Fisíca aplicada | Mecânica

Report
GRANDEZAS FÍSICAS E UNIDADES
CINÉMATICA
CINEMÁTICA VETORIAL
MOVIMENTO CIRCULAR
GRANDEZA FÍSICA: É um conceito relacionado a
possibilidade de medida como comprimento, tempo, massa,
velocidade, temperatura, dentre outras.
UNIDADES é representação destas medidas.
SÍMBOLOS E FATORES DE MULTIPLICAÇÃO.
NOTAÇÃO CIENTÍFICA é a representação de números muito
grandes ou muito pequenos em potencias de 10.
NOTAÇÃO CIENTÍFICA é a representação de números muito
grandes ou muito pequenos em potencias de 10.
GRANDEZAS ESCALARES: São Grandezas definidas por um
valor numérico e uma unidade.
GRANDEZAS VETORIAS: São grandezas Definidas por um
valor numérico, unidade, direção e de sentido.
VETORES: Entidades Matemáticas que representam grandezas
vetoriais e possuem modulo, direção e sentido.
VETORES: Entidades Matemáticas que representam grandezas
vetoriais e possuem modulo, direção e sentido.
PONTO MATERIAL: Um corpo é considerado ponto
material, quando suas dimensões podem ser desprezadas ao se
estudar movimentos em uma determinada situação.
CORPO EXTENSO: Objeto cuja medidas são relevantes no
raciocínio e calculo físico
CINEMÁTICA-DEFINIÇÃO
Esta é uma parte da física clássica, onde caracterizamos e
classificamos um possível estado de movimento ou repouso de
um objeto observado, mas sem se preocupar com o(s) porquê(s)
de este objeto, se encontrar nesta atual condição.
REFERENCIAL INERCIAL: Ponto espacial adotado que
pode ser considerado em repouso ou movimento retilíneo
uniforme.
MOVIMENTO: A distância entre o ponto referencial e o
objeto varia de valor.
REPOUSO: A distância entre o ponto referencial e o objeto
permanece constante ao passar do tempo.
TRAJETÓRIA: Conjunto de posições ocupadas por um corpo
ao longo do tempo.
POSIÇÃO E DESLOCAMENTO
 A POSIÇÃO
é uma grandeza que permite a localização de um
corpo no espaço. (Grandeza representada por X, d ou S).
DESLOCAMENTO é a variação da Posição ao longo do
tempo. (Grandeza representada por  X ,  S ou  d
 S  S  So
VELOCIDADE MÉDIA E VELOCIDADE INSTANTÂNEA
VELOCIDADE MÉDIA: É a razão entre o deslocamento e o
intervalo de tempo decorrido do movimento.
VELOCIDADE MÉDIA E VELOCIDADE INSTANTÂNEA
VELOCIDADE INSTANTÂNEA: É o limite da razão
quando
tende a zero.
MOVIMENTO PROGRESSIVO E MOVIMENTO
RETROGRADO
MOVIMENTO PROGRESSIVO é o movimento em que o
espaço cresce no decorrer do tempo e a velocidade escalar é
positiva.
MOVIMENTO PROGRESSIVO E MOVIMENTO
RETROGRADO
MOVIMENTO RETROGRADO é o movimento onde o
espaço descresse com o tempo e a velocidade é negativa
ACELERAÇÃO MÉDIA E ACELERAÇÃO INSTANTÂNEA
ACELERAÇÃO INSTANTÂNEA: É o limite da razão
quando
tende a zero.
ACELERAÇÃO MÉDIA E ACELERAÇÃO INSTANTÂNEA
ACELERAÇÃO MÉDIA: É a razão entre a variação da
velocidade pelo intervalo de tempo decorrido do movimento.
MOVIMENTO ACELERADO E MOVIMENTO RETARDADO
O MOVIMENTO ACELERADO é o movimento variado
em que a velocidade aumenta em valor absoluto no decorrer
do tempo
O MOVIMENTO RETARDADO é o movimento variado
em que a velocidade diminui em valor absoluto no decorrer
do tempo
TIPOS DE MOVIMENTO
MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME
Movimento em que o móvel tem velocidade constante e igual a
velocidade média em qualquer intervalo de tempo. Neste tipo de
velocidade o móvel percorre deslocamentos iguais em intervalos
de tempo iguais
TIPOS DE MOVIMENTO
MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME
TIPOS DE MOVIMENTO
MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORMEMENTE
ACELERADO
Movimento em que o móvel se desloca variando sua velocidade
no decorrer do tempo, obtendo uma aceleração. O móvel adquiri
variações de velocidade igual em intervalos de tempos iguais
TIPOS DE MOVIMENTO
MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORMEMENTE
ACELERADO
TIPOS DE MOVIMENTO
MOVIMENTO VARIADO
Movimento Variado é o movimento em que tanto a velocidade
quanto a aceleração do móvel sofre variações. Devido a tais
circunstancias, todo percurso realizável pelo móvel não apresenta
equações padrões que descrevam seu movimento. Sendo
necessário usar as técnicas de diferenciação e integração.
Exemplo:
TIPOS DE MOVIMENTO
MOVIMENTO VARIADO
ANALISE GRÁFICA
MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME
ANALISE GRÁFICA
MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME
ANALISE GRÁFICA
MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME
ANALISE GRÁFICA
MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORMEMENTE
ACELERADO
ANALISE GRÁFICA
MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORMEMENTE
ACELERADO
ANALISE GRÁFICA
MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORMEMENTE
ACELERADO
ANALISE GRÁFICA
MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORMEMENTE
ACELERADO
ANALISE GRÁFICA
MOVIMENTO VARIADO
ANALISE GRÁFICA
MOVIMENTO VARIADO
SOMA E SUBTRAÇÃO DE VETORES.
SOMA
SUBTRAÇÃO
CINEMÁTICA VETORIAL é a parte da física que descreve
quaisquer movimentos independentes das trajetórias
previamente conhecidas. baseia todo o conhecimento por base
dos vetores
VETOR POSIÇÃO é o vetor que liga a origem de um sistema
de referencia ao ponto material de estudo.
VETOR DESLOCAMENTO é a variação entre o vetor r1 e o
vetor r2 na descrição de um movimento
VETOR VELOCIDADE é o vetor tangente a trajetória da
partícula, com sentido igual ao do movimento e sua intensidade
é igual ao valor numérico da velocidade do corpo
VETOR ACELERAÇÃO: é o vetor que avalia as
circunstâncias da variação do movimento tanto em direção
quanto sentido. O Vetor se decompõe em duas acelerações
vetorias: a aceleração tangencia e a aceleração centrípeta
VETOR ACELERAÇÃO TANGENCIAL: A aceleração tangencial
mede a rapidez com que o módulo do vetor velocidade varia.
- ela possui módulo igual ao módulo da aceleração escalar;
- a sua direção é sempre tangente à sua trajetória;
- o sentido é o mesmo sentido adotado para o vetor velocidade
- o módulo do vetor aceleração tangencial é nulo nos movimentos
uniformes.
VETOR ACELERAÇÃO CENTRIPETA: A componente
centrípeta mede a rapidez com que a direção do vetor
velocidade varia.
- possui direção radial e aponta sempre para o centro da trajetória;
- nos movimentos retilíneos, a direção do vetor velocidade não varia,
portanto a aceleração centrípeta é nula.
VETOR ACELERAÇÃO CENTRIPETA: A componente
centrípeta mede a rapidez com que a direção do vetor
velocidade varia.
MOVIMENTO CIRCULAR(MC)
• O movimento circular é o movimento que ocorre em círculos
podendo ser periódicos ou não.
• No dia-a-dia, vemos muitos exemplos de MC: um disco, as
pás de um ventilador, um carrossel, um satélite em volta da
Terra, entre outros.
• Um ponto material está animado de um movimento circular
uniforme(MCU) quando sua trajetória é uma circunferência e
o módulo de sua velocidade tangencial permanece constante
no decorrer do tempo.
50
FREQUÊNCIA
• Consideremos uma roda-gigante girando.
• Durante esse movimento, cada cadeira da roda-gigante descreve
circunferências, continuamente. Ou seja, cada uma delas passa
repetidas vezes pela mesma posição e nas mesmas condições
(posição, velocidade e aceleração ), em intervalos de tempo iguais.
Devido a isso, o movimento de rotação da roda-gigante é
considerado periódico.
1
f 
T
• O número de voltas ( ou ciclos ) que a roda-gigante efetua na
unidade de tempo é chamada de frequência do movimento.
51
ÂNGULO HORÁRIO OU FASE
• Seja um móvel percorrendo uma trajetória circular de raio R e
centro C. A origem das posições é O, e P é a posição do móvel
num instante t qualquer.
52
ÂNGULO HORÁRIO OU FASE
• Define-se como ângulo horário oi fase o ângulo que
corresponde ao arco de trajetória OP.
• A medida do ângulo φ, em radianos, é dada por:
 
s
R
53
VELOCIDADE ANGULAR MÉDIA
• Define-se como velocidade angular média o quociente entre o
ângulo descrito (Deslocamento angular), ∆φ, e o tempo, ∆t,
gasto para descrevê-lo.
m 

t

 2  1
t 2  t1
54
RELAÇÕES FUNDAMENTAIS
• No movimento circular uniforme a trajetória é circular. Por
isso, vetor velocidade é circular (velocidade linear) varia em
direção e sentido, mas seu módulo é constante
|VA|=|VB|=|VC|= constante.
s
t
 constante
55
RELAÇÕES FUNDAMENTAIS
56
Brazilpeças
ACOPLAMENTO DE POLIAS- TRANSMISSÃO DE
MOVIMENTOS
57

similar documents