fotossintese - Gene Vestibulares

Report
FOTOSSÍNTESE:
O2
NÃO É EXCLUSIDADADE, MAS
ESPECIALIDADE DAS FOLHAS.
FOLHA TEM FORMA LAMINAR:
MAIOR ABSORÇÃO DE LUZ.
GRANDE NÚMERO DE
ESTÔMATOS: MAIOR DIFUSÃO DE CO2.
GRANDE NÚMERO DE CÉLULAS
CLOROFILADAS.
FOTOSSÍNTESE
PROCESSO BIOLÓGICO PELO
QUAL OS ORGANISMOS
AUTÓTROFOS CLOROFILADOS
PRODUZEM COMPOSTOS
ORGÂNICOS A PARTIR DE GÁS
CARBÔNICO, ÁGUA E ENERGIA
LUMINOSA.
ORGANISMOS
FOTOSSÍNTETIZANTES
BACTÉRIAS CLOROFILADAS,
CIANOBACTÉRIAS,
VEGETAIS E ALGAS.
FOTOSSÍNTESE
NA FOTOSSÍNTESE OCORRE
TRANSFORMAÇÃO DA ENERGIA
LUMINOSA (ENERGIA SOLAR) EM
ENERGIA QUÍMICA, A QUAL FICA
ARMAZENADA NOS ALIMENTOS
(GLICOSE) PRODUZIDOS.
MAIOR PARTE DO O2 PRODUZIDO PARA
A ATMOSFERA PROVÉM DA
FOTOSSÍNTESE DAS ALGAS.
OBJETIVO PRINCIPAL
DA FOTOSSÍNTESE
PARA A PLANTA
PRODUÇÃO DO
ALIMENTO.
PRINCIPAL ÓRGÃO
VEGETAL QUE REALIZA
FOTOSSÍNTESE: FOLHA
PRINCIPAL ORGANELA
VEGETAL QUE REALIZA
FOTOSSÍNTESE:
CLOROPLASTO
PIGMENTO: CLOROFILA
Absorvendo a Luz
ESTRUTURA DO
CLOROPLASTO
MOLÉCULA DA
CLOROFILA
Contém um anel
tetrapirol com átomo de
Magnésio no centro!!!
Apresenta longa cadeia
hidrofóbica conhecido
como fitol ligado ao anel
tetrapirol
ESPECTRO
LUMINOSO
E AS SUAS
RADIAÇÕES
AS RADIAÇÕES DO ESPECTRO VISÍVEL DA
LUZ NÃO SÃO ABSORVIDAS IGUALMENTE
PELA CLOROFILA – AZUL E VERMELHA SÃO
AS MAIS ABSORVIDAS; A RADIAÇÃO VERDE,
A MENOS.
ESPECTRO DE ABSORÇÃO
DE LUZ E A FOTOSSÍNTESE
FATORES QUE INFLUENCIAM
A FOTOSSÍNTESE
INTENSIDADE LUMINOSA;
CONCENTRAÇÃO DE GÁS
CARBÔNICO;
TEMPERATURA;
ÁGUA.
INTENSIDADE LUMINOSA
O AUMENTO DA INTENSIDADE
LUMINOSA É ACOMPANHADA PELO
AUMENTO DA INTENSIDADE
FOTOSSINTÉTICA APENAS ATÉ UM
DETERMINADO PONTO.
PONTO DE SATURAÇÃO LUMINOSO
AS RADIAÇÕES DO ESPECTRO VISÍVEL DA
LUZ NÃO SÃO ABSORVIDAS IGUALMENTE
PELA CLOROFILA – AZUL E VERMELHA SÃO
AS MAIS ABSORVIDAS; A RADIAÇÃO VERDE,
A MENOS.
INTENSIDADE LUMINOSA
PSL – ponto de
saturação lumínico
PS1= absorve Luz de
comprimento de onda a
700nm
PS2 = Absorve a 680nm
CONCENTRÇÃO DE GÁS
CARBÔNICO
CONCENTRAÇÃO
NORMAL NA
ATMOSFERA
0,03%
AUMENTO PARA 0,2 - 0,3 % (10x)
PROVOCA
AUMENTO DA INTENSIDADE
DA FOTOSSÍNTESE.
CONCENTRAÇÃO DE GÁS
CARBÔNICO
TEMPERATURA
IMPORTANTE PARA AS REAÇÕES
ENZIMÁTICAS
ÁGUA
O OXIGÊNIO LIBERADO
NA FOTOSSÍNTESE
PROVÉM DA MOLÉCULA
DE ÁGUA.
ETAPAS DA FOTOSSÍNTESE
MECANISMOS DA FOTOSSÍNTESE
FASE FOTOQUÍMICA, REAÇÃO DE HILL
OU FASE CLARA.
AS REAÇÕES DESSA FASE OCORREM
NAS MEMBRANAS DOS TILACÓIDES,
LOCALIZADOS NOS CLOROPLASTOS.
OS PRODUTOS DESSA PRIMEIRA FASE
SÃO: OXIGÊNIO LIBERADO PARA A
ATMOSFERA, ATP E NADPH2.
FASE FOTOQUÍMICA, REAÇÃO DE
HILL OU FASE CLARA.
A PRODUÇÃO DO ATP OCORRE GRAÇAS
AOS PROCESSOS DE FOTOFOSFORILAÇÃO
CÍCLICA E ACÍCLICA;
A LIBERAÇÃO DO OXIGÊNIO E PRODUÇÃO
DO NADPH2 OCORRE DEVIDO A QUEBRA DA
MOLÉCULA DE ÁGUA (FOTÓLISE DA ÁGUA).
FOTOFOSFORILAÇÃO CÍCLICA
ELÉTRON EXCITADO
TRANSPORTE
LUZ
EXCITAÇÃO
NÍVEIS DE
ENERGIA
ENERGIA
LIBERADA
FOTONS
CLOROFILAS ADP + P
ATP
FOTOSSISTEMA I
Célula absorve luz pela clorofila a, que se exita e libera 2 elétrons
Cadeia dos Citocromos acontecem – liberando energia (utilizada para
ligar um fosfato ao ADP = ATP)
Os elétrons retorna para a clorofila a
ELÉTRON
EXCITADO
TRANSPORTE DE
ELÉTRONS, onde os elétrons são
capturados pelos Plastoquinona
Plastoquinona, libera
elétrons para a cadeia
de citocromos –
formando ATP
LUZ
ADP+P
ATP
E
Os elétrons são recapturados
pela clorofila a, H+
pois havia
mandado os seu para o NADP
FT I OXIGÊNIO
FOTÓLISE DA
FT II
ÁGUA – estabilizando a
FOTOFOSFORILAÇÃO
clorofila b – água é
ACÍCLICA – luz absorvida pela dissociada devido a luz,
clorofila a e b, perdendo
fornecendo elétrons e
elétrons
prótons
FOTÓLISE DA
ÁGUA – estabilizando a clorofila b
Fotólise: a água é dissosiada pela luz,
fornecendo elétrons
2 H2O luz
2H + 2 OH
O 2 H junta com 2 elétrons da clorofila e são
capturados pelo NADP = NADPH2
Produtos da etapa fotoquímica

ATP, NADPH2 e O2

ATP e NADPH2 – usado para conservar o
CO2

O2 – liberado para o meio
PRIMEIRA FASE DA FOTOSSÍNTESE - TILACÓIDES
FASE QUÍMICA, FASE DA
OBSCURIDADE, FASE ESCURA,
REAÇÃO DE BLACKMANN OU CICLO
DE CALVIN:
OCORRE NO ESTROMA DOS
CLOROPLASTOS;
USO DO GÁS CARBÔNICO + NADPH2 + ATP
(PRODUZIDOS NA PRIMEIRA FASE);
OCORRE A FORMAÇÃO DA GLICOSE E DA
ÁGUA.
ETAPAS DA FOTOSSÍNTESE
ESQUEMA DA RESÇÕES DA SEGUNDA FASE DA
FOTOSSÍNTESE – FASE QUÍMICA – CICLO DE CALVIN
Gás carbônico reage com ribulose1,5-difosfato, na presença de água
formando 6 carbonos que quebra em
duas moléculas de ác. Fosfoglicéricos
Que irá formar glicose
CLOROPLASTO
LUZ
GÁS CARBÔNICO
HOH
ATP
FASE
CLARA
NADPH
FASE
ESCURA
CICLO
DE CALVIN
FOTOFOS.
CÍCLICA E
ACÍCLICA
ADP
NADP
GÁS
OXIGÊNIO
GLICOSE
RESUMO DAS FASES DA FOTOSSÍNTESE
PONTO DE COMPENSAÇÃO
FOTÓTICO
INTENSIDADE LUMINOSA, EM QUE A
ATIVIDADE DA FOTOSSÍNTESE É
IGUAL A ATIVIDADE RESPIRATÓRIA.
A QUANTIDADE DE GASES
ABSORVIDOS
SÃO EQUIVALENTES AOS GASES
LIBERADOS.
VELOCIDADE DAS REAÇÕES
P.SATURAÇÃO LUMÍNICO
PONTO DE COMPENSAÇÃO
FOTÓTICO
PONTO DE COMPENSAÇÃO
Respiração Vegetal
Além da fotossíntese a Planta faz RESPIRAÇÃO
durante o dia e a noite. Assim como ocorre na
respiração celular aeróbica , a planta consome
oxigênio e elimina CO2
Quimiossíntese
Produção de GLICOSE, a partir de uma substância
inorgânica, na ausência de material orgânica e luz
Ex.: Nitrobactérias – Amônia e nitritos
Sulfobactérias – Sulfetos e sulfitos
Ferro bactérias – Óxidos e sais de ferro
01. ASSINALE A(S) ALTERNATIVA(S) CORRETA(S).
I. A ORGANELA ENVOLVIDA NO PROCESSO DA
FOTOSSÍNTESE EM CÉLULAS VEGETAIS ESTÁ
IGUALMENTE PRESENTE NAS CIANOFÍCEAS;
II. NA FOTOSSÍNTESE SOB INTENSIDADE
LUMINOSA ELEVADA, A PLANTA LIBERA MENOS
OXIGÊNIO DO QUE CONSOME E CAPTA MAIS GÁS
CARBÔNICO DO QUE PRODUZ;
III. AS RADIAÇÕES DO ESPECTRO LUMINOSO DO
VERMELHO E DO AZUL SÃO MAIS ABSORVIDAS NA
FOTOSSÍNTESE;
01. ASSINALE A(S) ALTERNATIVA(S) CORRETA(S).
IV. O OXIGÊNIO PRODUZIDO NA FOTOSSÍNTESE
PROVÉM DA MOLÉCULA DO GÁS CARBÔNICO;
V. GÁS CARBÔNICO, ÁGUA, ENERGIA LUMINOSA E
CLOROFILA SÃO IMPRESCINDÍVEIS PARA QUE
HAJA FOTOSSÍNTESE NOS VEGETAIS.
01. ASSINALE A(S) ALTERNATIVA(S) CORRETA(S).
VI.A LUZ É UM FATOR ABIÓTICO INDISPENSÁVEL À
FOTOSSÍNTESE E, DO PONTO DE VISTA
ECOLÓGICO, SUA INFLUÊNCIA MANIFESTA-SE
ATRAVÉS DE SUA INTENSIDADE, QUALIDADE E
TEMPO DE EXPOSIÇÃO;
VII. NA MAIORIA DAS ESPÉCIES VEGETAIS A TAXA
DA FOTOSSÍNTESE AUMENTA INDEFINIDAMENTE À
MEDIDA QUE AUMENTA A INTENSIDADE LUMINOSA;

similar documents