Material - Custeio Variável, Ponto de equilíbrio, Alavancagem

Report
Custeio Variável
Decisão de custos
• A Pousada Brisa do Mar possui 90 quartos para alugar, praticando um
preço médio de $ 56,00 por diária. Sabe-se que a empresa exibe os dados
financeiros seguintes. Recentemente, na baixa temporada, com apenas
30% dos quartos ocupados, a empresa foi contatada por uma grande
operadora de turismo que propôs alugar 56 quartos por $ 30,00 a diária.
Como gerente de operações de pousada, você deveria aceitar a proposta?
O custo fixo diário do empreendimento é igual a $ 400,00 e o custo variável
por quarto alugado alcança $ 22,00 por dia alugado.
Decisão de custos
• A movelaria Móveis Rústicos Ltda. recebeu um pedido extra de um
importador estrangeiro com a solicitação de 120 mesas ao preço unitário
de venda igual a $300,00. Sabe-se que a empresa opera com parte de sua
capacidade produtiva ociosa. Com base nos números apresentados a
seguir, seria viável aceitar o novo pedido de vendas? Estima-se que os
gastos totais mensais da empresa sejam iguais a $ 350.000,00. O volume
de vendas mensais chega a 1.000 unidades, com um preço unitário de
venda igual a $ 400,00.
• Sabendo-se que a estrutura de custos e despesas da empresa Móveis
Rústicos Ltda. pode ser discriminada da forma apresentada a seguir, qual
deveria ser a decisão mais adequada para o exercício anterior? Os custos e
despesas variáveis unitárias são iguais a $ 250,00 e os custos e despesas
mensais fixas alcançam $ 100.000,00.
Custeio Variável: Esquema Básico
CUSTEIO DIRETO/VARIÁVEL
CUSTOS
G. INVEST.
uso
depreciação
RECEITA
DE VENDA
VARIÁVEL
Produção
Fábrica
DESPESAS
G. CONSUMO
MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO
GASTO
Adm.
Coml.
Fin.
CUSTOS
DESEMBOLSO
FIXO
DESPESAS
RESULTADO
(lucro ou prejuízo)
Custeio Variável
• No Custeio Direto ou Variável, só são alocados aos
produtos os custos variáveis, ficando os fixos separados e
considerados como despesas do período, indo
diretamente para o resultado; para os estoques só vão,
como conseqüência, custos variáveis.
• No sistema de custeio direto ou variável somente são
agregados aos produtos os custos variáveis, ou seja,
aqueles que variam de acordo com o volume de
atividades. Como os custos fixos não compõem os custos
dos produtos, estes são subtraídos diretamente da
receita.
Custeio Variável
vantagens:
• Os custos dos produtos são mensuráveis objetivamente, pois não sofrerão os
processos arbitrários ou subjetivos de distribuição dos custos comuns;
• O lucro líquido não é afetado por mudanças de incremento ou diminuição de
inventários;
• Os dados necessários à análise das relações custo-volume-lucro são rapidamente
obtidos no sistema de informação contábil; e
• Possibilita mais clareza no planejamento do lucro e na tomada de decisão.
Desvantagens:
• A exclusão dos custos fixos indiretos para valoração dos estoques causa sua
subavaliação, fere os princípios contábeis e altera o resultado do período;
• Na prática, a separação de custos fixos e variáveis não é tão clara como parece, pois
existem custos semivariáveis e semifixos, podendo o custeamento direto incorrer em
problemas semelhantes de identificação dos elementos de custeio; e
• Baseia-se no conceito de custeamento e analise de custos para decisão de curto
prazo, mas subestima os custos fixos, que são ligados à capacidade de produção e de
planejamento de longo prazo, podendo trazer problemas de continuidade para a
empresa.
Margem de Contribuição
• Corresponde à diferença entre o preço de venda e os custos variáveis.
• Quanto cada unidade vendida contribui para cobrir os gastos fixos da
entidade
EXEMPLO DA DISTINÇÃO ENTRE CUSTEIO VARIÁVEL E
POR ABSORÇÃO
Uma empresa apresentou os seguintes dados:
Produção: 1.000 unidades totalmente acabadas
Custos variáveis: R$ 20.000,00
Custos fixos: R$ 12.000,00
Despesas Variáveis: R$ 4.000,00
Despesas Fixas: R$ 6.000,00
Não há estoques iniciais e finais de produtos em elaboração.
Vendas líquidas: 800 unidades a R$ 60,00 cada uma: R$
48.000,00
Caso a empresa utilizasse o Custeio por
Absorção, a demonstração de resultado seria da
forma descrita a seguir:
Custo de Produção do Período ( CPP)
Custos fixos
(+) Custos variáveis
(=) CPP
R$ 12.000,00
R$ 20.000,00
R$ 32.000,00
Custo da Produção Acabada no Período (CPA)
Como não há estoques iniciais e finais de produtos
em elaboração:
CPA=CPP= R$ 32.000,00
Custos de Produtos Vendidos (CPV)
Custo unitário de produto: R$ 32.000,00/ 1.000 =
R$ 32,00
CPV= 800 x R$ 32,00 = 25.600,00
Estoque Final de Produtos Acabados
200 unidades x R$ 32,00 = R$ 6.400,00
Demonstração do Resultado
Vendas líquidas
(-) CPV
(=) Resultado Industrial
R$ 48.000,00
R$ ( 25.600,00)
R$ 22.400,00
(-) Despesas Fixas e Variáveis
(=) Lucro Líquido
R$ ( 10.000,00)
R$ 12.400,00
Caso a empresa utilizasse o Custeio Variável, a
demonstração de resultado seria da forma descrita a
seguir:
Custo de Produção do Período ( CPP)
Como somente os custos variáveis são computados
como custos de produção, o CPP seria igual o valor
dos custos variáveis.
Custos variáveis = R$ 20.000,00
CPP = R$ 20.000,00
Custo da Produção Acabada na Período (CPA)
Como não há estoques iniciais e finais de produtos
em elaboração:
CPA=CPP= R$ 20.000,00
Custos de Produtos Vendidos (CPV)
Custo unitário de Produção: R$ 20.000,00/ 1.000 = R$ 20,00
CPV= 800 unidades vendidas x R$ 20,00 = 16.000,00
Estoque Final de Produtos Acabados
200 unidades x R$ 20,00 = R$ 4.000,00
Demonstração do Resultado
Vendas Líquidas
(-) CPV
(-) Despesas variáveis
(=) Margem de Contribuição
R$ 48.000,00
R$ ( 16.000,00)
R$ ( 4.000,00)
R$ 28.000,00
(-) Custos fixos
(-) Despesas Fixas
(=) Lucro Líquido
R$ ( 12.000,00)
R$ ( 6.000,00)
R$ 10.000,00
O quadro a seguir resume as diferenças entre os
dois tipos de custeamento
ITEM
CUSTEIO POR
ABSORÇÃO (A)
CUSTEIO
VARIÁVEL ( B)
DIFERENÇA
(A) –(B)
CPP = CPA
32.000,00
20.000,00
+ 12.000,00
CPV
25.600,00
16.000,00
+ 9.600,00
Estoque final dos
PA
6.400,00
4.000,00
+ 2.400,00
Lucro Líquido
12.400,00
10.000,00
+ 2.400,00
O Custo de Produção no Período (CPP), no Custeio
por absorção, é maior em R$ 12.000,00.
Esta diferença corresponde exatamente ao valor dos
Custos fixos que, no Custeio Variável, não são
considerados custos e sim despesas do exercício.
O Custo dos Produtos Vendidos (CPV), no Custeio por
Absorção, é maior em R$ 9.600,00.
Esta diferença corresponde ao valor dos Custos fixos
descarregados nas unidades. Cada unidade produzida recebeu
R$ 12,00 de custos fixos (R$ 12.000,00/1.000).
Como foram vendidas 800 unidades, o total de Custos Fixos
correspondente será 800 x R$ 12,00 = R$ 9.600,00.
No Custeio Variável, os Custos Fixos não são considerados
custos de produção e, portanto, não integram o CPV.
O Estoque Final dos Produtos Acabados, é maior em
R$ 2.400,00 no Custeio por Absorção.
Este
valor
corresponde
aos
Custos
Fixos
descarregados nas unidades acabadas e não
vendidas, ou seja, 200 unidades x R$12,00 =
R$ 2.400,00.
No Custeio variável, o estoque final contém custos
variáveis e pode assim ser calculado:
Custo Variável Unitário: R$ 20.000,00 / 1.000 =
R$ 20,00
Unidades em estoque no fim do período: 200
Valor do Estoque Final: 200 x R$ 20,00 =
R$ 4.000,00
No Custeio por Absorção, o estoque final pode ser assim
decomposto:
Custo Variável Unitário: R$ 20.000,00/1.000 =
R$ 20,00
Custo Fixo Unitário: R$ 12.000,00/1.000 =
R$ 12,00
Custo Unitário Total: R$12,00 + R$ 20,00 =
R$ 32,00
Unidades em estoque no fim do período: 200
Valor do Estoque Final: 200 x 32,00 = R$ 6.400,00
PONTO DE EQUILÍBRIO
Ponto de Equilíbrio
10.000
Lucro
R$
8.000
Ponto de
Equilíbrio
6.000
Custos
Variáveis
4.000
2.000
Custos
Fixos
0
10
20
30
Unidades Vendidas
40
50
Ponto de Equilíbrio
• Ponto de equilíbrio, ou ponto de ruptura, é o nível de vendas em
que o lucro é nulo.
• A diferença fundamental entre os três pontos de equilíbrio são
os custos e despesas fixos a serem considerados em cada caso.
No ponto de equilíbrio contábil (PEC) são levados em conta
todos os custos e despesas contábeis relacionados com o
funcionamento da empresa. Já os pontos de equilíbrio
econômicos (PEE), são também incluídos nos custos e despesas
fixos considerados todos os custos de oportunidade referentes
ao capital próprio, ao possível aluguel das edificações (caso a
empresa seja proprietária) e a outros itens do gênero. No caso
do ponto de equilíbrio financeiro (PEF), os custos considerados
são apenas os custos desembolsados que realmente oneram
financeiramente a empresa.
Ponto
de Equilíbrio
• PEC =
Custos e Despesas Fixas
(CDF)
Preço de Venda (PV) – Custos e Despesas Variáveis (CDV)
• PEF =
(CDF) - Gastos não Desembolsáveis)
Preço de Venda (PV) – Custos e Despesas Variáveis (CDV)
• PEE =
(CDF) + Ganhos Fixos
(PV) –(CDV) – Ganhos Variáveis
Uma empresa produz um produto com preço de venda de $8 por
unidade. Os custos variáveis são $6 por unidade e os custos fixos
totalizam $4000 por ano, dos quais $800 são relativos à depreciação. O
patrimônio líquido da empresa é de $10000 e sua taxa mínima de
atratividade é de 10% ao ano. Calcule o PEC, PEE e PEF.
Ponto de Equilíbrio
Valores ($)
Receitas totais
Lucro mínimo desejado
Custos totais
Prejuízo
PEF
PEC
PEE
Volume produç/vdas
(quantidade)
• A Industria Varjão produz um produto que tem custo
variável de R$3,00 e é vendido por R$5,00. Os custos
fixos da empresa são de R$200,00 sendo que 20% destes
são não financeiros.
• A) qual o PEC? B) Qual o PEF
• C) qual o PEE sabendo que a empresa investiu R$10.000
no negócio e deseja retorno mínimo de 0,70%
• D) Qual seria o PEE caso a empresa deseja-se um retorno
de R$0,50 por unidade?
Custeio Variável no apoio a tomada
de decisão
Custeio Variável no apoio a tomada
de decisão
Margem de segurança
• Margem de segurança MSq
• Volume de vendas – [ gasto fixo / (preço de vendas – gasto variável)]
• MS q = 4.000 – [1800/(1,2-06)] = 1.000 unidades
• MS $ = MS q x preço de venda
• MS $ = 1.000 x R$1,20 = R$1.2000
• MS % = MS q / volume atua de vendas
• MS 5 = 1.000/4.000 = 0,25 = 25%
Alavancagem Empresarial

similar documents