.7
Acompanhar
a
multiplicação
Sustentar
a
multiplicação
Tt 2.7
Discipular
Líderes
Alimentar
a visão
Converter
líderes
à visão
Ser parte
de um PG
de líderes
10
9
8
7
6
5
4
3
2
1
Liderar um Capacitar
Conduzir
Realimentar
o
processo
o processo
Grupo de Líderes para
Líderes
Multiplicar multiplicação apoiar a visão
O desafio da liderança
O
Reino cresce quando a igreja
envia missionários.
A
Igreja cresce quando os
pequenos grupos enviam novos
líderes.
O desafio da liderança
“Meu alvo não é formar
seguidores que resultem em
uma multidão. Meu alvo é
desenvolver líderes que se
transformem em um
movimento”
John Maxwell
Implantação –
Próximos 3 meses
 Estudar
os três livros.
 Levantar outros para
compartilhar a visão de
futuro.
 Definir um plano.
Implantação – 4 a 5 meses
 Iniciar
a preparação da
liderança para o
processo de pequenos
grupos.
 Começar com um grupo
experimental.
Implantação – 4 a 5 meses
Enquanto discipula o
grupo, desafiar cada um a
discipular um não crente.
 Quando o grupo terminar
esta fase, fazer a
multiplicação,
incorporando os novos
convertidos.

Implantação – 9 a 12 meses



Continuar com o grupo e
preparar líderes para a
multiplicação.
Só fazer a primeira
multiplicação quando o grupo
estiver maduro e houver
líderes.
Preparar os novos líderes a
terem um auxiliar.
Implantação – 1 a 2 anos



Promover a multiplicação dos
grupos com o mesmo DNA.
Iniciar o processo de cuidado dos
líderes de pequenos grupos.
Definir os materiais que serão
usados a partir da multiplicação.
 Continuar com o processo de
cuidado e treinamento dos
líderes.
 Não é fórmula
 Atente para os princípios
 Não espere resultados numéricos imediatos
 Comece por você
 Comece primeiro; a estrutura vem depois
Há uma garantia:
Vidas transformadas
Princípios
• Iniciativa de Deus
• Vidas transformadas
• Crises - Ajustes
• Ser e fazer - SERvir
• Ser e fazer discípulos
• Morte do EU e reprodução
• Ministério
• Reino e Sacerdócio

similar documents