alba.valeria

Report
Um Exemplo de COOPERAÇÃO
entre Empresas Concorrentes
“Tudo é considerado impossível até acontecer”
Nelson Mandela
CENÁRIO EM 2007
Oportunidades
muitos
investimentos
Déficit de
Escolaridade
Superação do
“apagão”
de
profissionais
Necessidade de
um “esforço”
significativo de
formação e
capacitação
CONTEXTO
Carreiras
Técnicas e
Operacionais
com “baixa”
referência de
STATUS
Qualificar
preferencialmente
jovens das classes
CeD
CONSÓRCIO MÍNERO METALÚRGICO
PARA FORMAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS EM MINAS GERAIS
Ações isoladas e cada
empresa buscando uma
solução para o problema de
falta de profissionais
Ações otimizadas e organizadas de
forma sistêmica, propiciando a
capacitação de pessoas alinhada as
estratégias das empresas
NOSSO FOCO
CONSÓRCIO MÍNERO METALURGICO PARA FORMAÇÃO E
QUALIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS EM MINAS GERAIS
DIMENSÃO DO CONSÓRCIO
Todas as empresas juntas representam:
453.000
 Número de Empregados Mundo
139.000

70.000
Número de Empregados Brasil
 Número de Empregados Minas Gerais
124.000
 Número de Empregos Indiretos em Minas Gerais
R$ 132 bilhões
 Faturamento Bruto
R$ 36 bilhões
 Valor de Investimentos Previstos
em Minas nos próximos 5 anos
VISÃO
Ser referência nacional em integração,
transformação e desenvolvimento de
pessoas para o seguimento minero
metalúrgico até 2018.
CRENÇAS E VALORES
• Ética nas relações
• Perseverança
• Parceria
• Emprego e Renda como
promoção da dignidade
REFLEXÃO
A medida que os problemas são mais
complexos, a solução precisa ser mais coletiva.
O esforço coletivo só é possível com
colaboração, com o ajudar um com o outro.
CONSÓRCIO - POSICIONAMENTO
É uma ação inteligente
para transformação do contexto atual,
gerando profissionais qualificados
para atender a demanda
por pessoas devidamente capacitadas
para as empresas,
tornando-se inclusive
um modelo de iniciativa
que pode ser seguido por outros setores.
LEVANTAMENTO DE DEMANDA PROFISSIONAIS - NÍVEL
SUPERIOR
LEVANTAMENTO DE DEMANDA PROFISSIONAIS - NÍVEL
TÉCNICO
LEVANTAMENTO DE DEMANDA PROFISSIONAIS - NÍVEL
BÁSICO
NÍVEL BÁSICO
Ajudante de Manutenção
Ajudante de Obras
Ajudante de Operação
Almoxarife
Apontador
Armador
Assistente Administrativo
Auxiliar de Maquinista
Auxiliar de Topografia
Borracheiro
Caldeireiro
Carpinteiro
Controlador de Tráfego
Eletricista
Encarregado geral de obras civis
Instrumentista
Laboratorista
Lubrificador
Manobrador
Mantenedor de Via Permanente
Maquinista
Mecânico
Montador - Subconjuntos Mecânicos
Motoristas
Operador de Equipamentos de Mina
Operador de Equipamentos de Usina
Operadores de Máquinas em Geral
Operador de Pelotização
Operador de Produção
Pedreiro
Serralheiro
Servente (auxiliar geral)
Soldador
Topógrafo
Vigilante
Vulcanizador
Sub-total:
2014
2015
26
21
15
6
19
22
72
18
24
11
14
11
15
10
10
8
9
143
138
20
20
61
67
72
40
158
50
17
10
437
354
5
8
1.061 1.038
261
202
29
17
45
45
143
163
2
89
71
12
15
103
111
2.864 2.454
2016
22
6
23
16
13
12
10
9
156
20
72
46
290
2
1.004
109
17
45
123
87
14
124
2.220
Subtotal
69
27
64
106
24
38
38
30
26
437
60
200
158
208
17
10
1.081
15
3.103
572
63
135
429
2
247
41
338
7.538
2014
33
20
20
14
11
20
33
19
10
5
5
5
59
21
20
18
20
93
30
150
55
30
10
40
23
36
10
110
51
15
182
20
1.188
2015
26
20
20
13
10
20
22
12
14
5
5
5
42
12
20
18
20
77
30
72
41
31
9
44
47
30
10
20
41
11
180
20
947
2016
22
20
20
13
10
20
21
11
12
5
5
5
40
10
20
11
20
57
30
32
30
22
13
32
40
30
10
10
31
10
180
20
812
Subtotal
Subtotal
81
60
60
40
31
60
76
42
36
15
15
15
141
43
60
47
60
227
90
254
126
83
32
116
110
96
30
140
123
36
542
60
2.947
81
60
129
67
95
60
182
24
80
74
45
15
41
578
43
120
247
218
208
17
10
1.308
90
269
3.229
655
95
251
539
96
30
142
370
77
880
60
10.485
DEMANDA
TOTAL
16.681
REALIZAÇÕES DO CONSÓCIO MINERO METALÚRGICO EM 7 ANOS DE
TRABALHO
 Interlocutor formal do setor Mínero Metalúrgico no que diz
respeito a formação e qualificação de pessoas;
 Parceria com a Governo para utilização de recursos
financeiros, através do PRONATEC;
Criação de um programa de capacitação comum a todas
as empresas do segmento para inserção no Guia do
PRONATEC;
 É um dos principais fomentadores de capacitação, que
demanda a expansão das Escolas SENAI
REALIZAÇÕES DO CONSÓCIO MINERO METALÚRGICO EM 7 ANOS DE
TRABALHO
 Participante da Missão Técnica do Governo de MG à
Austrália com o objetivo de conhecer práticas de educação
profissional;
 Ampliação da oferta de vagas nos cursos superior,
técnicos e de qualificação básica junto as Universidades,
Institutos Federais e Escolas Profissionalizantes;
 Parceria com Secretaria de Trabalho e Emprego, que tem
financiado cursos de interesse do Consórcio, através do
PLANSEQ;
REALIZAÇÕES DO CONSÓCIO MINERO METALÚRGICO EM 7 ANOS DE
TRABALHO
 Obtenção de recursos financeiros governamentais, para
formação e qualificação de profissionais no valor de R$
1.863.342,00.
 Implantação em algumas empresas do Consórcio do
Projeto Escolarização do Trabalhador, que objetiva a
elevação do nível de escolaridade;
 Com a parceria da FIEMG desenvolveu o Projeto Piloto
de Incentivo a Habilitação Técnica de Nível Médio, como
primeira opção de carreira;
Formação Profissional
em Carreira Técnica
Média salarial do Mercado de Trabalho
R$ 4.153
R$ 2.435
R$ 1.650
Sem
experiência
R$ 1.988
2 anos de
experiência
4 anos de
experiência
6 anos de
experiência
R$ 5.000
Acima de
10 anos de
experiência
Demandas de vagas – 2013 a 2015
1200
1135
Próprio
Contratadas
1000
840
800
599
600
347
400
248
200
0
193
103
49
146
62
67
118
30
96
22
34
82 80
66 62
66 71
36 37
39
6
36 37
O Brasil precisa de técnicos para
sustentar seu crescimento.
Incentivar os jovens por esta
opção de carreira é uma atitude
responsável e que assegurará às
pessoas maiores oportunidades
de emprego e renda.
PROJETOS PARA 2014
 Continuidade do Projeto de Incentivo ao Curso Técnico;
 Desenvolvimento do Projeto Seja Engenheiro;
 Desenvolvimento do Projeto Avenidas de Relacionamento
com Universidades;
 Realização dos treinamentos de capacitação com recursos
do PRONATEC para atender as demandas do Consórcio.
REFLEXÃO
É possível fazer dar certo!
 É possível dar certo, fazendo a coisa certa, do
jeito certo.
 Devemos ter fé no futuro e acreditar que o
amanhã será melhor do que o hoje.
GERENCIANDO MUDANÇAS
Quando todos os componentes estão presentes, a mudança
ocorre. Quando algum está faltando, o resultado é diferente
Visão
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Mudança
Fonte: T.L. Carter, 1992
13
GERENCIANDO MUDANÇAS
Quando todos os componentes estão presentes, a mudança
ocorre. Quando algum está faltando, o resultado é diferente
Visão
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Mudança
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Confusão
Fonte: T.L. Carter, 1992
GERENCIANDO MUDANÇAS
Quando todos os componentes estão presentes, a mudança
ocorre. Quando algum está faltando, o resultado é diferente
Visão
Visão
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Mudança
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Confusão
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Corrupção
Fonte: T.L. Carter, 1992
GERENCIANDO MUDANÇAS
Quando todos os componentes estão presentes, a mudança
ocorre. Quando algum está faltando, o resultado é diferente
Visão
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Mudança
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Confusão
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Corrupção
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Difusão
Visão
Visão
Valores
Fonte: T.L. Carter, 1992
GERENCIANDO MUDANÇAS
Quando todos os componentes estão presentes, a mudança
ocorre. Quando algum está faltando, o resultado é diferente
Visão
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Mudança
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Confusão
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Corrupção
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Difusão
Capacidade
Motivação
Feedback = Frustração
Visão
Visão
Valores
Visão
Valores
Estratégia
Fonte: T.L. Carter, 1992
13
GERENCIANDO MUDANÇAS
Quando todos os componentes estão presentes, a mudança
ocorre. Quando algum está faltando, o resultado é diferente
Visão
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Mudança
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Confusão
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Corrupção
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Difusão
Capacidade
Motivação
Feedback = Frustração
Motivação
Feedback = Fadiga
Visão
Visão
Valores
Visão
Valores
Estratégia
Visão
Valores
Estratégia
Recursos
Fonte: T.L. Carter, 1992
13
GERENCIANDO MUDANÇAS
Quando todos os componentes estão presentes, a mudança
ocorre. Quando algum está faltando, o resultado é diferente
Visão
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Mudança
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Confusão
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Corrupção
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Difusão
Capacidade
Motivação
Feedback = Frustração
Motivação
Feedback = Fadiga
Visão
Visão
Valores
Visão
Valores
Estratégia
Visão
Valores
Estratégia
Recursos
Visão
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Feedback = Lentidão
Fonte: T.L. Carter, 1992
13
GERENCIANDO MUDANÇAS
Quando todos os componentes estão presentes, a mudança
ocorre. Quando algum está faltando, o resultado é diferente
Visão
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Mudança
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Confusão
Estratégia
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Corrupção
Recursos
Capacidade
Motivação
Feedback = Difusão
Capacidade
Motivação
Feedback = Frustração
Motivação
Feedback = Fadiga
Visão
Visão
Valores
Visão
Valores
Estratégia
Visão
Valores
Estratégia
Recursos
Visão
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Visão
Valores
Estratégia
Recursos
Capacidade
Feedback = Lentidão
Motivação
= Dúvida
Fonte: T.L. Carter, 1992
13
Alba Valéria Santos
Coordenadora do Consórcio Minero
Metalúrgico para Formação e Qualificação
de Profissionais em MG
 31 3749 1210
 [email protected]

similar documents