palestra Prof. Nilson Rodrigues Milan

Report
NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO
Prof.: Nilson Rodrigues Milan
ACORDO ORTOGRÁFICO

O objetivo deste guia é expor ao
leitor,
de
maneira
objetiva,
as
alterações introduzidas na ortografia
da língua portuguesa pelo Acordo
Ortográfico da Língua Portuguesa,
assinado em Lisboa, em 16 de dezembro
de 1990, por Portugal, Brasil, Angola,
São Tomé e Príncipe, Cabo Verde,
Guiné-Bissau,
Moçambique
e,
posteriormente, por Timor Leste. No
Brasil, o Acordo foi aprovado pelo
Decreto Legislativo nº 54, de 18 de abril
de 1995.
Esse Acordo é meramente ortográfico;
portanto, restringe-se à língua
escrita, não afetando nenhum aspecto
da língua falada. Ele não elimina
todas as diferenças ortográficas
observadas nos países que têm a
língua portuguesa como idioma
oficial, mas é um passo em direção à
pretendida unificação ortográfica
desses países.
MUDANÇAS NO ALFABETO
O
alfabeto passa a ter 26 letras. Foram
reintroduzidas as letras k, w e y.
 O alfabeto completo passa a ser: A B C D E F G H I
J K L M N O P Q R S T U V WX Y Z
 As letras k, w e y, que na verdade não tinham
desaparecido da maioria dos dicionários da nossa
língua, são usadas em várias situações. Por
exemplo:
 a)
Na escrita de símbolos de unidades de medida:
km (quilômetro), kg (quilograma), W (watt);
 b)Na
escrita de palavras estrangeiras (e seus
derivados): show, playboy, playground, kung fu,
yin, yang, William, kaiser, Kafka, kafkiano, windsurf
TREMA
se usa mais o trema ( ¨ ), sinal
colocado sobre a letra u para
indicar
que
ela
deve
ser
pronunciada nos grupos gue, gui,
que, qui.
Como era
Como fica
agüentar
aguentar
argüir
arguir
bilíngüe
bilíngue
cinqüenta
cinquenta
delinqüente
delinquente
Não
eloqüente
ensangüentado
eqüestre
freqüente
lingüeta
lingüiça
qüinqüênio
sagüi
seqüência
seqüestro
tranqüilo
eloquente
ensanguentado
equestre
frequente
lingueta
linguiça
quinquênio
sagui
sequência
sequestro
tranquilo
ATENÇÃO:
O
trema permanece apenas
nas palavras estrangeiras e em
suas derivadas.
Exemplos: Müller, mülleriano,
Gisele Bündchen
MUDANÇAS NAS REGRAS DE ACENTUAÇÃO
 1. Não se usa mais o acento dos ditongos
abertos éi e ói das palavras paroxítonas
(palavras que têm acento tônico na
penúltima sílaba).
 Como era
Como fica
 al-ca-lói-de
al-ca-loi-de
 al-ca-téi-a
al-ca-tei-a
 an-drói-de
an-droi-de
 a-pói-a (verbo apoiar)
a-poi-a
 a-pói-o (verbo apoiar)
a-poi-o
as-te-rói-de
bói-a
ce-lu-lói-de
cla-ra-bói-a
o-dis-séi-a
pa-ra-nói-a
pa-ra-nói-co
pla-téi-a
tra-mói-a
as-te-roi-de
boi-a
ce-lu-loi-de
cla-ra-boi-a
o-dis-sei-a
pa-ra-noi-a
pa-ra-noi-co
pla-tei-a
tra-moi-a
 Atenção:
essa regra é válida somente
para palavras paroxítonas. Assim,
continuam a ser acentuadas as palavras
oxítonas e os monossílabos tônicos
terminadas em éis, éu, éus, ói, óis.
 Exemplos:
pa-péis, he-rói, he-róis, troféu, tro-féus, a-néis, pas-téis, tro-féu,
dói, tro-féus, céu, céus, réis, réu, réus .
2.
Nas palavras paroxítonas, não se
usa mais o acento no i e no u
tônicos quando vierem depois de
um ditongo.

Como
era
bai-ú-ca
bo-cai-ú-va
cau-í-la
fei-ú-ra
Como fica
bai-u-ca
bo-cai-u-va
cau-i-la
fei-u-ra
Atenção:
se a palavra for
oxítona e o i ou o u estiverem
em posição final (ou seguidos
de s), o acento permanece.
Exemplos:
tui-ui-ú, tui-ui-ús,
Pi-au-í, a-í, ca-í, ba-ú, ba-ús
pa-ís.
 3.
Não se usa mais o acento nas palavras
terminadas em êem e ôo(s).
 Como era
Como fica
 lê-em (verbo ler)
le-em
 vê-em (verbo ver)
ve-em
 crê-em (verbo crer)
cre-em
 dê-em (verbo dar)
de-em
 dô-o (verbo doar)
do-o
 en-jô-o
en-jo-o
 ma-gô-o (verbo magoar)
ma-go-o
 per-dô-o (verbo perdoar)
per-do-o
 po-vô-o (verbo povoar)
po-vo-o
 vô-os
vo-os
 zô-o
zo-o
 a-ben-çô-o
a-ben-ço-o
 4.
Não se usa mais o acento que
diferenciava os pares:
 pára/para, péla(s)/pela(s), pêlo(s)/pelo(s),
pólo(s)/polo(s) e pêra/pera.
 Como
era
Como fica
 Ele pára o carro.
Ele para o carro.
 Ele foi ao pólo Norte. Ele foi ao polo Norte.
 Esse gato tem pêlos brancos. Esse gato
tem pelos brancos.
 Comi uma pêra.
Comi uma pera.
Atenção:
Permanece
o acento diferencial em
pôde. Pôde é a forma do passado
do verbo poder (pretérito perfeito
do indicativo), na 3ª pessoa do
singular.
Pode(ó) é a forma do presente do
indicativo, na 3ª pessoa do
singular.
Exemplo:
Ontem, ele não pôde
sair mais cedo, mas hoje ele
pode (ó).
Permanece
o acento diferencial em
pôr. Pôr é verbo. Por é preposição.

Exemplo:
Vou pôr o livro na estante
que foi feita por mim.
Permanecem
os
acentos
que
diferenciam o singular do plural dos
verbos ter e vir, assim como de seus
derivados (manter, deter, reter,
conter, convir, intervir, advir etc.).
 Exemplos:
 Ele
tem dois carros.
Eles têm dois carros.
 Ele vem de Sorocaba.
Eles vêm de Sorocaba.
 Ele mantém a palavra.
Eles mantêm a palavra.
 Ele convém aos estudantes.
Eles convêm aos estudantes.
 Ele detém o poder.
Eles detêm o poder.
 Ele intervém em todas as aulas.
Eles intervêm em todas as aulas.
É
facultativo o uso do acento
circunflexo para diferenciar
as palavras forma/fôrma. Em
alguns casos, o uso do acento
deixa a frase mais clara. Veja
este
Exemplo: Qual é a forma da
fôrma do bolo?
5.
Não se usa mais o acento
agudo no u tônico das formas
(tu) arguis, (ele) argui, (eles)
arguem,
do
presente
do
indicativo dos verbos arguir e
redarguir.
Hífen : Palavras compostas
O hífen deixa de ser empregado nas
seguintes situações:
- quando o prefixo termina em vogal e o
segundo elemento começa com as
consoantes S ou R
. Nesse caso a
consoante passa a ser duplicada. (Com
essa duplicação, mantém-se a mesma
pronúncia)
- quando o prefixo termina em vogal e o
segundo elemento começa com uma vogal
diferente
 Como
era
 anti-religioso
 anti-semita
 auto-aprendizagem
 auto-estrada
 contra-regra
 contra-senha
 extra-escolar
 extra-regulamentação
 anti-rábico
 anti-racismo
 anti-rugas
 anti-social
 contra-senso
Como fica
antirreligioso
antissemita
autoaprendizagem
autoestrada
contrarregra
contrassenha
extraescolar
extrarregulamentação
antirrábico
antirracismo
antirrugas
antissocial
contrassenso
 Obs.:
Quando o prefixo termina por vogal,
usa-se o hífen se o segundo elemento
começar pela mesma vogal.
 Exemplos:
 anti-ibérico
 anti-imperialista
 anti-inflacionário
 auto-observação
 contra-almirante
 contra-atacar
 contra-ataque
 micro-ondas
 micro-ônibus
 semi-internato
 semi-interno
 No
entanto, o hífen permanece
quando o prefixo termina com R
(hiper, inter, e super) e a primeira
letra do segundo também é R.
Exemplos:
hiper-requintado, super-resistente,
inter-relação.
 Com
prefixos, usa-se sempre o hífen
diante de palavra iniciada por H.
 Exemplos:
 anti-herói
 anti-higiênico
 anti-histórico
 macro-história
 mini-hotel
 proto-história
 sobre-humano
 super-homem
 ultra-humano
 extra-humano
Para
clareza gráfica, se no final da
linha, a partição de uma palavra
ou
combinação
de
palavras
coincidir com o hífen, ele deve ser
repetido
na
linha
seguinte.
Exemplos:
...Na
cidade, conta-se que ele foi viajar.
...O diretor recebeu os ex-alunos.
PODE EXISTIR DUPLA GRAFIA EM
ALGUMAS PALAVRAS?
 Sim.
Isso está previsto no novo acordo por
existirem diferenças na pronúncia de país
para país assim temos:
 Intersecção
 interseção
 Infeccioso
 infecioso
 Facto
 fato
 Olfacto
 Olfato
 Amígdala
 amídala
subtil
- sútil
vómito - vômito
fêmur - fémur
abdômen - abdómen
bônus – bónus
fenômeno – fenómeno
pênis - pénis
VERIFICAÇÃO DA APRENDIZAGEM
SOBRE NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO
1.
A regra antiga mandava
acentuar todos os ditongos éu, éi e
ói, como idéia, chapéu e dói. Com
o novo acordo, essas palavras
passam a ser escritas:
a) idéia – chapeu – dói
b) ideia – chapéu – doi
c) idéia – chapéu – dói
d) ideia – chapéu – dói
QUAL É A FORMA CORRETA APÓS
O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO?
2.



a) autoescola e contrarregra
b) auto-escola e contrarregra
c) auto-escola e contra-regra
d) autoescola e contra-regra
3.



a) tuiuiú e feiúra
b) tuiuiu e feiúra
c) tuiuiú e feiura
d) tuiuiu e feiura
 4.



a) cinquenta – freqüência - tranquilo
b) cinqüenta – freqüência – tranqüilo
c) cinquenta – frequência - tranquilo
d) cinqüenta – frequência - tranqüilo
5.



a) ultrassom e autorretrato
b) ultra-som e autorretrato
c) ultrassom e auto-retrato
d) ultra-som e auto-retrato
6.



a) hipermercado e super-herói
b) hiper-mercado e super-herói
c) hiper-mercado e superherói
d) hipermercado e superherói
7.
COM
O
NOVO
ACORDO
ORTOGRÁFICO, O ALFABETO DA LÍNGUA
PORTUGUESA PASSOU A TER 26 LETRAS.
QUAIS FORAM ACRESCENTADAS?
a)
Ç, K e W
b) K, W e Z
c) K, W e Y
e) K e Y
8. APÓS A REFORMA ORTOGRÁFICA,
QUAL É A FRASE CORRETA?
a)
Na platéia havia um homem de chapeu
b) Na platéia havia um homem de chapéu
c) Na plateia havia um homem de chapeu
d) Na plateia havia um homem de chapéu
9. QUAL É A FRASE CORRETA APÓS AS
NOVAS NORMAS?
 a)
Para tudo! Achei um pelo na minha pera.
 b) Pára tudo! Achei um pêlo na minha pera.
 c) Pára tudo! Achei um pelo na minha pêra.
 d) Para tudo! Achei um pêlo na minha pêra.
10. COM
TREMA:
a)Foi
O
NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO,
O
abolido completamente.
b) Só pode ser usado em palavras
aportuguesadas.
c) É facultativo.
d) Só pode ser usado em nomes
próprios estrangeiros e seus
derivados.
11. ANALISE
AS
COLOCANDO (V)
(F) PARA FALSA.
 a.
FRASES SEGUINTES,
PARA VERDADEIRA E
( ) Vocês nem creem no que vi na TV! Os
meteorologistas preveem chuva para o fim de
semana!
 b. ( ) Os dois países intervém na economia,
mas não vêem nenhuma solução para a crise.
 c. ( ) Eles têm quatro filhos: três meninos e
uma menina. Eles leem muito.
 d. ( ) Eu môo a cana e côo o suco todos os
dias.
 e. ( ) Ela pára o carro nesta vaga todos os
dias.
 f) ( ) O circo estréia em nossa cidade sábado
próximo.
 g.
( ) Ela está passando mal por que
comeu uma pera estragada.
 h. ( ) Ele não pôde sair mais cedo
ontem, mas hoje ele pode.
 i. ( ) Tem que pôr por todos os lados.
 j. ( ) Ele têm muitos pêlos pelo corpo.
 k. ( ) Faça uma auto-análise e me
responda se o que faz é certo ou
errado.
 l. ( ) Para viajarmos todos juntos,
será necessário um micro-ônibus.
 m.( ) Quando fores autossustentável
farás o que bem entender.
 n.
( ) Ele cumpre a pena em regime
semiaberto.
 o. ( ) O gabarito publicado é extra-oficial.
 p. ( ) Para alcançarmos o objetivo, serão
necessárias as aulas extraescolares.
 q. ( ) Este cão é antissocial.
 r. ( ) Hoje haverá vacinação anti-rábica.
 t. ( ) O contrarregra não compareceu,
restando prejudicada a gravação.
 u. ( ) Esse medicamento é contraindicado
para crianças e gestantes.
 v.
( ) Ela fez uma autoavaliação e descobriu
que perdia tempo com coisas insignificantes.
 x. ( ) Eles tem um vôo amanhã de manhã.
 y. (
) Cuidado! Os anti-inflamatórios
podem prejudicar o seu estômago.
 w. ( ) Fique tranqüilo! Faremos tudo que
for necessário para a sua aprovação
 z. ( ) Já averiguei todas as possibilidades de
dar errado e elas são remotas.
“Faça
do seu trabalho um ambiente
de prazer, assim você nunca mais
vai precisar trabalhar”...
 “REGRA
DE OURO – FAZER PARA OS
OUTROS AQUILO QUE GOSTARÍAMOS
QUE FIZESSEM PARA NÓS.”
 ‘HONESTIDADE:
SER LIVRE
ENGANOS’ (JAMES C. HUNTER)
 “QUANDO
DE
ESTIVER A
PONTO DE
ENTRAR NUMA CRISE DE NERVOS,
SAIA E PROCURE ALGUÉM QUE
ESTEJA NECESSITANDO DE AJUDA”
“INTENÇÕES
MENOS
AÇÕES = A NADA”
“QUANDO
VOCÊ NASCEU,
VOCÊ CHOROU E O MUNDO
SE REGOZIJOU. VIVA PARA
QUE QUANDO VOCÊ
MORRER, O MUNDO CHORE
E VOCÊ SE REGOZIJE.”
 NÃO
É MEU PAPEL PILOTAR O NAVIO.
 NUNCA SOPRAREI A CORNETA.
 NÃO É MEU PAPEL DIZER ATÉ ONDE
O NAVIO IRÁ.
 NÃO TENHO LICENÇA PARA IR ATÉ O
CONVÉS.
 OU MESMO TOCAR O SINO.
 MAS SE ESTA COISA AFUNDAR...
 OLHA QUEM VAI PRIMEIRO PARA O
INFERNO!
(FRASES ESCRITAS NUMA CANECA
ENCONTRADA NUM PORÃO DE UM
NAVIO)
A
grandeza de um ser humano não está
no quanto ele sabe, mas no quanto ele
tem consciência que não sabe. O destino
não é frequentemente inevitável, mas
uma questão de escolha. Quem faz
escolha, escreve sua própria história,
constrói
seus
próprios
caminhos.
(Augusto Cury)
[email protected]

similar documents